Palmas, 13/12/2017

Economia

UTI Pediátrica

Contribuição com UTI Pediátrica gera retorno de 12,25% no Imposto de Renda

  • Promotor da Infância e Juventude, Sidney Fiori Júnior, explica que a pessoa que fizer o investimento no Fundo da Infância e Juventude além da ação social terá retorno maior que da poupança


Joselita Matos


Quem presta a declaração do Imposto de Renda (IR) pode contribuir com o Fundo da Infância e Juventude (FIA) de Araguaína.  O promotor da Infância e Juventude, Sidney Fiori Júnior, explica que o investimento no fundo, além de contribuir com a instalação de uma UTI Pediátrica pública na cidade, que beneficiará crianças de toda a região, ainda pode gerar retorno de 12,25% para a pessoa após um ano.

"Se você fizer o investimento nesse ano de 2017, no ano que vem em 2018, você já vai ter o retorno. Se você investiu R$ 5 mil, você vai receber os mesmos cinco mil com o acréscimo da taxa Selic", explicou o promotor.

Fiori Júnior acrescentou ainda que o retorno é maior que o da poupança. "Todo mundo sabe que hoje em dia uma poupança rende 6% ao ano, uma renda fixa 9, 10% ao ano. Quem faz um investimento hoje para o Fundo da Infância e Adolescência tem um retorno de 12,25% ao ano, e ainda livre de impostos", explicou.

Como fazer

De acordo com o promotor, pessoas físicas podem destinar até 6%, desde que preencham a declaração de IR na versão completa, e pessoa jurídica, 1%, desde que sejam tributadas como lucro real. Para fazer o investimento, o primeiro passo é acessar o site da Prefeitura de Araguaína e acessar o link: http://fia.araguaina.to.gov.br/.

Este espaço é uma página exclusiva do FIA, onde há um formulário a ser preenchido, com a especificação do valor da doação. Após esse procedimento, será emitido um boleto, uma guia DAM, e a pessoa efetuará o pagamento.

Segundo Fiori Júnior, o investimento social é o melhor retorno para quem investe no FIA. "Então, quem tem uma reserva financeira, em vez de fazer esse tipo de aplicação em poupança ou renda fixa, muito melhor fazer esse investimento aqui porque o retorno financeiro é maior e o investimento social é gigantesco", disse o promotor.

O promotor orienta que as pessoas façam investimentos já neste ano, pois terão o retorno do que investiu no ano que vem. "Então faça o investimento ainda nesse ano para que na declaração do ano que vem, quando você estiver fazendo o ajuste em março, abril, lançar na sua declaração, o valor que você doou. Para que a Receita Federal, então na sua restituição, ela te devolva o mesmo valor que você investiu, com essa correção", finalizou.

Receita Federal

O promotor também informou que há outra forma de colaborar é realizar a destinação diretamente na página da Receita Federal, no momento de declarar o IR. "O sistema da Receita Federal já está preparado para calcular o valor que cada pessoa pode destinar ao FIA", disse.

Por esse sistema, as pessoas físicas podem destinar apenas 3%, e já recebem o valor doado no mesmo ano, desde que haja imposto a receber. Por essa via, após preencher todos os campos da declaração, deve o contribuinte clicar em "resumo da declaração" e "doação diretamente do ECA".

"Neste campo, o contribuinte escolhe o FIA de Araguaína, dentre tantas outras cidades que podem ser beneficiadas, imprime a guia DARF, paga no banco e depois é só aguardar a restituição do IR com acréscimo de 12,25%" explicou o promotor.

Outras doações

Independente de declarar imposto de renda ou não, qualquer pessoa pode doar para o FIA de Araguaína, basta acessar o site http://fia.araguaina.to.gov.br/ ou depositar qualquer valor diretamente na conta do FIA: Banco do Brasil, agência 0638-6, conta corrente 77.217-8, CNPJ do FIA nº 18.786.212/0001-01.

FIA

O FIA é um instrumento legal, criado em 1990, que permite à sociedade ajudar as crianças e adolescentes brasileiros. O fundo é coordenado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA).

Sua missão mais importante é colaborar na formulação de políticas públicas de garantia de direitos na área da infância e adolescência, bem como implementar e articular serviços e ações de proteção social, de natureza especial, essencialmente voltados para crianças e adolescentes que se encontram com seus direitos violados e ou ameaçados.

Os recursos do fundo, arrecadados através de doações, são destinados ao atendimento de políticas, programas e ações voltadas a esse público.


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus