Palmas, 13/12/2017

Economia

Palmas

Servidores recebem orientações sobre como colher informações dos palmenses para o Orçamento Participativo

  • Contando com o envolvimento da comunidade, quatro audiências públicas serão realizadas no mês de agosto para discussão de forma regionalizada da continuidade de programas e de prioridades sugeridas pela população

Aline Batista

Servidores recebem orientações sobre como colher informações dos palmenses para o Orçamento Participativo



Para garantir engajamento de todas as áreas do município de Palmas na elaboração do orçamento participativo, servidores de todas as pastas e autarquias da Capital participaram na manhã desta quinta-feira, 3, de reunião técnica sobre a elaboração do instrumentos de planejamento orçamentário. O objetivo da reunião foi orientar o corpo técnico envolvido na construção do orçamento municipal dos próximos quatro anos e repassar orientações sobre a coleta de contribuições da comunidade para o orçamento participativo que será debatido em audiências públicas, cuja a primeira acontece no próximo sábado, 5. A reunião aconteceu no auditório da Escola de Tempo Integral (ETI) Padre Josimo, na Região Norte de Palmas.
 
Contando com o envolvimento da comunidade, quatro audiências públicas serão realizadas no mês de agosto para discussão de forma regionalizada da continuidade de programas e de prioridades sugeridas pela população. A primeira audiência ouvirá a Região Central de Palmas e irá acontecer na ETI Almirante Tamandaré (Arse 132 / Qd 1.306 Sul) das 8 às 12 horas. Na Região Norte, os debates acontecem no dia 12 de agosto na ETI Padre Josimo, (Arno 30 / 301 Norte), também das 8 às 12 horas.
 
Os debates da Região Sul acontecerão em 19 de agosto, também das 8 às 12 horas, na ETI Anísio Spínola Teixeira, no Setor Bertaville. Já as comunidades das Regiões Distritais e Rurais estão com discussões de planejamento orçamentário programadas para 26 de agosto das 8 às 12 horas, em Taquaruçu, na ETI Crispim Pereira de Alencar.
 
Metodologia
 
A reunião foi conduzida pela Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Humano e a Secretaria Municipal de Finanças (Sefin). "Com os servidores estamos trabalhando como vai ser a mediação, explicando como ser a abordagem do cidadão, a coleta das contribuições e a metodologia das oficinas para que realmente nas audiências se atinja o objetivo que é a escuta da sociedade para realizarmos o que ela espera do poder público", detalhou Eron Bringel, superintendente de Modernização Administrativa da Sefin.
 
As audiências serão precedidas de plenárias para esclarecimento de forma didática do que são o Plano Plurianual (PPA), a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei Orçamentária Anual (LOA). "Estamos contando com todas as secretarias porque cada uma faz seu planejamento e teremos essas audiências públicas, justamente, para levar este estudo para submetermos à aceitação popular porque é um orçamento e um PPA participativo. Precisamos que a comunidade confirme se estamos no caminho certo porque é para a comunidade que trabalhamos, para atender seus objetivos", explicou a secretária executiva de Planejamento e Desenvolvimento Humano, Valéria Araújo.
 
A diretora de Inclusão Produtiva da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Emprego (Sedem), Raryani Monteiro, confirmou a importância das audiências para o trabalho das pastas. "Este é o momento de alinharmos o que a nossa secretaria está fazendo com o que a comunidade percebe sobre a cidade. É a oportunidade de captarmos novas informações e ideias porque a população conhece a cidade melhor que muitos técnicos porque ela vive aquilo ali todos os dias. Temos ações em andamento e queremos que isso se torne perene e que se institucionalize, inclusive, em novas gestões", disse Rariane Monteiro.
 
--
Secretaria Municipal de Comunicação de Palmas


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus