Palmas, 22/10/2017

Política

Taquari

"Cláudia Lélis promete asfalto no Taquari, mas esconde que Estado cancelou obras no setor", diz Adir

  • Para Adir Gentil, a candidata tem a obrigação de falar a verdade, de esclarecer esse episódio aos moradores do setor; promessa de Cláudia Lelis foi feita em programa eleitoral

"Cláudia Lélis promete asfalto no Taquari, mas esconde que Estado cancelou obras no setor", diz Adir



Membro do conselho político coligação "Palmas Bem Cuidada", Adir Gentil criticou duramente a vice-governadora do Tocantins, Cláudia Lélis, por causa de uma inserção partidária na TV e no rádio em que ela promete asfalto no Jardim Taquari. "Que bom que ela lembrou do Jardim Taquari, que bom que ela promete asfalto e moradia lá. Deveria lembrar também o governador [Marcelo Miranda] cancelou ordem de serviço para asfalto em duas quadras próximas. É o governo que ela representa", afirmou Adir.

Segundo ele, foram duas ordens de serviço canceladas pelo governo do Estado ainda na gestão 2007 a 2009 de Marcelo, que não conseguiu completar o período porque foi cassado pela Justiça. "Ela deve explicações sobre isso para a população, principalmente do Taquari. São aproximadamente 500 casas, e as obras de asfalto paradas desde a gestão de Marcelo", ressaltou Gentil.

Os contratos

Ele se refere a dois contratos firmados em 2007 (gestão Marcelo Miranda) referentes obras contratadas por quase R$ 40 milhões para construção de 498 casas, além de serviços de pavimentação e drenagem.

De acordo com um dos extratos do acompanhamento da obra contratada, sob o contrato número 0218868-95, a data da última medição foi 18 de fevereiro deste ano e a obra se encontra paralisada. Em previstas construção de 255 casas, além de drenagem, abertura de sistema viário e pavimentação asfáltica. Pouco mais de um terço foi executado (37,66%) e mais de R$ 5 milhões foram liberados de uma previsão de investimento na ordem de R$ 15.061.112,89. Este contrato foi assinado em 18 de setembro de 2007.

Já o outro extrato de acompanhamento de obra se refere ao contrato 0231421-68, assinado em 28 de dezembro de 2007. Conforme cópia do documento, a obra está paralisada. O investimento total era de R$ 24.273.746,36 para construção de 243 unidades habitacionais, projeto executivo na T-22 e T-23 (Jardim Taquari) em Palmas. De acordo com a última medição (14 de março de 2014), foram executados 25,85% dos serviços e a obra está paralisada. Para isso, R$ 5.961.394,24 foram liberados.

Falar a verdade
 
Para Adir Gentil, a candidata tem a obrigação de falar a verdade, de esclarecer esse episódio aos moradores do setor. "A vice-governadora, que prega uma campanha humana, deveria, quando voltar ao Taquari, se é que vai voltar, ir nessas quadras e colher depoimentos de moradores para seu programa eleitoral. É uma oportunidade para se explicar", desafiou.

Adir Gentil ressaltou que, na prática, quem deu atenção ao Taquari foi a gestão Amastha. "Acabamos de conseguir um acordo homologado pelo Tribunal de Justiça que possibilitará a regularização fundiária daquele setor, beneficiando mais de 3,5 mil famílias. Um problema que se arrastava na Justiça há mais de uma década. Com a regularização, os moradores do Taquari poderão usufruir dos benefícios necessários como uma infraestrutura adequada e a segurança jurídica de seu lote e sua residência", lembrou.

Investimento de R$ 61 milhões

Moradores do Jardim Taquari estão comemorando a regularização do setor, que agora possibilitará ao poder público dotar o local de infraestruturas importantes, como drenagem e asfalto. Recursos na ordem de R$ 61 milhões já estão assegurados no Banco Latino Americano de Desenvolvimento (CAF) para essas obras. O edital de licitação será lançado nos próximos dias, e a expectativa é de que, já no próximo ano, os moradores fiquem livres da poeira e da lama.


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus