Palmas, 25/09/2017

Últimas

Dia D Rural

Defesa Civil Municipal faz 114 alertas preventivos a produtores no Dia D Rural contra queimadas

  • O diretor de Assistência Técnica da Seder, Bonfim dos Reis Ferreira dos Santos, lembra que existem várias alternativas de manejo de solo sem o uso do fogo

Defesa Civil Municipal faz 114 alertas preventivos a produtores no Dia D Rural contra queimadas



Juliana Matos

No Dia D Rural contra queimadas, realizado no último sábado, 12, na região de Taquaruçu Grande e no distrito Taquaruçu, em Palmas, agentes da Defesa Civil Municipal e da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural (Seder) realizaram atividades de orientação e fiscalização contra uso indiscriminado do fogo. Ao todo, foram realizadas 205 visitas a propriedades da região, sendo que em 114 propriedades foram encontrados moradores que receberam uma notificação preventiva sobre a proibição das queimadas no período de estiagem.
 
"Demos orientações de como acionar as forças públicas para combater o foco, além de informá-los que existe uma Brigada Comunitária no Taquaruçu Grande e que eles próprios podem utilizar equipamentos oferecidos pela Defesa Civil Municipal para fazer o primeiro combate", frisou o superintendente da Defesa Civl, Iranilto Sales. Também participaram das visitas a Organização Não Governamental (ONG) Associação Água Doce, Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil Estadual.
   
O diretor de Assistência Técnica da Seder, Bonfim dos Reis Ferreira dos Santos, lembra que existem várias alternativas de manejo de solo sem o uso do fogo. "Aproveitamos para mostrar várias maneiras, como produzir feno em pé e feno deitado, usar ureia para pecuária, silagem hidropônica e outras tecnologias. Mas o grande foco foi mostrar a compostagem com as galhadas, que antes eram cortadas e descartadas, mas que agora elas são trituradas e passam por um processo de compostagem com a adição de um fungo para ser transformada em adubo, que é distribuído para os programas da Prefeitura, desde as hortas comunitárias até propriedades rurais e até nos jardins da prefeitura", explicou o diretor. Segundo ele, a vantagem destas tecnologias alternativas e acessíveis a pequenos produtores é evitar a emissão de gás carbônico, o superaquecimento do ambiente e garantir maior qualidade do ar.
 
A produtora de hortaliças Maria Isabel Miranda reconheceu a importância da prevenção ao fogo. "Para nós produtores tem relevância muito grande este trabalho porque quando tem queimada diminui consideravelmente a vegetação, e os bichos que vivem e se alimentam nestas aeras acabam vindo para nossa propriedade. A minha horta mesmo vem sendo atacada por capivaras", disse Maria Isabel. A produtora lembrou ainda outro ponto negativo a respeito da geografia da região. "Taquaruçu Grande é uma região de vale e tem época que o vento diminui, e a fumaça das queimadas fica parada na região. Com a umidade baixa, temos dificuldades para respirar."
 
Uso do fogo e violência contra mulher no campo
 
A programação do Dia D Rural contra queimadas também ofereceu palestras na Paróquia Bom Jesus da Serra do distrito de Taquaruçu Grande, onde um café da manhã foi oferecido a produtores da região que participaram de palestras oferecidas pelo secretário municipal de Desenvolvimento Rural, Roberto Sahium, sobre Alternativas ao Uso do Fogo e sobre Violência contra a Mulher do Campo, em alusão ao dia Dia da Trabalhadora Rural, pela coordenadora do Núcleo Especializado de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher, a defensora pública Vanda Sueli Machado de Sousa Nunes, a  convite da Secretaria de Desenvolvimento Social. "Frisamos em uma abordagem rápida sobre a importância de falar sobre a violência contra mulher, principalmente no contexto da violência doméstica rural, ainda menos falado", disse a defensora. Em seguida, testes rápidos de saúde foram oferecidos aos produtores.


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus