Palmas, 23/10/2017

Geral

Serviço Social

Evento na capital discute atual conjuntura e formação em Serviço Social

  • O evento aconteceu no auditório da ULBRA

Evento na capital discute atual conjuntura e formação em Serviço Social



Estudantes, pesquisadores, supervisores de estágio  e profissionais de Serviço Social  participaram até o  último sábado, 07, da Oficina Regional da ABEPSS Norte, promovida pela Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa do Serviço Social (ABEPSS), em parceria com Conselho Regional de Serviço Social (CRESS/TO), Executiva Nacional dos Estudantes de Serviço Social (ENESSO), Universidade Luterana de Palmas (Ulbra), Faculdade Itop, Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) e Universidade Federal do Tocantins (UFT). O evento  aconteceu no auditório da ULBRA.
 
A professora da Universidade Federal do Pará (UFPA), Joana Valente, abordou a conferência de abertura sobre os desafios da construção de um projeto classista de educação frente ao ataque  aos direitos  e desdobramentos para o Serviço Social . "A construção de um projeto classista  que deve orientar a formação profissional, as lutas políticas pelos direitos humanos, e a superação  da ordem do capital  deve necessariamente  incorporar todos  os avanços construídos  pela categoria  do Serviço Social brasileiro e suas pautas de lutas", afirmou.
 
A programação contou também com fóruns de graduação e pós - graduação, estágio supervisionado em Serviço Social, balanço das residências, multiprofissionais em saúde, mesa sobre  "Contrarreformas  e os Impactos para a  Formação  e o Exercício  em Serviço Social".
 
A presidente  Nacional da ABEPSS, Maria Helena Elpídio Abreu destacou   que as oficinas são espaços fundamentais de articulação é mobilização  da entidade. " É onde a ABEPSS chega nas regionais e nas instituições de ensino, junto aos Conselhos Regionais de Serviço Social, justamente para elaborarmos a construção de uma pauta  dos pontos principais da  formação profissional  no Brasil. A Oficina Nacional será o momento de síntese de quais são as principais questões e desafios  e sobretudo para pensar coletivamente, quais as estratégias de construção da ABEPSS para elaboração de uma agenda política. Se trata de  um  espaço  de formação e  educação permanente, numa articulação com o Conjunto CFESS/CRESS como um todo. Um momento de mobilização política dos sujeitos quanto ao reconhecimento da realidade  e das  diversidades regionais, numa conjuntura que vem nos desafiando com perdas de direitos e uma expressão forte é a precarização do ensino,  que não é de agora, com a mercantilização da formação", ressaltou.
 
A presidente ainda acrescentou " ABEPSS tem o papel de resguardar  um projeto de formação profissional  do Serviço Social pautado  numa educação emancipatória e com princípios éticos políticos  e nesta atual conjuntura é fundamental  reafirmar as bandeiras de luta de maneira coletiva e juntar forças para resistir", declarou.
 
A vice-presidente do CRESS/TO,  Eliane Cristina Costa de Oliveira salientou a necessidade de reafirmar  o posicionamento contra as regressões direitos e ressaltar no cenário atual de precarização  da formação  e do trabalho  profissional. "Que nós enquanto profissionais e estudantes precisamos lutar e nos posicionar  de maneira resistente em prol de uma educação de qualidade e nenhum direitos a menos",  concluiu.
 
Mesa de abertura
 
A mesa de abertura do evento contou com  presença da presidente  Nacional da ABEPSS Maria Helena Elpídio, a vice - presidente do CRESS/TO,  Eliane Cristina Costa de Oliveira, do representante do ENESSO , Willy Cardoso,  coordenadores de curso  de Serviço Social da Fundação Universidade do Tocantins (Unitins), Giovani Bezerra, Faculdade  ITOP, Gislene Ferreira da Silva e  da  UFT, Rosemeire Santos.

Para a professora   da UFT e vice- presidente da diretoria regional Norte/ABEPSS, Bruna Irineu,  foi interessante a participação dos pesquisadoras/es , estudantes e supervisores de estágio, em um momento para apresentar a agenda articulada da categoria e da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa do Serviço Social. Além da  interação com outros companheiros/as que compõem outras regionais."Tivemos além dos fóruns, uma análise da atual conjuntura  num contexto de barbárie, com destaque a resistência coletiva como forma de combater o avanço do conservadorismo", ressaltou.
 
A acadêmica do curso de Serviço Social da UFT, Ariolene Mendes aproveitou para esclarecer sobre  o estágio supervisionado. "Foram debates  importantes,  deste a atual conjuntura, como também o estágio supervisionado  com  destaque a realidade de cada região. Nas discussões foi ressaltado os grandes desafios enfrentados nesta área nos dias atuais", afirmou.


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus