Sunday, 15 de December de 2019

ESTADO


Rubéola

Campanha pretende imunizar 461 mil pessoas em todo o Estado

29 Jul 2008

A rubéola é uma doença infecciosa causada por um vírus, o Togaviridae. É transmitida pelo ar, e os principais sintomas são febre, manchas avermelhadas pelo corpo e inchaço nos gânglios. O risco maior que a doença oferece é para as mulheres gestantes. Ao serem infectadas com o vírus, esse pode ser transmitido para o feto, o que pode causar má-formação, surdez, cegueira e retardo mental. A única forma de prevenir a doença é por meio da vacinação.

Para tentar erradicar a rubéola, o Ministério da Saúde (MS) estará realizando uma campanha inédita e de grande dimensão entre os dias 9 de agosto e 12 de setembro. A Campanha Nacional de Vacinação para Eliminação da Rubéola pretende vacinar aproximadamente 70 milhões de pessoas de ambos os sexos durante cinco semanas.

No Tocantins, serão imunizados 461 mil homens e mulheres, de 20 a 39 anos de idade, e toda a população indígena aldeada. Para pessoas com idade inferior a 20 anos, a vacina é aplicada em duas doses. Para quem está acima dessa faixa etária, apenas uma dose é suficiente. Em toda a região Norte, a meta do MS é vacinar 5,2 milhões de pessoas.

A campanha está dentro do compromisso firmado pelos países das Américas durante a 44ª Reunião do Conselho Diretor da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Com essa ação, o Conselho pretende eliminar totalmente a rubéola e a Síndrome da Rubéola Congênita (SRC) – que pode causar aborto ou malformações no bebê – até 2010.  

Para o infectologista Dr. Alexandre Janotti, o motivo do aumento da incidência da doença se deve à falta de cobertura vacinal. “A vacinação contra rubéola, que compõe a tríplice viral, passou a ser aplicada nas crianças de alguns anos pra cá. Por isso, é importante que adolescentes e adultos sejam vacinados”, explica o infectologista. Ele também alerta às mulheres quanto à importância da vacinação, já que a única forma de prevenir que a doença possa atingir o feto é tomando a vacina pelo menos 30 dias antes de engravidar.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, de 2005 pra cá, a incidência da doença aumentou 2.300% no Brasil. Em 2005, foram registrados no país 351 casos. Dois anos depois, em 2007, o número de registros subiu para 8.156. No Tocantins, entre os anos 2000 e 2006, não foi registrado nenhum caso. Em 2007, foram confirmados 37 casos. Este ano, foram registrados dois casos.

A vacina contra rubéola - Tríplice Viral, que combate outras duas doenças, a caxumba e o sarampo - é encontrada em todos os postos de saúde do Tocantins e também em clínicas particulares de vacinação.

COMPARTILHE:


Confira também:


SSP

Polícia Civil prende três pessoas e apreende 10,5 kg de pasta base de cocaína

Policiais monitoraram por cinco meses atuação criminosa. Droga era oriunda do estado do Mato Grosso.


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira