Palmas, 20/11/2017

Especial

Pescaria

Especial: Paixão pela pescaria fortalece união entre pai e filho

  • No mês dos pais, um exemplo de parceria e amor que vem do Rio Araguaia. Desde os cinco anos, Murilo acompanha o pai, Álvaro Vinhal, nas pescarias e há oito participam de torneios juntos

Marcos Filho/Ascom

Especial: Paixão pela pescaria fortalece união entre pai e filho



Joselita Matos

História e estórias não faltam entre pai e filho, principalmente quando são pescadores de mão cheia. É o que acontece com o empresário Álvaro Vinhal e o seu filho, Murilo Vinhal. A paixão pela pescaria fortaleceu a união entre os dois, desde quando Murilo tinha cinco anos, assim que o pai começou a levá-lo para as pescarias. No mês dos pais, o exemplo de parceria e amor vem até mesmo antes de chegar na paixão em comum.
 
"Olha, eu mesmo comecei a pescar mais tarde um pouquinho. Comecei a pescar tinha 18 anos, 20, não tinha a prática de pescar. Aí a gente passou a pescar mais tempo e fomos apaixonando por isso", conta o empresário.
 
Segundo Álvaro, ele chegou no Tocantins em 1968 e como na região há o costume da temporada de praia no mês de julho, começou a pescar no Rio Araguaia. "A gente tinha uma prática e tem até hoje de fazer rancho no Rio Araguaia, todo mês de julho. Então todo mês de julho a gente passava o mês inteiro", comentou.
 
A partir daí o empresário também começou a levar o filho para as pescarias. "Aí a gente começou colocando ele devagarzinho, ‘pai quero ir pescar", levava, botava a varinha, dava uma pescadinha e ele começou bem mais cedo do que eu", conta orgulhoso o pai.
 
Tradição

"Aprendi a pescar com ele, não sabia nem para onde ia. Todo dia a gente vai aprendendo. Se Deus quiser, vou ensinar para os meus filhos também", disse Murilo com um sorriso estampado no rosto.
 
Das histórias de pescador, Murilo conta da viagem que fizeram no ano passado, para o Rio Jacu, que fica na região de Arapoema. "É um lugar espetacular! Vamos todos os anos lá, em final de temporada. Boa variedade e quantidade de peixe e o local é lindo. Pegamos grandes exemplares de piau, pacu, tucunaré, caranha e jaú", conta.
 
Paixão

Com a paixão do pai pela pescaria, também surgiu a paixão por torneios de pesca esportiva. É o que conta o filho, Murilo Vinhal. "E essa vontade de competir é que a gente gosta muito. Claro que participar é muito bom, mas a gente vem pra competir toda vez e ganhar. E é junto, eu e ele, gostoso demais de estarmos juntos. A gente sempre programa para irmos juntos nos torneios", explica Murilo.
 
Para o pai, além de ficar perto do filho, também há o encontro com os amigos. "A gente tem uns oito anos que a gente participa de torneio de pesca. O que a gente acha interessante do torneio que é uma reunião, uma confraternização, a gente revê velhos amigos. E a prática de incentivar isso também até para os filhos da gente, passando de pai para filho", finalizou o empresário.


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus