Saturday, 05 de December de 2020

ESPORTE


Coletivo N.S.L.O.

Acordes e talentos dos quatro cantos do Brasil dialogam com público em live musical

21 Nov 2020
Acordes e talentos dos quatro cantos do Brasil dialogam com público em live musical

Foi o primeiro grande encontro, depois do último presencial, dias antes do mundo fechar  fronteiras por causa da pandemia, no último mês de fevereiro. Na noite desta sexta-feira, 20, o compositor Heitor Oliveira (TO), o duo de violonistas Renan e Sabrina (RN), o pianista Dario Rodrigues (SP) e a colombiana , flautista Gina Arantxa , se reuniram virtualmente para dar detalhes da gravação do álbum “Charlatório”, que estava prevista para ser realizada em abril passado em Palmas-TO e, naturalmente, foi adiada por conta da situação sanitária do País. “Inclusive chegamos a dizer que esse trabalho foi premonitório, já que as experiências de composição das peças foram focadas em um público mais reduzido e até mesmo para uma única pessoa”, relatou Oliveira.  

O resultado das turnês que vinham sendo realizadas desde março de 2019 abriu a live  com a performance  do pianista Dario Rodrigues. O trecho de “Charla 1” mostra  o início dessa “conversa” com o espectador que começa com um diálogo do próprio músico com seu instrumento. “Explorei o que está além do meu espaço ‘eu/instrumento’. Interagi com o cenário, quando tem uma pessoa deitada embaixo do piano”, explanou  o pianista.

A mostra do concerto virtual seguiu com as diferentes percepções provocadas pelo trecho de “Charla 2”, na flauta de Gina Arantxa. Sua participação é dividida em cinco sessões que mesclam interações audiovisuais, dança e outros elementos de interpretação expansiva e intimista, cada uma a seu momento. “Todos os instrumentos têm possibilidades de criar sons diferentes e explorei isso na flauta”, destaca Gina. 

Depois de teclas e do sopro apurados, juntamente com as intervenções técnicas do compositor Heitor Oliveira, a melodia densa das cordas do duo de violonistas Renan e Sabrina que tocaram a composição “Tudo é perdido quando o desejo fica repartido”, baseada numa obra de Shakespeare e que, segundo Sabrina, “é a convergência de um casal que tem um diálogo meio torto e foi colocada na música através das afinações diferentes dos violões”.

  “A beleza das interpretações diversas”, como exemplificou o violonista Renan Simões, é o que define o álbum “Charlatório” do Coletivo N.S.L.O, apresentado com minúcias na live desta sexta-feira e que, em breve, será lançado nas plataformas digitais.

 

Álbum

De acordo com Heitor Oliveira, a proposta é apresentar uma pesquisa artística inserida no diálogo com a música de concerto pós-1960. “Distingue-se, principalmente, pela exploração de certas potencialidades estéticas da situação de performance musical, tais como a inserção de elementos visuais e gestuais no roteiro das peças musicais”, adianta o Heitor Oliveira.

O projeto de patrocínio do Basa foi desenvolvido por pelo artista para que o Coletivo aproveitasse a passagem por Palmas em uma apresentação musical para gravar o álbum em estúdio da cidade. Contudo, por conta da pandemia, a proposta foi adaptada para gravação e lançamento remoto. O Coletivo busca promover um processo de colaboração entre compositor e intérpretes por meio de um percurso geográfico pelos locais de origem ou atuação de seus integrantes.

 

O Coletivo

O Coletivo N·S·L·O reúne cinco músicos que se conheceram em Porto Alegre (RS), no contexto do Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS): Gina Arantxa, de Cali (Colômbia) e atualmente reside em Porto Alegre; Renan Simões e Sabrina Souza, de Vitória (ES), e residem em Mossoró (RN); Dario Rodrigues Silva, de Caçapava – SP; e Heitor Oliveira, de Palmas (TO).

Nos anos de 2017 e 2018, o Coletivo circulou por cinco cidades com projeto patrocinado pelo “Rumos Itaú Cultural”  com apresentações e oficinas de criação colaborativas entre os integrantes do grupo e também atividades abertas ao público local, como mesas-redondas, ensaios abertos, concertos e masterclasses. Em cada localidade, de novembro de 2018 a fevereiro de 2020, uma nova obra foi criada e apresentada ao público local, o que formou o álbum “Charlatório”.

Porto Alegre foi (RS) a sede do primeiro encontro do projeto patrocinado pelo Rumos Itaú Cultural, onde foi criada e apresentada a canção “Prelúdio”. Na cidade de Mossoró (RN), onde moram os violonistas Renan Simões e Sabrina Souza Gomes, foram exibidas as composições “Novos Sururus e Quiprocós de um Convescote Chumbrega”, para flauta, piano e assistência, e “Tudo É Perdido Quando o Desejo Fica Repartido”, para casal de violonistas e assistência. Em Ribeirão Preto (SP) foi apresentada a composição “Charlas, Experiências Musicais Intimistas” e em Cáli (Colômbia) “Episódios de Viagem”.

O encerramento da turnê estava prevista para abril de 2020, em Palmas, com o grande concerto que incluiria a peça “Episódios de Viagem III: Rosa dos Ventos” e todas as outras composições criadas durante o projeto. Contudo, por conta da pandemia, a apresentação foi cancelada e o projeto foi integralmente adaptado para a modalidade remota.

COMPARTILHE:


Confira também:


Pesquisa

Índice de satisfação do eleitor com a Justiça Eleitoral do Tocantins é de 94,2%

Levantamento realizado em anos eleitorais aponta ainda relevante aumento no nível de confiança do eleitor em relação à Justiça Eleitoral.


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira