Palmas, 22/11/2017

Estado

Câmara de Palmas^

Em tramitação na Câmara de Palmas, regularização fundiária "enche de esperança" moradores

  • Com a medida, milhares de palmenses poderão receber os títulos definitivos de seus imóveis entre outros benefícios.

Guilherme Paganotto

Em tramitação na Câmara de Palmas, regularização fundiária "enche de esperança" moradores



O legislativo palmense atua para possibilitar a regularização fundiária de diversos setores na Capital que ainda não contam com o benefício. A notícia foi recebida com ânimo pela comerciante Sueli Silva Lima, que reside no Lago Norte, um os setores que serão contemplados pelo projeto. "O sonho de todos os moradores é essa regularização. Precisamos de infraestrutura e pensar que vamos ter o título definitivo da nossa casa é uma realização muito grande para mim e para todos os que moram aqui", frisou.
 
O aposentado Genézio da Silva Costa e sua esposa Leonor da Silva Costa contam que há 5 anos investiram na aquisição de um lote no Lago Norte e, com dificuldades, ergueram a casa onde residem. A falta de equipamentos públicos decorrentes da área não ser regularizada é um dos problemas destacados pelos moradores. "Fico cheio de esperanças que teremos um posto de saúde aqui. Temos só a cessão de direito do terreno, mas claro que com o título fica oficializada a propriedade como nossa e isso é o que mais esperamos", destaca Genézio.
 
Do outro lado da cidade, no setor União Sul, o morador Enoque Sales conta que há 16 anos mora no local com sua família e que a regularização fundiária é um sonho antigo da comunidade. "A gente espera muito tempo por isso e a nossa maior dificuldade é que não temos uma escola aqui, ou as crianças estudam no Bertaville ou no Aureny III, as escolas ficam longe, é difícil para os pais. Esse é o nosso sonho, uma escola e também ter o asfalto", afirmou.
 
No setor Irmã Dulce, milhares de famílias esperam quase 20 anos pela regularização, como conta a servidora pública Valdirene Barbosa. "Já passamos muitas dificuldades, não tinha ônibus, haviam poucas casas, hoje povoou mais e temos a rede de esgoto, que foi um avanço. Pela falta de regularização hoje não podemos acessar um empréstimo para melhorar as casas, pois só temos cessão de direito e isso gera insegurança. Meu sonho é ter o título da minha casa própria", enfatizou.
 
Projeto
 
O Plano de Regularização Fundiária foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça e seguirá para a Comissão de Administração Pública, Urbanismo e Infraestrutura Municipal antes de ser colocado em pauta para deliberação do plenário.
 
Para o presidente da Câmara, José do Lago Folha Filho, o projeto conta com o entendimento e apoio dos parlamentares que entendem a importância da medida para a população. "Milhares de famílias que lutaram e que contribuem para o crescimento da Capital serão beneficiadas. Essa medida possibilita a valorização e dignidade desses cidadãos que merecem os títulos de propriedade de seus imóveis e também infraestrutura nos setores", destacou.
 
O plano possibilitará a regularização das seguintes áreas na Capital: Jardim Taquari, Irmã Dulce, União Sul, Taquarussu 2ª etapa, Lago Norte, Setor Vista Alegre e Belo Horizonte, loteamento Canaã e Santa Fé (Taquarussu).
 
_____________
Texto: Polyana Pegoraro


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus