Palmas, 23/01/2018

Especial

ETI Marcos Freire

Comunidade do Assentamento São João recebe reforma e ampliação da ETI Marcos Freire nesta quinta-feira, 4

  • A partir do dia 05 de fevereiro de 2018, os alunos da Escola de Tempo Integral (ETI) Marcos Freire, localizada no assentamento São João, voltam a estudar numa escola novinha

Walquerley Ribeiro

Comunidade do Assentamento São João recebe reforma e ampliação da ETI Marcos Freire nesta quinta-feira, 4



Redação Semed
 
A partir do dia 05 de fevereiro de 2018, os alunos da Escola de Tempo Integral (ETI) Marcos Freire, localizada no assentamento São João, voltam a estudar numa escola novinha. A ETI do campo passou por uma reforma geral para garantir à comunidade uma escola com infraestrutura adequada que propicie ainda mais a qualidade do ensino ofertado. A entrega da nova escola à comunidade da região do São João, pela Prefeitura de Palmas, acontece nesta quinta-feira, 4, às 9 horas.

Durante o período de reforma, os 230 alunos matriculados na unidade escolar em 2017 foram atendidos na ETI Caroline Campelo, localizada no setor Santa Fé II, em Taquaralto.

Para executar as obras de benfeitorias da ETI, que teve o pé direito da estrutura do telhado erguido de forma que possibilite mais iluminação e ventilação natural, troca do telhado por telhas com material de isolamento, substituição das antigas janelas por blindex, troca do piso e do forro PVC, aquisição de móveis novos , adequação da rede elétrica para instalação de ar-condicionado, além de uma nova estrutura de fachada, pintura e paisagismo, foram investidos pela Prefeitura R$ 649.946,48.

Segundo o secretário municipal da Educação Danilo Melo, a ETI Marcos Freire recebe mais que uma reforma pois, a escola foi praticamente reconstruída recebendo todos os requisitos de padrões de funcionamento adequados. "Esta é a última escola da zona rural de Palmas que carecia de um investimento adequado para que ela contemplasse todo s os elementos arquitetônicos, de engenharia e pedagógicos que dessem um maior conforto e qualidade para o desenvolvimento do trabalho dos profissionais e consequentemente no aprendizado das crianças. É um projeto eminentemente pedagógico que repensou toda a forma de fazer arquitetura escolar nessa unidade".

(Edição/postagem: Lorena Karlla)


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus