Thursday, 04 de June de 2020

ESTADO


Campo

Produção sustentável, tecnificação e parcerias impulsionam o desenvolvimento econômico do setor agropecuário tocantinense em 2019

20 Dec 2019
Produção sustentável, tecnificação e parcerias  impulsionam o desenvolvimento econômico do setor agropecuário tocantinense em 2019

O ano de 2019 foi coroado com excelentes resultados no setor agropecuário do Tocantins. Com a tecnificação da agricultura como requisito para o desenvolvimento rural e o excelente relacionamento e parcerias com as instituições ligadas ao agronegócio, o setor tornou-se mais dinâmico e pujante. 

Os investimentos do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e suas vinculadas - Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) e Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) -, atendem projetos de produção agrícola, pecuária e aquícola direcionados aos pequenos, médios e grandes produtores rurais. Alinhando produção sustentável com preservação do meio ambiente, as ações geram empregos, aquecem a economia e promovem desenvolvimento, impulsionando a vocação agropecuária do Tocantins, colocando o Estado em destaque em nível nacional. 

“Todo o sucesso alcançado é em função de dois aspectos principais. Primeiro da tecnificação utilizada na agricultura que fez aumentar a nossa produtividade e nos fez crescer acima da média nacional. O outro aspecto é a relação estabelecida com os parceiros de todas as instituições ligadas ao setor agropecuário”, detalha o secretário da Seagro, César Halum. Ele reforça que a pasta sempre procurou defender os interesses dos produtores e o reflexo está no resultado de ganho em grãos e em carne em todo o Estado. 

Agrotins 2019

Maior exposição do setor da região Norte do país, a 19ª edição da Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins) 2019 teve ingredientes a mais e de destaques: a transferência de tecnologia e a ampliação em 30% na sua estrutura física. Realizada de 7 a 11 de maio, a feira recebeu um público recorde de 186 mil visitantes, contribuindo para a movimentação financeira de R$ 2,5 bilhões em volume de negócios, apresentando aumento de 18% do montante negociado na edição passada. 

“Fizemos a capacitação do produtor rural na prática com áreas de plantios, onde eles puderam ver o manejo e colheita da lavoura. Mais de mil eventos foram realizados entre palestras, dias de campo, workshops e cursos, capacitando mais de 15 mil agricultores, desses, mais de quatro mil foram da agricultura familiar, os quais foram multiplicadores dessas tecnologia em seus municípios”, detalha César Halum.

A Agrotins 2019 se destacou também em todos os segmentos expostos na feira. Recebeu 710 expositores de máquinas, veículos, insumos, implementos agrícolas e serviços. O Centro Agrotecnológico de Palmas, local da Agrotins, se transformou numa grande vitrine de produtos e transferência de tecnologia. 

Economia

O secretário da Agricultura, Pecuária e Aquicultura,  César Halum, avalia de forma positiva os dados divulgados recentemente pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), que apontam o Valor Bruto da Produção Agropecuária do Tocantins deste ano, estimado em mais de R$ 7,6 bilhões. Para o secretário, os resultados são favoráveis e confirmam o crescimento das riquezas em nosso solo. Na  prática, estamos produzindo bem e a nossa renda aumentou pelo crescimento da produtividade. Mas podemos e vamos produzir mais”, garante.

Matopiba

Com a finalidade de desenvolver ações conjuntas voltadas aos trabalhos de pesquisa, extensão rural e ambiental, com a implementação de ações de incentivo ao agronegócio e agricultura familiar, bem como facilitar a articulação operacional entre as instituições envolvidas, o secretário César Halum é coordenador do Grupo de Cooperação Técnica e idealizou e articulou a cooperação entre os secretários estaduais de agricultura do Matopiba. “Com o envolvimento e o compromisso de cada secretário formamos um bloco altamente consistente. A voz do Maranhão, Pará, Piauí e Tocantins serão uma só na defesa do nosso crescimento, permitindo o avanço nas áreas de plantio, bem como na parte comercial, negociando em bloco os nossos produtos e fazendo com que o mercado reconheça o selo de qualidade dos produtos do Matopiba”, destacou o secretário na ocasião de assinatura do protocolo de intenções que visa constituir um termo de cooperação técnica entre Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

Também foi criado o Plano de Ação do Grupo de Cooperação Técnica dos Secretários. Entre as ações do plano está a criação de uma linha de crédito especial para região do Matopiba, como já é feito para região Amazônica e Nordeste do Brasil; apoio ao crescimento da pecuária sustentável, utilizando o programa Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC), no qual o Tocantins é o estado que mais se destaca na região Norte do país e disputa o segundo lugar em atuação no Brasil. A participação dos estados do Matopiba em feiras de exposições e eventos nacionais e internacionais; e a criação de um plano de incentivo à exploração mineral, principalmente de fosfato, potássio, cálcio e gesso também constam no plano.

Agricultura

Os avanços na agricultura tocantinense são confirmados nas colheitas das produções de grãos, a cada ano. A safra 2018/19 colheu 4,8 toneladas de grãos, valor superior a safra passada. A soja continua sendo destaque produtivo, com uma produção em torno de mais de 2,9 milhões de toneladas, seguida do milho que ultrapassou 1,1 milhão de toneladas, com grande avanço na segunda safra que teve uma produção de 990 mil toneladas, 86%  a mais em relação a safra anterior. 

Milho

Na safra 2018/19, a produção do milho também teve aumento significativo em relação à produtividade, na segunda safra, passando de 3.374 para 4.917 Kg por hectare, uma média de 45,7%, de crescimento em relação a safra 2017/2018. 

Segundo dados da Seagro, com uma movimentação financeira de U$ 62 milhões, o Tocantins registra melhor resultado nas exportações de milho na história. De janeiro a outubro deste ano, ocorreu a maior exportação de milho para o período. Depois da consagração da soja como maior ativo agrícola do Estado, bem como as boas vendas de carne, o milho já é o terceiro produto mais exportado. 

Arroz

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o valor Bruto da produção de arroz de 2019 é de 118 milhões maior que em 2018, um crescimento de 20%. O Tocantins é líder disparado na produção de arroz na região Norte do Brasil, ficando atrás apenas dos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Pecuária

Segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Tocantins teve o maior incremento na produtividade bovina que registrou recorde no segundo trimestre deste ano, com a produção de 6,09%, entre o segundo trimestre de 2018 e o mesmo período de 2019, com média de 251,88 kg de carne por animal.

Os dados positivos podem ser associados aos investimentos tecnológicos que a pecuária tocantinense tem recebido nos últimos anos, como aplicação de tecnologias de ponta, produção genética altamente produtiva, de olho num rebanho bovino de qualidade para produção de carne e leite. 

O Tocantins é um dos estados brasileiros com maior tradição e vocação na criação de bovinos de corte, com um rebanho atualmente de 8 milhões de animais, criados em todas as regiões do Estado. O rebanho do Tocantins destaca-se não apenas pela quantidade, mas também pela qualidade dos animais e da carne produzida.

As ações de desenvolvimento do rebanho são executadas por meio de programas de qualidade genética na criação bovina como o Pro-Genética e Mais Genética, objetivando o aumento e a produtividade do rebanho bovino geneticamente de qualidade.   

Há 22 anos o Tocantins é reconhecido como área livre de febre aftosa com vacinação, superando a marca dos 99% do rebanho imunizado a cada campanha, isto garante a boa qualidade da carne consumida.

PecShow

A primeira PecShow - Feira de Exposição e Vendas de Touros e Cavalos de Alto Padrão e Geneticamente Melhorados - foi um sucesso e entrou para o calendário da pecuária do Tocantins. O investimento em touros geneticamente superiores apresenta elevado potencial de retorno econômico, podendo contribuir decisivamente para a melhoria da produtividade e da renda das fazendas de pecuária de corte. “O seu efeito é multiplicador no âmbito de toda a cadeia produtiva e dos demais setores da economia a ela interligados”, frisa o secretário César Halum, reforçando as parcerias entre elas, a da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) e Sebrae. 

Aquicultura

Atendendo solicitações da iniciativa privada, o Governo do Tocantins, por meio da Seagro, conseguiu a aprovação, no Conselho Estadual de Meio Ambiente (Coema),  da licença para produção de tilápia em tanques-rede no Lago Luís Eduardo Magalhães. Já está em processo de análise em instituições responsáveis a solicitação da Seagro para licença de operação nos parques aquícolas do Estado e a liberação de mais recursos para investimentos no setor.    

Também no setor de aquicultura, a Seagro, que é gestora na Câmara Setorial da Piscicultura (CSP), atuou em defesa da isenção do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) nas operações internas e interestaduais de pescados. 

Matadouros-Frigoríficos

O Governo do Tocantins está construindo matadouros-frigoríficos de bovinos nos municípios de Ananás, Arapoema, Araguanã, Campos Lindos, Novo Acordo, Ponte Alta do Bom Jesus, Wanderlândia e Barrolândia. Cada unidade terá capacidade para abater até 50 cabeças de bovinos por dia.  

A ação é uma antiga reivindicação dos moradores das regiões e visa garantir segurança alimentar e prevenir o abate clandestino, prática ainda utilizada em vários municípios tocantinenses, que resultou no lançamento do Programa Pecuária Familiar pela Seagro.

Os recursos para construção dos matadouros-frigoríficos são na ordem de R$ 18 milhões, provenientes do Programa de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável (PDRIS), relativo aos projetos executados pelo Governo do Tocantins. O investimento total do PDRIS é de R$ 500 milhões garantidos até dezembro de 2020. Com financiamento do Banco Mundial, o PDRIS gera emprego, aquece a economia e promove o desenvolvimento.  

No Tocantins, o programa é executado pelo Governo do Tocantins, por meio das secretarias da Agricultura, Pecuária e Aquicultura; Fazenda; Infraestrutura; Cidade e Habitação.

Fruticultura

A fruticultura no Tocantins é uma atividade em plena expansão com destaque para a produção de abacaxi, banana, maracujá, coco, manga e melancia.

A produção em escala maior, fica por conta do Projeto de Irrigação Manuel Alves, em Dianópolis, região sudeste do Estado, e Projeto São João, em Porto Nacional, no centro do Tocantins. As frutas ganham espaço na exportação para estados do Sul e Nordeste e para a Argentina, a exemplo do abacaxi e banana. 

Projetos

O Projeto Manuel Alves produz atualmente cerca de 850 toneladas de frutas por mês, sendo a banana com maior produção, seguida da manga, abacaxi, coco, maracujá, abóbora, melancia e limão. No projeto são destinados 1.930 hectares para a agricultura familiar e 1.832 para agricultura empresarial. O Manuel Alves é exemplo tanto na área de produção, como na área de gestão feita pelo distrito formado pelos próprios produtores.

Dos 45 produtores associados do projeto que cultivam banana,  o carro chefe, com produção de 45 toneladas por hectare/ano, é a espécie nanica, e  25 toneladas por hectare/ano, a  banana prata, alinhada com a manga também com 25 toneladas por hectare/ano, cultivadas numa área total de 3,6 mil hectares, sendo 1,8 mil de pequenos produtores e 1,8 produtores empresariais. 

SIM

A equipe da Seagro implantou, em 2019, o Serviço de Inspeção Municipal (SIM) em mais uma agroindústria do Estado, em Bandeirantes do Tocantins. Nos últimos anos, o SIM teve aumento significativo quanto a implantação e atualmente está implantado em 110 municípios. Em 2015, estava presente em 75 municípios tocantinenses.

A atuação do SIM tem grande relevância quanto à qualidade dos produtos de origem animal, na inspeção, registro e fiscalização da produção e da qualidade dos produtos de origem animal, como embutidos cárneos, pescados, leite, ovos e mel e seus derivados, monitorando e inspecionando a sanidade do rebanho, o local e a higiene da industrialização, certificando os produtos com selo de garantia para o consumo. 

O SIM também possibilita que as pequenas empresas e os empreendedores saiam da clandestinidade, se tornando em microempresários nas áreas urbana e rural, garantindo aos consumidores alimentos com qualidade e segurança.

A Gerência de Agroindústria da Seagro acompanha e apoia a implantação de 41 agroindústrias de processamento de matéria-prima de origem animal e vegetal, em 33 municípios tocantinenses. As agroindústrias estão em fase de implantação. 

Plano ABC

“É um exemplo bem-sucedido da capacidade tocantinense de desenvolver uma agropecuária sustentável no Brasil”, afirma o secretário César Halum, enfatizando a importância do Plano no Tocantins para o desenvolvimento da agropecuária sustentável. O gestor ressalta também que o Tocantins é reconhecido na região Norte como o Estado que mais apresentou e tem projetos. "Nacionalmente é referência e é considerado o que mais avançou, nos últimos anos, nos investimentos para a prática sustentável na agropecuária”, frisa. 

Entre os diferenciais para o sucesso do plano ABC no Estado está a parceria das instituições ao traçar as estratégias de trabalho e a integração entre pesquisa e extensão. “Conseguimos transformar o campo para melhor levando tecnologia de ponta”, destaca o secretário. 

O Plano ABC é composto por sete programas, seis deles são referentes às tecnologias de mitigação, e ainda um último programa com ações de adaptação às mudanças climáticas tais como: Recuperação de Pastagens Degradadas; Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) e Sistemas Agroflorestais (SAFs); Sistema Plantio Direto (SPD); AMA 4: Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN); Florestas Plantadas; Tratamento de Dejetos Animais  e Adaptação às Mudanças Climáticas.

Agricultura familiar

“A agricultura familiar é um importante pilar para a economia tocantinense. O segmento tem a capacidade de alcançar a segurança alimentar sustentável, com uma produção diversificada, empregando milhares de famílias”, destaca César Halum.

De janeiro a setembro de 2019, a Seagro executou ações dentre as quais, visitas técnicas à diversos assentamentos nos municípios de Brasilândia, Gurupi, Nazaré, Riachinho, Dois Irmãos, Porto Nacional, Pindorama, Almas, Novo Jardim, Araguatins, Aguiarnópolis, Wanderlândia e Rio dos Bois, beneficiando 309 famílias com o objetivo de acompanhar e monitorar os projetos do Programa Nacional do Crédito Fundiário (PNCF) em execução e entregar do Diagnóstico Rural Participativo (DRP) e o georreferenciamento dessas propriedades de pequenos produtores rurais do Estado. 

Responsável por 70% dos alimentos consumidos pelos brasileiros, a agricultura familiar é bem assistida no Estado. No Tocantins, o número de agricultores familiares corresponde aproximadamente 42 mil famílias, que vivem em 540 assentamentos da Reforma Agrária (Incra) e do Crédito Fundiário (Seagro), gerando cerca de 120 mil postos de ocupação e contribuindo com 40% do valor bruto da produção agropecuária, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE/Mapa/MDA).

Ainda de acordo com esses dados, no Estado, 50% das terras destinadas às atividades agrárias (agricultura, pecuária, pastagens naturais e cultivadas e silvicultura) são ocupadas com atividades da agricultura familiar. Uma média de 18 hectares por unidade familiar produzindo farinha de mandioca e derivados, arroz, leite, frutas, carnes (frango, suíno e bovino) e frutas.  

COMPARTILHE:


Confira também:


Covid-19

Pesquisadores da UFT atuam em parceria com equipe francesa no desenvolvimento de diagnóstico da Covid

O método consiste no uso de nanopartículas de ouro bioconjugadas com anticorpos para a detecção do vírus SARS-COV-2. Segundo a professora Glêndara Martins, membro do PPGCTA e responsável pela parceria com a equipe francesa, a perspectiva é desenvolver um d


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira