Palmas, 25/09/2017

Geral

Serviço

Região Sul encerra ciclo de reuniões comunitárias sobre revisão do Plano Diretor da Capital

  • Dentre as propostas apresentadas pela comunidade, destacam-se a regularização de bairros já consolidados, como o Irmã Dulce e o União Sul

Junior Suzuki

Região Sul encerra ciclo de reuniões comunitárias sobre revisão do Plano Diretor da Capital



Neste sábado, 19, a região Sul encerrou o ciclo de reuniões comunitárias para discutir a revisão do Plano Diretor da Capital, com intensa participação da comunidade local.  Realizada em conjunto com a 3ª Audiência do Plano Plurianual (PPA) e Orçamento Participativo (OP) de Palmas, na Escola de Tempo Integral Anísio Teixeira, no Setor Bertaville, a reunião teve a finalidade de discutir e colher propostas da população para o desenvolvimento local.

 

Na abertura do evento, o secretário de Desenvolvimento Urbano, Regularização Fundiária e Serviços Regionais, Ricardo Ayres, ressaltou a realização do planejamento territorial sendo realizado em conjunto com o planejamento orçamentário. "A gente discute a ocupação do território da cidade e a destinação dos recursos para que essa ocupação ocorra de maneira adequada, preservando o direito das pessoas à moradia, educação e saúde", frisou.

 

Com a maior densidade demográfica de Palmas, a região Sul possui potencial de desenvolvimento econômico, nas áreas comercial, de serviços e logística. Segundo o geógrafo, técnico do Instituto Municipal de Planejamento Urbano de Palmas (Impup), Marcus Vinícius Bazonni, o Aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues, por exemplo, com área para ser o maior sítio aeroportuário do País, tem vocação para ser um indutor econômico na área de logística, "uma vez que poderão ser instaladas empresas de distribuição, dentre outros", explicou Bazonni.

 

Também foram apontadas como potencialidades para o desenvolvimento da região os distritos Industrial e Eco-industrial, o Ceasa e a Avenida Tocantins, onde já está em implantação o Shopping a Céu Aberto. "A avenida Tocantins, onde está sendo implantado o Shopping a Céu Aberto é uma importante centralidade da região, ou seja, uma área de desenvolvimento econômico na área comercial", destacou o presidente do Instituto de Planejamento Urbano de Palmas (Impup), Ephim Slhuger.

 

Já na área ambiental, a região possui uma rede hidrográfica extensa, praias do Lago de Palmas e áreas de preservação ambiental, como a do córrego Machado, que carecem de projetos de preservação.

 

Propostas

Dentre as propostas apresentadas pela comunidade, destacam-se a regularização de bairros já consolidados, como o Irmã Dulce e o União Sul; a implantação de projetos de geração de emprego e renda, a  preservação das nascentes e a criação de parques públicos, a exemplo do Parque dos Povos Indígenas, na região Norte.

 

O estudante Leonardo Barbosa, morador do Aureny II,  propôs a criação de parques de preservação às margens dos córregos e a instalação de equipamentos de lazer e esporte em toda a região. "Precisamos de um parque, como o dos Povos Indígenas, praças, ginásios de esporte, poque aqui tem poucos", afirmou.

 

Já a Iracema Lopes Romano, moradora do Irmã Dulce, propôs a implantação de projetos de geração de emprego e renda, "ações que gerem emprego aqui perto da gente", disse.  Também na área de geração de emprego, o fomento do cinturão verde, para a produção de  hortaliças e legumes, foi a proposta do Cassius Assunção,  "Isso vai gerar mais emprego e renda aqui na região", frisou.

 

A regularização dos bairros Irmã Dulce e União Sul foi apresentada pelo representante do Irmã Dulce, José de Ribamar, e pelos moradores Goldofredo Santana,  Iracema Lopes, dentre outros.

 

No encerramento, Slhuger ressaltou que as propostas servirão de subsídios para a elaboração das propostas e diretrizes para  a revisão do Plano Diretor, e que "em razão das discussões estarem sendo realizadas em conjunto com PPA, as demandas que não são relativas ao Plano Diretor serão levadas à Secretaria de Finanças,  responsável pelo Plano Plurianual".

 

Próximas fases

Após essa etapa do ciclo de reuniões comunitárias, a revisão do Plano Diretor de Palmas passará pela elaboração de propostas e diretrizes, com a respectiva audiência pública para aprovação do diagnóstico de potencialidades.  Por último, será realizada a audiência pública para apresentação da minuta do projeto de lei da revisão que, depois de discutida e aprovada pela população, seguirá para votação na Câmara Municipal e, posteriormente, para a sanção pelo Prefeito de Palmas, Carlos Amastha.


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus