Friday, 18 de October de 2019

ESTADO


Análise

E Palmas chega aos 30 anos

19 May 2019    18:08    alterado em 19/05 às 18:34
E Palmas chega aos 30 anos

Palmas chega aos 30 anos mostrando toda sua beleza e pujança. Não podemos negar que nossa capital vem crescendo em ritmo acelerado e, atualmente, já estamos entre as cidades mais belas e prósperas do Brasil. Nestas três primeiras décadas de criação tivemos sete gestores, contando com a atual prefeita Cintia Ribeiro. Eles imprimiram suas marcas e contribuíram de forma decisiva para a atual conjuntura que a cidade se encontra.

Os ex-prefeitos Fenelon Barbosa e Eduardo Siqueira Campos foram os responsáveis pelos primeiros anos de implantação da mais nova capital planejada. Foram eles que abriram as avenidas e deram início as plataformas do que mais adiante encheria os olhos dos brasileiros que aqui atracaram em busca de dias melhores. O moderno Espaço Cultural com seu teatro subterrâneo embelezou o centro da capital e até hoje é tido como a obra principal deixada como marco da gestão Eduardo Siqueira.

O ex-prefeito Odir Rocha encontrou Palmas com seus alicerces montados e deu continuidade a parte de infraestrutura da cidade. Avenidas, ruas e estacionamentos começaram a ser asfaltados dando fim as nuvens de poeira vermelha que maltratavam os moradores que lotavam os postos de saúde e o antigo hospital geral instalado onde é hoje a praça da 51.

A ex-prefeita Nilmar Ruiz deu continuidade as obras de pavimentação de ruas, avenidas e quadras tomadas pela poeira e lama. Paralelo a parte difícil de asfaltar onde só existia lama e poeira a ex-prefeita deu para Palmas o toque de beleza com plantio de lindos jardins nas rotatórias e praças. A capital teve em sua gestão os canteiros mais belos de sua história. Além do embelezamento das avenidas e praças Nilmar iniciou os investimentos em turismo de Taquaruçu com o portal de entrada do distrito e melhoria na infraestrutura do que viria a ser nosso cartão postal turístico. Além de investir e incentivar o turismo em Taquaruçu a ex-prefeita criou um calendário de eventos que abrangia o carnaval e outras datas comemorativas. Em sua gestão Palmas viveu o auge da sua efervescência cultural.

O ex-prefeito Raul Filho investiu em drenagem e construção dos postos de saúde. Na gestão Raul Filho Palmas virou canteiro de obras com vária avenidas sendo asfaltadas e a criação das escolas de tempo integral que mudaram o conceito de educação na capital. A gestão Raul Filho foi considerada uma das melhores para a educação com valorização dos professores e melhores condições em espaço físico das escolas. O ex-prefeito foi muito criticado pelo abandono e falta de manutenção do asfalto. No final de sua gestão Palmas virou o paraíso dos buracos. Os moradores sofreram com a quantidade exagerada de buracos que danificavam os carros e provocava acidentes. Mesmo com essa falha que o prefeito pagou nas urnas quando foi derrotado na tentativa de voltar ao Paço, ele deixou para o seu sucessor obras praticamente prontas como postos de saúde e algumas avenidas.

O ex-prefeito Carlos Amastha deixou como legado de sua gestão a imagem de uma cidade limpa e bem cuidada. Durante o tempo que comandou Palmas a cidade esqueceu os tempos difíceis dos buracos e a desorganização nos postos de saúde (UPAS). Mas sua gestão também foi marcada pelo maior arrocho fiscal da capital. O ex-prefeito aumentou impostos e criou diversas tachas que sufocou toda população e principalmente os comerciantes. A “herança maldita” de Amastha foi sem dúvidas o aumento exorbitante do IPTU que até hoje é alvo de críticas e indignação por parte da população. O ex-prefeito também ficou conhecido pela falta de diálogo com os servidores, diga-se principalmente, com os da educação, que foram massacrados quando fizeram uma greve que reivindicava as progressões e melhoria nos salários e condições de trabalho. Sua gestão também é questionada na Câmara Municipal com a criação de uma CPI que investiga a transferência de 50 milhões do PreviPalmas para o Cais Mauá de Santa Catarina. O ex-prefeito interrompeu seu segundo mandato para pleitear o cargo de governador no qual foi derrotado inclusive pelos eleitores da Capital.

A capital vive hoje a gestão da prefeita Cintia Ribeiro que assumiu o comando após renúncia do seu antecessor Carlos Amastha. Na gestão Cintia a capital começa a enfrentar problemas antes erradicados com por exemplo os buracos no asfalto, matagal por boa parte da cidade e falhas nos atendimentos da UPAS.

De concreto mesmo a prefeita trouxe para Palmas quase todos os amigos da época que trabalhava no Senado Federal. O pelotão de frente da prefeita é formado por funcionários do governo federal que são emprestados para Palmas com ônus pago pelo contribuinte palmense. Até hoje a prefeita nunca divulgou quanto o contribuinte de Palmas paga para esses servidores.

Outro fator que chama a atenção na atual gestão é a falta de conhecimento por parte da população em relação a prefeita. Por incrível que pareça Cinthia passa desapercebida pela cidade que ainda não consegue identificá-la como a chefe do executivo. Do ponto de vista político, tendo em vista que a prefeita demonstra interesse na reeleição, é um grande desafio a ser enfrentando. As últimas movimentações da chefe do executivo nesse sentido, quando foi abraçar populares nas feiras, foi tido por críticos como um posicionamento populista que não surte mais efeito. Caso a prefeita não consiga resolver a questão do mato, buracos e péssimo atendimento das UPAS ela corre o risco de ser lembrada como o seu antecessor Raul Filho.

Esse é um resumo político de Palmas em 30 anos. É inegável que cada gestor deu sua parcela de contribuição para o crescimento da cidade. Alguns erraram mais e outros erraram menos. Os que acertaram mais deixaram sua marca registrada seja em obras ou no trato com os servidores e moradores da nossa capital. É certo que ainda tem muita coisa para ser feita e uma delas é transformar Palmas numa cidade viável do ponto de vista econômico.
Potencial turístico Palmas tem de sobra. O vale de cachoeiras de Taquaruçu e o grande lago são potenciais a serem explorados pelo turismo. É preciso fomentar o turismo dando condições aos empresários de investir e atrair turistas. Temos uma joia bruta em processo de lapidação. É preciso deixar a vaidade de lado, arregaçar as mangas e mostrar para o mundo que temos potencial a oferecer. Que Palmas bata palmas e o clarão do sol que resplandece no lago ilumine a princesinha do cerrado tocantino.  (Gomes). 

COMPARTILHE:


Confira também:


Divisa de Estados

Governadores Mauro Carlesse e Mauro Mendes destacam aspectos positivos da rodovia Transbananal

Trecho em questão tem cerca de 90 km e corta a Ilha do Bananal, de Formoso do Araguaia (TO) a São Felix (MT).

Saúde

Opera Tocantins realiza quase 70 cirurgias em 10 dias e espera fechar outubro com mais de 150

As cirurgias acontecem em diversas Unidades Hospitalares do Tocantins sempre em horários diferenciado, fora da carga horária ordinária, como sábados, domingos, feriados, dias de ponto facultativo e ou em período noturno/madrugada.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira