Palmas, 22/11/2017

Últimas

Vigilância Sanitária

Vigilância Sanitária orientará feirantes da Capital sobre importância do licenciamento sanitário

  • Acontece nesta segunda-feira, 13, capacitação para 300 feirantes que trabalham na Feira Coberta da 304 Sul, em Palmas

Vigilância Sanitária orientará feirantes da Capital sobre importância do licenciamento sanitário



Juliana Matos e Redação Semus

Acontece nesta segunda-feira, 13, capacitação para 300 feirantes que trabalham na Feira Coberta da 304 Sul, em Palmas. A proposta é qualificar e atualizar os comerciantes de produtos de origem vegetal e animal e comidas tradicionais sobre o sistema de organização e o estatuto da feira e licenciamento sanitário, entre outros temas. A capacitação acontece no auditório da Vigilância Sanitária, na ACSU-SE 50.
 
O diretor de Comercialização e Abastecimento da Secretaria de Desenvolvimento Rural (Seder), Rui Fontoura, explica que os feirantes serão divididos em duas turmas, uma matutina e outra vespertina, para explanação do sistema de organização das feiras. "Vamos relembrar a importância do respeito ao corredor e ao espaço delimitando para cada feirante, horário de descarga, cuidados necessários com o lixo que precisa ser devidamente descartado no contêiner e outras orientações", adiantou Fontoura.
 
Além disso, será feita apresentação sobre o que diz o Estatuto das Feiras, que prevê que todos os feirantes da Capital devem trabalhar devidamente licenciados e comercializando produtos de boa procedência e certificados por órgãos de controle. Para isso, a Vigilância Sanitária de Palmas (Visa Palmas) irá realizar a atualização do cadastro de feirantes para embasamento do licenciamento sanitário destes comerciantes.
 
"Vamos explicar as boas práticas de produção, vendas de produtos e manipulação. Há mínimos de higiene e mínimos de legalidade que precisam ser cumpridos perante os órgãos de controle e para comprovação da qualidade dos produtos, como selo de inspeção para produtos de origem animal, prazos de fabricação e validade para bolos, tortas e outros produtos prontos comercializados", explica o gerente da Visa Palmas, Márcio Trevisan.
 
Os feirantes serão orientados ainda, segundo Trevisan, sobre visitas programadas para conferência de seu trabalho, incluindo conferência de higiene pessoal do manipulador de alimentos e condições de equipamentos e materiais usados, de modo que seja garantia a correção dos problemas encontrados.
 
Inspeção
 
Este trabalho de orientação e adequação para licenciamento se inicia na Feira Coberta da 304 Sul, mas será levado, segundo o diretor de Comercialização e Abastecimento, em todas as demais feiras da Capital. 
 
Depois dessas ações, a Visa promoverá inspeção e monitoramento em todas as feiras da Capital. A ação está prevista para começar no dia 17 de novembro. A ação será realizada em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural, o Serviço de Inspeção Municipal, a Gerência das Feiras Públicas de Palmas e o Ministério Público do Estado (MPE).
 
A Feira da 304 Sul é considerada um cartão postal de Palmas, tendo média de circulação de pessoas nas sextas-feiras de 16 mil visitantes.  "A circulação de pessoas é muito grande durante todo do dia, tanto pela diversidade de produtos oferecidos como pela referência que esta feira é. São 16 mil frequentadores circulando das 8 às 23 horas e em uma circulação média de 20 a 30 minutos", pondera Fontoura.


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus