Palmas, 22/11/2017

Estado

Campo

Claudia Lelis reafirma compromisso do Governo do Estado com os produtores rurais

  • Posicionamento foi reafirmado durante abertura oficial plantio da safra de gr√£os 2017/2018 no Tocantins, na manh√£ desta segunda-feira, 13

Claudia Lelis reafirma compromisso do Governo do Estado com os produtores rurais



Cl√°udio Paix√£o/Governo do Tocantins  
 
Na solenidade de abertura oficial do plantio da safra de grãos 2017/2018, a governadora em exercício, Claudia Lelis, reafirmou o compromisso do Governo do Estado com o agronegócio e o homem do campo, especialmente com os pequenos produtores. A solenidade ocorreu na manhã desta segunda-feira, 13, na Fazenda Conquista, município de Alvorada do Tocantins.
 
"Por meio das a√ß√Ķes do Instituto Rural do Tocantins (Ruraltins), temos ido ao campo apoiar os nossos produtores com informa√ß√Ķes e orienta√ß√Ķes para diminuir os entraves, facilitar o acesso ao cr√©dito e aumentar o n√ļmero de produtores e fam√≠lias beneficiadas pelas linhas de cr√©dito disponibilizadas pelo Governo Federal", disse a governadora.
 
Claudia Lelis tamb√©m defendeu a bandeira da sustentabilidade no agroneg√≥cio tocantinense. "Essa √© uma bandeira que sempre defendo: o desenvolvimento aliado √† sustentabilidade. Pois, n√£o adianta somente plantar sem cuidar da terra, sem pr√°ticas sustent√°veis, pois temos que garantir o futuro das pr√≥ximas gera√ß√Ķes. Precisamos nos desenvolver sempre aliados √† preserva√ß√£o ambiental".
 
O secret√°rio de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e Pecu√°ria, Clemente Barros, destacou a import√Ęncia das obras que o Governo do Estado vem desenvolvendo no Tocantins e que fortalecem a produ√ß√£o. "Incansavelmente, estamos recuperando nossas rodovias e estradas vicinais. Entre os objetivos dessas obras, est√° facilitar o escoamento da produ√ß√£o. Tamb√©m temos demandado, com o Governo Federal, apoio para o nosso Estado. J√° somos refer√™ncia no Plano ABC [Agricultura de Baixa Emiss√£o de Carbono]", apontou.
 
 
O superintendente Federal da Agricultura, Rodrigo Guerra, destacou o potencial do Estado no desenvolvimento do setor. "Ano ap√≥s ano, estamos acompanhando o desenvolvimento do setor. Acredito que a integra√ß√£o dos produtores com as institui√ß√Ķes √© fundamental neste processo", apontou.
 
Produção
 
No geral, os levantamentos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) mostram a grande evolu√ß√£o que o Tocantins tem alcan√ßado ano a ano com a produ√ß√£o de gr√£os. S√≥ nesta √ļltima safra, de 2016/2017, a √°rea plantada foi superior a 1,34 milh√£o de hectares e tem como destaque a cultura da soja que ocupou √°rea superior a 950 mil hectares. Outra cultura que vem se destacando, principalmente pelas condi√ß√Ķes de edafoclim√°ticas que o Tocantins proporciona, √© o milho na modalidade safrinha, que aumentou nos √ļltimos 10 anos em mais de 150 vezes a √°rea plantada e com a tend√™ncia de ocupar cerca de 30% da √°rea plantada com soja nos pr√≥ximos 10 anos.
 
O produtor de soja e proprietário da Fazenda Conquista, José Alexandre Salmazo, está confiante no resultado da safra de grãos que começou a ser plantada. "Nossa expectativa é de que, este ano, possamos ter uma boa safra. Em 2016, o Estado sofreu com a questão da seca, mas para 2017, as nossas expectativas são as melhores", ressaltou.
 
Exporta√ß√Ķes
 
As exporta√ß√Ķes do Estado cresceram cerca de 5,7 vezes nos √ļltimos 10 anos, de acordo com os dados da Secretaria de Com√©rcio Exterior (Cecex, 2017). Entretanto, sofrem grandes perdas se as condi√ß√Ķes clim√°ticas forem desfavor√°veis, como ocorreu na safra 2015/2016 em decorr√™ncia do fen√īmeno El Ni√Īo, se comparar a produ√ß√£o de soja e milho com os dados da balan√ßa comercial no ano de 2016, as perdas foram de aproximadamente 30%, o que ocorreu tamb√©m com a produ√ß√£o de gr√£os.
 
Os principais produtos que influenciaram a balança comercial até o momento, no ano de 2017, são: a soja, a pecuária bovina e o milho. Só a soja representa cerca de 81% de tudo que foi exportado pelo Estado, acompanhado pela pecuária bovina com 11,8% e do milho, que representou 4,4%, evidenciando ainda mais a produção agropecuária.
 
Como destino da produ√ß√£o tocantinense, a China √© disparado o principal comprador com grande destaque para aquisi√ß√£o da soja, s√≥ a China compra sete vezes mais (US$ 533 milh√Ķes) do que a Espanha, que ocupa a segunda coloca√ß√£o na aquisi√ß√£o dos produtos tocantinenses (US$ 76 milh√Ķes). A tend√™ncia √© de que a China continue aumentando a aquisi√ß√£o de mat√©ria-prima, no caso da soja e do milho, uma vez que sua produ√ß√£o est√° estagnada.
 
Financiamento
 
Para financiar a pr√≥xima safra agr√≠cola, o Plano Agr√≠cola e Pecu√°rio (Plano Safra) 2017/2018 conta com R$ 190,25 bilh√Ķes destinados, pelo Governo Federal, a opera√ß√Ķes de custeio, comercializa√ß√£o e investimento.
 
O Plano Safra 2017/2018 foi lan√ßado pelo Governo Federal, no in√≠cio do ano agr√≠cola, em 1¬ļ de julho, para ajudar os agricultores a custearem a safra. No plano, √© disponibilizado cr√©dito em linhas com recursos obrigat√≥rios, livres e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econ√īmico e Social (BNDES). O produtor interessado deve verificar se seu banco oferta linhas de cr√©dito do plano. Para a edi√ß√£o do Plano Safra 2017/2018, houve a redu√ß√£o em um ponto percentual, ao ano, das taxas de juros das linhas de custeio e de investimento; e de 2 pontos percentuais ao ano, nas dos programas voltados √† armazenagem e √† inova√ß√£o tecnol√≥gica na agricultura.
 
Na pr√°tica, no cr√©dito de custeio e investimento, os juros ca√≠ram de 8,5% ao ano e 9,5% ao ano para 7,5% e 8,5%, respectivamente. As exce√ß√Ķes ficaram por conta do Programa de Constru√ß√£o de Armaz√©ns (PCA) e do Programa de Incentivo √† Inova√ß√£o Tecnol√≥gica na Produ√ß√£o Agropecu√°ria (Inovagro), nos quais a taxa ser√° 6,5% ao ano.
 
O volume de cr√©dito, para custeio e comercializa√ß√£o, √© de R$ 150,25 bilh√Ķes, sendo R$ 116,25 bilh√Ķes com juros controlados e R$ 34 bilh√Ķes com juros livres. O montante para investimento √© de R$ 38,15 bilh√Ķes, com aumento de 12% em rela√ß√£o √† safra anterior.
 
Os recursos do Plano Safra 2017/2018 buscam facilitar o acesso de pequenos e médios produtores às linhas de crédito. Segundo o Banco Central, houve redução média de 1% nas taxas de juros.
 
O grande produtor, as grandes empresas e as cooperativas t√™m um limite de cr√©dito subsidiado e, ap√≥s esse limite, ter√£o de tomar cr√©dito com as taxas de mercado. Para as cooperativas, o limite de cr√©dito com recursos dos dep√≥sitos √† vista ser√° de R$ 600 milh√Ķes. J√° para empresas que atuam no sistema de produ√ß√£o integrada (produ√ß√£o de aves e su√≠nos), o teto ser√° de R$ 400 milh√Ķes.
 
Agricultura Familiar
 
Os recursos do Plano Agr√≠cola para o segmento Agricultura Familiar no Tocantins s√£o operacionalizados pelo Governo do Estado, por meio do Instituto do Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) e institui√ß√Ķes privadas de Assist√™ncia T√©cnica e Extens√£o Rural (Ater) que est√£o sempre no campo, apoiando os produtores com informa√ß√Ķes e orienta√ß√Ķes para diminuir os entraves, facilitar o acesso ao cr√©dito e aumentar o n√ļmero de produtores e fam√≠lias beneficiadas pelas linhas de cr√©dito disponibilizadas pelo Governo Federal.
 
Para o ano agr√≠cola 2017/2018, especificamente no Tocantins, ser√° disponibilizado cerca de R$ 400 milh√Ķes em cr√©dito, que podem ser financiados pelos agricultores familiares pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com taxas que variam entre 2,5% e 5,5% ao ano.


Confira também


Coment√°rios

comments powered by Disqus