Palmas, 13/12/2017

Viver

Educação Ambiental

Educação ambiental do Naturatins leva oficinas às comunidades da região do Cantão

  • As capacitações tiveram a participação de representantes dos assentamentos, escolas, igrejas, aposentados e do poder executivo municipal

Educação ambiental do Naturatins leva oficinas às comunidades da região do Cantão



Tânia Caldas – Governo do Tocantins
 
Uma equipe de educação ambiental do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), composta por três educadoras ambientais, esteve nos municípios de Caseara, Araguacema e no Parque Estadual do Cantão (PEC) nos dias 12, segunda-feira e 13, terça-feira, realizando oficinas de reaproveitamento de materiais, confecção de sabonete artesanal e sabão líquido, além do curso de Vigilante Voluntário do Meio Ambiente, que neste semestre emitiu 380 carteiras aos participantes. As capacitações tiveram a participação de representantes dos assentamentos, escolas, igrejas, aposentados e do poder executivo municipal.
 
Para o Supervisor do Parque Estadual do Cantão, Adailton Glória, uma das preocupações de sua gestão é trazer a comunidade para o interior da Unidade de Conservação. Ele contou que as capacitações estão dentro do Planejamento de educação ambiental do Parque e tem ainda como a finalidade de geração de renda.
 
Em uma ação integrada entre o PEC e a Apa – Área de Proteção Ambiental Ilha do Bananal/Cantão, as oficinas foram integradas, resultado de um planejamento coletivo. "Todo trabalho realizado no município de Caseara também foi realizado em Araguacema, porque queremos alcançar o maior número de pessoas. Uma parceria necessária que deu muito certo" declarou. O gestor disse ainda que percebeu que todos os participantes saíram satisfeitos. "Acredito que o Naturatins por meio do Parque Estadual do Cantão está cumprindo seu papel na conservação da biodiversidade", relatou.
 
A educadora ambiental do Parque Estadual do Lajeado, Nazareth Sapodi,enfocou na oficina o uso de matéria-prima local, a exemplo da babosa e do óleo do coco buriti, na confecção de sabonetes. Ela destacou a participação de representantes da área de saúde e disse que a proposta "é incentivar a comunidade a ter alternativas diferentes e de fácil acesso para o consumo e também para geração de renda, na utilização de produtos locais", resumiu.
 
Reciclagem
 
Como representante da Associação dos Pequenos e Médios Produtores das Ilhas da região, Maria de Lourdes Martins, participou do curso de reciclagem de garrafas de vidros. "De agora em diante nós vamos reutilizar as garrafas que antes iam para o lixo. Vamos fazer objetos de decoração, o que com certeza vai trazer renda para as pessoas da nossa cidade", declarou.
 
Já a professora, Antônia Gomes Andrade, participou da oficina de Vigilante Voluntário do Meio Ambiente. A educadora reforçou que Caseara é uma cidade turística, próxima ao Parque Estadual do Cantão. "Morar neste município é um privilégio e por essa razão temos que ter muitos conhecimentos nesta área. E também devido as grandes plantações de soja, nós convivemos com muitos impactos ambientais nas matas ciliares e nas praias", refutou.
 
A assistente social Rosa Maura, moradora de Araguacema fez o curso de sabonete artesanal, ela relatou que a tutora explanou um rico conteúdo e disse acreditar que  a oficina vai auxiliar na mudança da realidade local. "Além de aprender a fazer os sabonetes para uso próprio, essa poderá ser uma atividade onde poderemos presentear alguém e especialmente gerar renda. Porque são produtos bem receptivos. Eu adorei o curso, foi muito produtivo", contou.
 
Hélia Regina, pedagoga da Apa Ilha do Bananal Cantão, esclareceu que todos os participantes demonstraram interesse. "As oficinas chamaram a atenção da comunidade, porque envolve os participantes e estimula a criatividade de cada um. Além disso, todos aprenderam mais uma opção de fonte de renda como a confecção de sabonete artesanal e a decoupagem em vidros", explicou.


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus