Palmas, 18/11/2017

Especial

Unitins

Unitins recebe novos laboratórios para ampliar pesquisa direcionada à agricultura familiar

  • Foram inaugurados Laboratório de Agroenergia, Biofábrica, Alojamento, Viveiro de Mudas, Aviário e Aprisco

Cristian Reurison

Unitins recebe novos laboratórios para ampliar pesquisa direcionada à agricultura familiar



Foi inaugurado na manhã desta sexta-feira, 30, o Polo de Tecnologia para Fortalecimento da Agricultura Familiar no Complexo de Ciências Agrárias (CCA) da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), em Palmas. A vice-governadora Claudia Lelis, acompanhada da reitora Suely Quixabeira e demais autoridades realizaram o descerramento da placa entregando a obra que atenderá a comunidade acadêmica nas atividades de ensino, pesquisa e extensão, além de beneficiar diretamente os pequenos produtores.

A vice-governadora, que no ato representou o governador do Tocantins Marcelo Miranda, afirmou que esses são investimentos importantes para o desenvolvimento do Estado. "A gente sabe que o polo vai fortalecer a agricultura familiar e essa é mais uma obra que o nosso governador Marcelo Miranda entrega que vai beneficiar nossa população, especialmente o homem do campo. A partir de hoje começa a solução dos inúmeros problemas que o homem do campo encontra no dia a dia", declarou.

Cláudia Lelis também destacou de que "a educação é a ferramenta mais potente para a transformação na sociedade e é a chave que o Brasil e o nosso Tocantins precisam para que a gente continue avançando, gerando emprego, renda e receita para a nossa gente".

A reitora da Unitins, Suely Quixabeira, compartilhando do pensamento da vice-governadora, afirmou que "a Unitins está cumprindo com sua missão, com sua responsabilidade social e institucional inaugurando mais um polo tecnológico agora de fortalecimento da agricultura familiar. Assim a Unitins cumpre sua missão junto ao produtor rural".

Segundo a reitora, os laboratórios começam a funcionar imediatamente e serão utilizados pelos alunos da Unitins e do Colégio Agrícola de Natividade. "Eles poderão usufruir dessas estruturas, assim como nossos produtores", conta ao reiterar que a obra é resultado de um projeto de iniciativa da Unitins com recursos da Agência Financiadora de Estudos e Pesquisas (FINEP), tendo como executora da obra a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura do Tocantins (Seden).

Investimento em Pesquisa

Alexandro de Castro, secretário da Seden, destaca que "mais que investir nesses projetos, queremos retomar projetos que estavam com suas obras paralisadas. Estamos imbuídos para trazer de volta esses benefícios que incentivarão a pesquisa e o desenvolvimento agropecuário do Estado, em especial as famílias de pequenos produtores".

Pensar no pequeno agricultor como beneficiário desses laboratórios é uma das benfeitorias destacadas pelo presidente do Ruraltins, Pedro Dias. "O pequeno produtor será beneficiado com o acesso às tecnologias geradas na Universidade, que precisam chegar ao agricultor e é desta forma que o termo de parceria fortalece a extensão rural e a própria Universidade", destacou sobre o Protocolo assinado entre a Unitins e a Ruraltins para desenvolvimento de atividades de extensão rural junto aos assentamentos atendidos pelo programa Câmpus no Campo, da Universidade.

Para o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Unitins, Eduardo Ribeiro, as obras atendem a necessidade fim da universidade que é o ensino, a pesquisa e a extensão. "E quando se fala em extensão, essas obras dialogam muito com o produtor rural e a sociedade que vai usufruir dessa estrutura", disse ao reiterar a utilização do espaço pelos alunos do colégio de Natividade.

Mais conhecimento

A produção de mais conhecimento se confirma com o que destaca o diretor de Pesquisa Agropecuária da Unitins, Expedito Cardoso. "Os laboratórios atendem hoje na área agropecuária na parte animal, vegetal e agora vão fortalecer a pesquisa na agricultara familiar de extensão, especialmente ao oferecer novas condições de ensino aos nossos alunos, uma vez que estamos aumentando a infraestrutura para isso", declarou.

De acordo com o pesquisador, o foco do investimento é no fortalecimento da cadeia produtiva "tanto na área de agroenergia, avicultura, ovinos e o uso do alojamento para atender nossos alunos, pesquisadores e estagiários e pesquisadores de outras instituições que venham aqui em busca de conhecimento. A ideia é essa: transformar isso aqui na cidade do conhecimento".

Abertura para estágio

Quem comemorou a inauguração dos laboratórios de forma especial foram os alunos do Colégio Agropecuário de Natividade. O diretor Adalho Filho ponderou que agora será possível inserir os alunos do colégio, principalmente os concluintes do curso nos estágios obrigatórios, e abrir caminho para os profissionais nas empresas. Segundo ele, havia uma grande dificuldade em conseguir estágio para os alunos. "A Unitins tem as mesmas disciplinas técnicas que nós no Colégio e o fato de ter o alojamento vai facilitar a conclusão do curso. Teremos profissionais mais qualificados", destacou.

A aluna Ana Lícia, que está em fase de estágio, diz que a inauguração veio em excelente hora. "Vai ajudar bastante, vamos aprimorar nosso conhecimento e ter o alojamento vai facilitar muito a nossa vida, pois quem não tem outro lugar para ficar, agora tem possibilidade de ficar no alojamento durante o estágio. Aqui irei complementar meus conhecimentos e verei coisas novas", disse.

As instalações inauguradas

Foram inauguradas e entregues para a Unitins as instalações da Biofábrica, Laboratório de Agroenergia, Alojamento, Aviário, Aprisco e Viveiro de Mudas. As obras compõem o Polo de Tecnologia para Fortalecimento da Agricultura Familiar e foram construídas com recursos da Agência Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) com contrapartida do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura (Seden), que executou as obras que tiveram investimento na ordem de R$ 700.000,00. São elas:

• O Alojamento conta com quatro quartos e dois banheiros, sendo um feminino e outro masculino, tendo capacidade para até 12 pessoas simultaneamente;

• Já o Laboratório de Agroenergia conta com Sala de Apoio aos pesquisadores e funcionários, além de já contar com alguns equipamentos para iniciar o funcionamento;

• A Biofábrica é uma unidade destinada à fabricação em escala de insetos para liberação na natureza e controle biológico de pragas da agricultura;

• O Aviário e o Aprisco são unidades que têm por finalidade principal o desenvolvimento de trabalhos de pesquisa e extensão por métodos participativo e interativo entre pesquisa - assistência técnica - agricultores familiares, especificamente em aves e ovinos;

• O Viveiro de Mudas tem capacidade para até 15 mil mudas e tem como finalidade oferecer infraestrutura para desenvolvimento de trabalhos de pesquisa tecnológica para recuperação de áreas degradadas contribuindo para a sustentabilidade no uso dos recursos naturais.

(Texto: Ana Cássia Costa / Fotos: Cristian Reurison / Edição: Charlyne Sueste - Ascom Unitins)


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus