Sunday, 19 de January de 2020

CONCURSOS


Final no Rio

Técnico alemão elogia seleção da Argentina, mas diz não temer adversários

12 Jul 2014

O técnico da Alemanha, Joachim Löw, elogiou os adversários da final da Copa do Mundo que será disputada neste domingo (13.07), no Maracanã, e fez questão de ressaltar que a Argentina é mais do que o craque Lionel Messi. Para ele, os sul-americanos têm uma equipe compacta, com muitas variações de jogo e que se fortaleceu na defesa para chegar à decisão no Rio de Janeiro. Apesar disso, o treinador disse não temer os rivais e mostrou confiança em seus comandados.

“Os argentinos mostraram rendimento excelente nessa competição. São compactos, têm uma defesa forte e o time não é só Messi. Eles têm outros atacantes maravilhosos, como o Agüero, o Higuaín, o Dí Maria. Claro que o Messi consegue determinar o andamento da partida, mas o time está organizado e foi o que demonstraram até agora. Vai ser um jogo fascinante, de muita briga. O jogo com o Brasil não é a regra. A Argentina tentará manter a posse de bola e atacar. Então, são dois times no mesmo nível, conhecemos a força do adversário e temos respeito por eles, mas, se pudermos impor nossas potencialidades, podemos ganhar”, analisou o treinador, durante coletiva de imprensa no palco da final.

Joachim Löw comanda um treino com os atletas alemães no Estádio São Januário, neste sábado (12.07). É a última oportunidade para o técnico ajustar detalhes para o confronto que vale a Copa do Mundo e, quem sabe, aperfeiçoar as cobranças de pênaltis. “Em primeiro lugar, esperamos não chegar aos pênaltis. Esperamos decidir o jogo antes, porque a disputa de penalidades depende de tanta coisa e o jogador que cobra tem uma pressão enorme. Mas estudamos esse aspecto em todos os jogos e nos preparamos. Analisamos como os atletas cobram, mas eles também podem mudar o canto. Não há como prever, mas sabemos as tendências e preferências deles”, comentou.

Caso conquiste o título, a Alemanha será o primeiro país europeu a erguer a taça na América do Sul. Para Löw, esta seria uma alegria a mais. “É uma questão de querer ganhar e podemos entrar na história porque os sul-americanos dominaram sempre a Copa no continente. Poderia ser uma alegria a mais sermos os primeiros europeus a ganhar em solo sul-americano”.

Caso mantenha a mesma equipe que goleou o Brasil por 7 x 1 nas semifinais do torneio, o técnico mandará a campo a seguinte equipe: Neuer, Howedes, Hummels, Boateng e Lahm; Khedira, Schweinsteiger e Kroos; Özil, Müller e Klose. (Portal da Copa)

COMPARTILHE:


Confira também:


Nacional

Polícias mudam rotina para se adequarem à Lei de Abuso de Autoridade

Corporações estão deixando de divulgar fotos de pessoas sem condenação


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira