Thursday, 20 de February de 2020

ESPORTE


Carlesse

Na Faet, Carlesse defende desburocratização, melhoria da infraestrutura e industrialização do Tocantins

24 Aug 2018
Divulgação Na Faet, Carlesse defende desburocratização, melhoria da infraestrutura e industrialização do Tocantins

Falando a lideranças do agronegócio no Estado na tarde desta quinta-feira, 23, o governador e candidato à reeleição pela coligação Governo de Atitude, Mauro Carlesse (PHS), defendeu importantes bandeiras de fortalecimento do setor agropecuário.  O candidato participou de um encontro com produtores e presidentes de sindicatos rurais, organizado pela Federação da Agricultura do Estado do Tocantins (Faet), na sede da entidade, em Palmas, quando apresentou suas propostas, respondeu diretamente a perguntas feitas pelo público e recebeu manifestações de apoio de grande parte dos presentes.

O governador lembrou medidas que vem adotando na atual gestão, com reflexos positivos visíveis para o Estado. “Com o mesmo orçamento, mas com muito trabalho, com simplicidade, estamos garantindo a estabilidade que o Tocantins precisa, resgatando a credibilidade, com o pagamento em dia aos fornecedores e os servidores, e criando oportunidades para o nosso povo”, destacou. Carlesse também reforçou sua relação com o agronegócio, lembrando que, além de investimentos no setor industrial, possui empreendimentos no campo, tendo sido, inclusive, presidente do Sindicato Rural de Gurupi. O profundo conhecimento do governador acerca das necessidades do setor embasou propostas como a da criação de um comitê, já em andamento, para buscar soluções que garantam a regularização fundiária no Estado. 

A entidade se colocou à disposição para contribuir com o Governo, em prol do agronegócio. “Esta é uma oportunidade ímpar que estamos tendo de falar com o candidato que é também Governador do Estado, e um homem do campo, do agronegócio. Aqui é a casa do produtor. Você vai se sentir em casa, porque também faz parte deste grupo”, frisou o presidente da Faet, Paulo Carneiro, ao iniciar o diálogo entre o candidato e os produtores. 

Desburocratização
Carlesse ouviu dos produtores a verdadeira peregrinação que precisam fazer quando se veem diante de situações como a necessidade de emitir um Documento de Arrecadação de Receitas Estaduais ou outras guias para recolhimento de impostos. Por sua vez, o governador reforçou que seu plano de governo prevê uma “unificação” na atuação das pastas envolvidas nestes trâmites burocráticos, de forma que o produtor não perca tempo e resolva com agilidade suas demandas. Outra garantia foi de melhoria e ampliação no atendimento, com a capacitação e realização de concurso para suprir a já defasada relação de servidores dos órgãos ligados ao campo. 

Infraestrutura
Ao tratar da infraestrutura, o governador destacou as vantagens que Tocantins apresenta em termos de localização e seu grande potencial de desenvolvimento logístico. Conforme pontuou, em poucos meses à frente do Governo, sua gestão já garantiu a recuperação asfáltica de mais de 90% das rodovias, bem como melhoria de estradas vicinais, por meio de diversas frentes de trabalho em atuação. Carlesse defendeu que seu próximo Governo investirá para ampliar a infraestrutura logística, incentivando investimentos nos modais ferroviário e hidroviário. 

Ponte de Porto Nacional
Dentre os questionamentos respondidos pelo Governador, o início da construção da tão sonhada e necessária ponte sobre o rio Tocantins, em Porto Nacional. Carlesse lembrou aos produtores que o recurso para a construção da ponte está previsto nos financiamentos que o Governo busca junto ao Banco do Brasil e à Caixa Econômica Federal, travados judicialmente a pedido de um de seus adversários políticos durante a eleição suplementar. “Estive em Brasília esta semana e um dos assuntos tratados no âmbito do Judiciário foi uma tentativa de destravar este empréstimo. Estou certo de que, passada a eleição, o financiamento será liberado e, imediatamente vamos dar início a essa obra. É lamentável ver os produtores serem penalizados por interesses eleitorais de quem quer que seja”, destacou.

Segurança
No âmbito da segurança do campo, o Governador defendeu investimentos na ampliação do quadro de policiais militares, com o destravamento do concurso público ou mesmo a realização de novo certame, bem como, investimentos para estruturar a polícia. “São medidas urgentes e necessárias para fortalecer a segurança não só no campo, mas em todo o Tocantins”, frisou. 

Apoio para exposições agropecuárias
Mais que shows e diversão, as tradicionais exposições agropecuárias realizadas em dezenas de municípios tocantinenses a cada ano são uma oportunidade para o setor expor o que está produzindo, possibilitando a troca de experiências e tecnologias entre os atores envolvidos. O apoio aos eventos, por meio da liberação de emendas parlamentares foi outro questionamento. Neste aspecto, o setor recebeu de Carlesse a garantia de que terá no Governo um parceiro para fortalecer o agronegócio. 

Incentivos fiscais
“A minha vontade é industrializar o estado, trazendo para cá empresas que vão nos ajudar gerando emprego e dignidade para esse povo”, disse Carlesse ao defender que o Tocantins precisa dispor de uma política de incentivos fiscais diferenciada, que se mostre mais vantajosa para o empresário do setor industrial, de forma que o estado se torne mais atrativo que as demais unidades da federação. “O Estado não ganha só com arrecadação. Grandes indústrias geram empregos, que movimentam a economia e podem mudar a realidade do Tocantins”, disse.

Carta da Faet
Também durante o encontro, o Governador recebeu do presidente da federação e dos sindicatos presentes uma carta com todas as demandas do setor.  Carlesse esteve acompanhado do vice-governador Wanderlei Barbosa, da presidente da Assembleia Legislativa, Luana Ribeiro, candidata à reeleição no Parlamento estadual; e do deputado estadual e candidato a deputado federal Olyntho Neto. 

COMPARTILHE:


Confira também:


Economia

Feriados de 2020 podem causar prejuízo de mais de R$150 milhões no comércio do Tocantins

Em 2019, os prejuízos oriundos dos feriados nacionais ficaram em R$ 134,7 milhões no Tocantins.


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira