Monday, 18 de November de 2019

ESTADO


Araguaína

Projeto pedagógico ajuda no reforço à cidadania pelas ruas da cidade

05 Nov 2008

Em uma cidade com um número estimado em mais de 120 mil habitantes e com uma frota acima de 50 mil veículos, sendo, destes, 24 mil só motocicletas, qualquer iniciativa no sentido de estender um reforço educativo para os condutores e pedestres e demais moradores, indica sempre uma maior possibilidade de se colher bons resultados quando o efeito esperado é o fomentar a consciência cidadã.

Apostando nesse trabalho e nessa necessidade, o Centro de Ensino Médio Paulo Freire, uma das mais tradicionais escolas de Araguaína, realiza, desde 2005, um projeto voltado exclusivamente para essa finalidade. Contando com o total envolvimento dos alunos, são 38 turmas que atuam em diferentes pontos, a escola já aplicou o projeto em 2005 e 2006. Em 2007, houve dificuldades para a execução das atividades, informa Alaiz Martins Bruno, que dirige  a entidade.

De acordo com a diretora da instituição, o projeto 100% Cidadão foi desenvolvido a partir da demanda apresentada pelo município, sendo que os professores da área de humanas, em grupo, tiveram a idéia de envolver mais os alunos com a comunidade. “Esse envolvimento se dá com palestras, oficinas em órgãos públicos, blitzen educativas nas ruas, com o apoio do Detran, da Polícia Militar e de empresas que patrocinam materiais”, ressaltou.

Segundo a diretora, o projeto se justifica pela necessidade de fortalecer a cidadania de um modo geral, e informar o aluno sobre essa prática. “Nas duas edições anteriores, tivemos excelentes resultados, pois há uma participação de nutricionistas, médicos e discussões sobre gravidez, DSTs, Direitos do Consumidor, palestras sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “Precisamos ficar vigilantes com a educação integral, só a acadêmica não é suficiente para uma maior completude da cidadania”, salientou a diretora, informando ainda que, na cidade, a demanda só aumenta por educação no trânsito. Mesmo com dificuldades, a diretora diz que os resultados com o trabalho ultrapassam as limitações. “A violência no trânsito nos preocupa muito, e, com ou sem dificuldades, precisamos conscientizar os moradores”, reforça.

Para a professora Antonia Alves, uma das idealizadoras do projeto, a aceitação da população e dos alunos é bem positiva, por isso pretende incluir mais atividades. “Há uma identificação dos alunos que passam a conhecer a realidade do trânsito nas ruas”, destaca.

O projeto 100% Cidadão realiza suas atividade em parceria com o Hemonúcleo, visando despertar a consciência para a doação de sangue, apontada pela professora como uma das prioridades da atuação da equipe pelas ruas do centro.

Dados da Polícia Militar informam que a frota de veículos da cidade já ultrapassou os 50 mil veículos. Destes, 24 mil são motos, e a média de acidentes diários é de 3,7%. Para Galvão, pela quantidade de veículos circulando na cidade, essa média poderia ser maior. “O trabalho nas ruas tem sido intenso, e essa média tem permanecido estável”, explicou.

Tanto envolvimento com a educação para o trânsito pelas ruas da cidade tem deixado os alunos cada vez mais conscientes do papel de cada um. A estudante do 3º ano Jéssica Martins relatou que a atividade só traz benefícios para os envolvidos. “Os condutores e nós, alunos, vamos receber muita informação que irá nos ajudar no futuro, sobre como se comportar pelas ruas diante do tráfego”, comemorou.

COMPARTILHE:


Confira também:


Economia

Com Selic em queda, poupança pode passar a render menos que a inflação

Outro fator é a redução de recursos para o financiamento habitacional. Atualmente, 65% dos recursos de poupança são destinados aos financiamentos habitacionais.


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira