Tuesday, 25 de February de 2020

ESTADO


Artesanato

Com design inovador bonecas feitas em buchas trazem estilo e beleza

06 May 2009

Com a valorização de texturas naturais de buchas, coco, sementes e madeiras, o portifólio de produtos da artesã tocantinense Léa de Souza Silva, não para de crescer. “Boneca Catadora de Abacaxi”, “Arranjos Raízes” e “Arranjos Cerrado” são exemplos de peças já criadas por ela. A beleza, as cores e o design inovador do trabalho produzido por essa artista, têm o reconhecimento e o apoio da ADTUR – Agência de Desenvolvimento Turístico do Estado do Tocantins.

O poder de improvisação na vida e na arte é o que direciona Léa a desenvolver peças rústicas, agregando em seus produtos características do cerrado tocantinense. As bonecas são feitas com bucha, coco catolé e jatobá. Os arranjos com folhas de “pau-terra” ganham brilho ao serem envernizadas.  

A diversidade da fauna também é retratada na peças que trazem imitações de marrecos, gansos e pequenos pássaros comuns na região. Também os presépios, com cabaças, algodão e flores secas recebem um acabamento especial em suas cores com retoques de tintol azul, branco e vermelho.

“Tudo começou quando eu morava em uma chácara no entorno de Palmas. Na época, comecei a observar a diversidade de árvores, sementes, palhas e buchas existentes na região e aí percebi que a flora tocantinense é rica e que poderia criar produtos artesanais”, relembra a artesã, que hoje já conta com uma funcionária auxiliar e produz em média 30 bonecas por semana.

O processo de coleta da matéria prima ocorre de forma ambientalmente correta.  Ela detalha que, ao retirar frutos e folhas do cerrado, pega-se apenas as sementes já caídas no chão. As buchas retiradas das árvores também são sacudidas para que as sementes sejam devolvidas à natureza. Em cada árvore, retira-se apenas 30% das buchas.

 

Manuseio e confecção

Para prevenir a permanência de fungos e também a ferrugem, a matéria-prima passa por um processo de lavagem e secagem. Depois as espécies são separadas para dar início à etapa de confecção. Arame, cola, tinta e tecido natural são produtos que, misturados às peças, dão um design inovador.  

 

 

 

 

Parcerias ajudam na divulgação e saída do produto

A artesã explica que parte das peças são vendidas através de uma parceria com lojas do centro da capital e também no Aeroporto Internacional.  Os preços médios das unidades variam entre R$ 15,00 e R$ 60,00, de acordo com a peça. A divulgação é feita com o apoio da Fundação Cultural do Tocantins e da ADTUR. Os produtos também já foram à exposição em renomados eventos na capital e a pretensão da artesã é divulgar mais o seu trabalho tanto dentro como fora do Estado. “Acredito que o sucesso vem com muito esforço e dedicação”, ressalta a artesã, que atualmente desenvolve um produto novo que é a sandália de bucha.

 

Perfil

Tocantinense por opção, a artesã Léa de Souza Silva, de 44 anos, está no Estado há 11 anos. Ela é mãe de dois filhos e divide seu tempo em cuidar da família e produzir artesanatos.  Contatos: 9977-9103 -81159492.

COMPARTILHE:


Confira também:


É festa!!!

Turismo durante o carnaval deve movimentar R$ 8 bi na economia

Pelo menos 36 milhões de brasileiros devem curtir a festa

Palmas

Programação do ‘Carnaval do Amor’ resgata memória afetiva com clássicos do forró

Participação especial e última atração da noite, a dupla ‘Alex e Matielo’ que além de levar ao público o sertanejo universitário, estilo carro-chefe de trabalho, eles também diversificaram seu repertório com o samba, brega funk e o forró.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira