Palmas, 12/12/2017

Saúde

Palmas

Médicas da rede de saúde pública de Palmas recebem título de hansenólogas

  • O Sistema Único de Saúde (SUS) de Palmas conta agora com três hansenólogas: a médica de saúde da família Seyna Ueno Rabelo e as dermatologistas Juliana Diniz Oliveira do Valle e Ediane Figueira Aguiar

Médicas da rede de saúde pública de Palmas recebem título de hansenólogas



Redação Semus

O Sistema Único de Saúde (SUS) de Palmas conta agora com três hansenólogas: a médica de saúde da família Seyna Ueno Rabelo e as dermatologistas Juliana Diniz Oliveira do Valle e Ediane Figueira Aguiar. Elas obtiveram o título ao serem aprovadas no "Exame de Suficiência para a obtenção do Certificado na Área de Atuação em Hansenologia", cuja prova foi realizada no último dia 8 de novembro, durante o 14º Congresso Brasileiro de Hansenologia, em Belém (PA). O exame é promovido pela Sociedade Brasileira de Hansenologia (SBH) e pela Associação Médica Brasileira (AMB).
 
O título é uma subespecialidade médica que pode ser concedida a profissionais médicos das áreas de Dermatologia, Clínica Médica, Infectologia, Neurologia, Medicina de Família e Comunidade e Medicina Preventiva e Social, que tenham feito curso de hansenologia por no mínimo um ano e atuado na mesma área por dois anos.
 
A médica de saúde da família que atua no Centro de Saúde da Comunidade Laurides Milhomem, no Jardim Aureny III, considera a conquista um avanço para Palmas e o Tocantins. "É um avanço muito grande porque é uma doença negligenciada e podemos aumentar as capacitações e talvez desenvolver futuramente uma especialização nessa área de Hansenologia. Palmas tem hoje o programa Palmas Livre da Hanseníase que conta com o hansenólogo Jaison Barreto, que vem capacitar os médicos dos centros de saúde e agora Palmas passa a ter mais três médicas daqui que podem contribuir ainda mais", avalia a médica Seyna Ueno.
 
O exame consistiu em prova teórica, teórica-prática e análise curricular. A dermatologista Juliana do Valle que atua no Ambulatório Municipal de Atenção à Saúde Dr. Eduardo Medrado, foi aprovada em primeiro lugar.  "A prova de título de especialista em Hansenologia tem como objetivo aferir a elevada qualificação técnica dos médicos que atuam no diagnóstico e tratamento dos pacientes com hanseníase. A submissão de médicos de Palmas ao exame e a obtenção do primeiro lugar na prova, demonstra a dedicação e constante aprimoramento dos profissionais de saúde no atendimento de qualidade aos pacientes do SUS", destaca Juliana.
 
A dermatologista Ediane Figueira, que atua no Centro de Atenção à Saúde de Taquaralto, já possui mestrado em "Ciências da saúde em Hanseníase" pela Universidade de Brasília (UnB). "Resolvi fazer o mestrado no intuito de saber um pouco mais sobre a doença e contribuir para resolução dos casos. Em relação ao título em Hansenologia, penso ser uma forma de certificação para dizer eu abraço essa causa: Brasil livre de hanseníase. Devemos lutar por promoções em saúde e como médica dar continuidade no que acredito hoje que é o atendimento voltado ao paciente, contemplando as suas reais necessidades e levando saúde e bem-estar na sua plenitude. Tenho a certeza que não existe contribuição maior ao SUS do que trabalhar com paixão em prol do seu paciente", resume.
 
Palmas Livre da Hanseníase

Desde o ano passado, profissionais da saúde de Palmas são capacitados para realizar diagnóstico mais profundo e preciso da Hanseníase. O treinamento faz parte do programa "Palmas Livre da Hanseníase", que tem como consultor o médico especialista em Hanseníase, Jaison Barreto, do Instituto Lauro de Souza Lima (Bauru - SP). São capacitados médicos (clínicos e dermatologistas), enfermeiros, fisioterapeutas e dentistas.
 
Anteriormente a média de casos anuais era em torno de 100 a 150, após o treinamento, Palmas fechou o ano de 2016 com mais de 700 casos. O modelo de enfrentamento à doença adotado em Palmas, agora está sendo adotado em outros 20 municípios de seis estados brasileiros com recursos da Fundação Nippon (Japão) e da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). 


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus