Palmas, 23/09/2017

Viver

FGT

Economia de Taquaruçu é impulsionada por Festival Gastronômico

  • Além das comidas saborosas comercializadas durante todos os dias de Festival, o artesanato também tem papel de destaque.

Júnior Suzuki

Economia de Taquaruçu é impulsionada por Festival Gastronômico



Anualmente durante o Festival Gastronômico de Taquaruçu (FGT), a economia do distrito ganha um verdadeiro gás devido a movimentação de visitantes. E não é apenas durante os cinco dias de festa que os comerciantes veem seus rendimentos dobrarem, os dias que antecedem o Festival Gastronômico também trazem com eles boas notícias. "Esse é um dos momentos mais aguardados pelos moradores de Taquaruçu, e principalmente pelos comerciantes", celebrou o farmacêutico Josafá Rodrigues, que há 3 anos possui uma farmácia em Taquaruçu ao destacar que seu rendimento aumenta em 50% por conta da movimentação de pessoas de todos os cantos da região, inclusive de outros estados.

 

Quem também está satisfeito e vê no Festival Gastronômico uma forma de conseguir uma renda extra é o promotor de vendas Leilson Ferreira de Almeida, 35 anos, residente no distrito há 26 anos. Morando bem próximo à entrada do circuito gastronômico, Almeida aproveitou a boa localização de sua casa e na porta comercializa bebidas, como água e refrigerantes. "É um momento muito esperado por todos. Me preparo todos os anos apenas para os dias de festa", informou o promotor de vendas.

 

Dona de uma panificadora em uma rua próxima ao circuito gastronômico, Valmizória Gomes de Souza, de 33 anos, trabalha nesse segmento há 4 anos vê suas vendas aumentarem em 100%. "Abro às 6 da manhã e já fico na expectativa para a chegada dos visitantes. Estou muito satisfeita com os resultados que estamos tendo", finaliza.


 

Produto da terrinha

 

Além das comidas saborosas comercializadas durante todos os dias de Festival, o artesanato também tem papel de destaque. No local foi montado o espaço Tudo Daqui, na Praça Vereador Tarcísio, com peças feitas por artesãs de Taquaruçu, com a utilização de elementos da natureza, como a fava-de-bolota e palha de buriti. No espaço é possível adquirir vasos, cestos, sousplats, brinquedos, bonecas, entre outros. 

 

A artesã Antônia Soares, de 42 anos, trabalha comercialmente com artesanato há 3 anos e descobriu por meio de divulgação feita por carro de som, sobre o projeto para impulsionar o artesanato em Taquaruçu. "Eu já sabia fazer panos de pratos bordados e produtos com ponto cruz, mas recebi orientação técnica para melhorar ainda mais o meu produto", explica.

 

Para Antônia, o Festival Gastronômico não foca apenas na parte das comidas, mas dá a oportunidade para outros segmentos se desenvolverem. "Ganhamos mais visibilidade e os olhares do mundo agora estão voltados para Taquaruçu", acredita a artesã.


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus