Palmas, 23/10/2017

Especial

Fossa Ecológica

Alunos da ETI Anísio Teixeira desenvolvem projeto de fossa ecológica no Setor Irmã Dulce

  • Alunos da ETI Anísio Teixeira, no Setor Bertaville, encontraram uma alternativa ambientalmente sustentável para o tratamento do esgoto no Setor Irmã Dulce

Alunos da ETI Anísio Teixeira desenvolvem projeto de fossa ecológica no Setor Irmã Dulce



Alunos da ETI Anísio Teixeira, no Setor Bertaville, encontraram uma alternativa ambientalmente sustentável para o tratamento do esgoto no Setor Irmã Dulce. Eles desenvolveram o Projeto Experimental Fossa Ecológica: Uma Alternativa para o Tratamento do Esgoto Doméstico.
 
Orientados pelo professor Weslei Pires Leite, os alunos conseguiram um terreno cedido pelo proprietário para realização de um modelo experimental da fossa ecológica. "A fossa ecológica é um modelo sustentável e ecologicamente correto de lidar com o esgoto doméstico não tratado e produzido na comunidade do setor, próximo ao Córrego Machado", explica o professor.
 
Segundo o professor, o projeto tem em sua teoria o uso da técnica do biodigestor, produzindo uma fossa com um tipo de filtro natural (material poroso e material condensado) em cuja superfície são plantadas bananeiras.
 
O experimento com a fossa ecológica será apresentado na Feira de Empreendedorismo, Ciência, Inovação e Tecnologia (Fecit).  O projeto ficou em primeiro lugar na prévia realizada pela ETI Anísio Teixeira, em junho de 2017.
 
O projeto é de autoria dos alunos Willian da Conceição da Silva e Maria Aparecida Barros Conceição, ambos do 7º ano, e Marcos Vinícius da Silva, do 8º ano. E conta com a colaboração dos alunos, Hellen Christiny Quixaba, Amanda Luz da Silva, Edilson Teixeira, Igor Fernandes de Castro e Levi Santos.
 
O Setor Irmã Dulce já está incluso no Programa de Regularização Fundiária Sustentável de Palmas, pelo Decreto n.º 1.422, publicado no Diário Oficial nº 1.811 do dia 04 de agosto de 2017. O processo de regularização já está em andamento. Após sua conclusão, será possível a implantação de infraestrutura e serviços públicos, beneficiando cerca de mil famílias que moram no setor.
   
Como funciona a fossa ecológica
 
É uma caixa, com vedação para não contaminação do solo, onde se sobrepõe cinco camadas de solo: 1ª - pedaços de tijolos e telhas; 2ª - brita ou cascalho; 3ª - areia grossa; 4ª - areia fina; e 5ª - solo natural.

Cada camada funciona como parte de um grande filtro da água contaminada oriunda de esgoto. Na primeira camada é posto um tubo de pneu para armazenamento da massa negra, onde também deve acontecer a biodigestão pelo processo da decomposição da massa negra através da fermentação realizada pelas bactérias. Na última camada, são plantadas mudas de bananeiras. A escolha se dá pelo grande poder de absorção de líquidos por essa planta, além do poder de purificador da água.
  
Cronograma da fossa ecológica
 
11 a 22 de setembro - Execução da fossa com abertura do buraco e construção das paredes de contenção de resíduos. 
 
4 de outubro - coleta de 15 pneus para o local da fossa.
 
9 a 11 de outubro - conclusão do aterramento da fossa.
 
17 de outubro - confraternização dos alunos do projeto no Clube da Assemp, das 9 às 15h30
 
18 de outubro - palestra com a comunidade local: (palestrantes: os alunos Gabriella, Wilhian e Maria Aparecida), às 17h30 no local da fossa ecológica.

24 de outubro - Fecit – Ceulp/Ulbra
 
Inscrições para Fecit
 
As inscrições para a Fecit 2017, que já estão abertas e seguem até dia 16 de outubro, deverão ser realizadas exclusivamente por meio do e-mail fecitpalmas@gmail.com.
 
A feira acontece de 24 a 27 de outubro de 2017 e tem por finalidade investir na formação científica de educandos da rede pública e particular de ensino, oferecendo várias atividades, como a exposição de trabalhos científicos, que culmina em premiação e na participação na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace).


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus