Tuesday, 25 de February de 2020

ESTADO


Leitura

Tendência nacional se consolida em Palmas

05 Nov 2008

Pesquisa publicada recentemente afirma: cada vez mais brasileiros estão lendo. De acordo com os dados publicados, no ano passado, foram vendidos 329 milhões de livros no Brasil. As vendas cresceram 6,6%, se comparadas a 2006. A grande aposta das editoras para que esse mercado se desenvolva ainda mais são as crianças e jovens.

Em Palmas, esta realidade não é diferente. No último Salão do Livro, em maio deste ano, foi enorme a oferta de materiais infantis. Livros atrativos, coloridos, 3D chamavam a atenção das crianças convidando para conhecer o universo da literatura. Na GEP Livraria, o vendedor Beto Fernandes garante que os materiais infantis são bastante procurados. Inclusive, segundo o vendedor, houve um aumento nas vendas no Dia das Crianças. “Alguns pais que nos procuraram afirmam que, no dia das crianças, sempre presenteiam seus filhos com livros”, comenta Beto.

Para chamar a atenção dos pequenos, a livraria utiliza estratégias bem atrativas para este público. Além do “Cantinho da Criança”, a livraria mantém o acervo infantil e infanto-juvenil sempre exposto e atualizado, e recebe também grupos de alunos trazidos pelas escolas para um tour pela livraria.

Mas os atrativos da GEP não param por aí. A livraria realiza cafés literários, com todas as faixas etárias (inclusive com idosos), lançamentos de livros dos autores tocantinenses e apresentações musicais, além do café. Todos esses atrativos fizeram com que a livraria se tornasse um ponto de encontro de leitores. Beto acredita que um dos maiores atrativos na livraria seja o ambiente que oferece ao leitor. “Nós procuramos proporcionar um ambiente familiar e agradável ao leitor, além de prestarmos um bom atendimento oferecendo informações e um grande leque de opções para nossos clientes”, pontua Beto.

Na Livraria Palmas Cultural, o vendedor Vitor Ribeiro comenta que, aos sábados, a livraria se tornou uma opção de passeio cultural. “Nossos clientes se encontram para pesquisar e indicar livros uns para os outros. Há famílias inteiras que vêm até a livraria só para passear”, afirma Vitor. Uma curiosidade apontada pelo vendedor: apesar de ter muito público aos sábados, as vendas não são altas. “As pessoas vêm mesmo pra passar um tempo em contato com os livros, em um ambiente agradável”, explica.

Aliás, um ambiente agradável é uma das maiores investidas do novo perfil das livrarias. Tanto a Autêntica Livraria, como a Livraria Palmas Cultural, passaram por uma reforma recentemente para ampliar seu espaço. Ambientes climatizados, mais espaço para a exposição do acervo e sala de leitura são algumas das novas investidas.

Além das crianças, que ainda não são o público principal das livrarias, os jovens e adultos são os maiores consumidores de livros. Vitor, da Palmas Cultural, afirma que  o perfil do público leitor em sua livraria é “basicamente formado por universitários, jovens acadêmicos entre 20 e 24 anos e estudantes e professores da área de Direito”, afirma. Já na GEP, Beto garante que seu principal público é de jovens e adultos, a partir dos 17 anos. O vendedor ainda ressalta que, apesar da procura por livros técnicos ser grande, a maior procura mesmo é por romances culturais, coleções - trilogias, quadrilogias, como, por exemplo, Harry Potter -  e “livros de um mesmo autor que tenha caído no gosto do público, como é o caso de ‘O Caçador de Pipas’ (best seller) e ‘A Cidade do Sol’, ambos do mesmo autor, Khaled Hosseini”, explica Beto.

Aproveitando o Natal, que se aproxima, os vendedores apontam o livro como uma excelente opção de presente. Para Beto, o livro é um presente que agrada a todos. “Sempre há um livro que se encaixe ao perfil do leitor. A pessoa que diz não gostar de ler é porque ainda não encontrou o livro certo, que se encaixe ao seu perfil, mas este livro certamente existe”, garante. Vitor ainda acrescenta: “O livro é um presente cultural. Quem lê viaja e adquire conhecimento.”

 

 

 

Destaques de vendas

A Cabana, de William P. Young - A filha mais nova de Mackenzie Allen Philip foi raptada durante as férias em família, e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe uma nota suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o para voltar àquela cabana e passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta ao cenário de seu pior pesadelo. O que encontra lá muda sua vida para sempre.


Os Segredos da Mente Milionária, de T. Harv Eker - Se as suas finanças andam na corda bamba, talvez esteja na hora de você refletir sobre o que T. Harv Eker chama de 'o seu modelo de dinheiro' - um conjunto de crenças que cada um de nós alimenta desde a infância e que molda o nosso destino financeiro, quase sempre nos levando para uma situação difícil. Neste livro, Eker mostra como substituir uma mentalidade destrutiva - que você talvez nem perceba que tem - pelos 'arquivos de riqueza', 17 modos de pensar e agir que distinguem os ricos das demais pessoas.


1808, de Laurentino Gomes - A fuga da família real portuguesa para o Rio de Janeiro ocorreu em um dos momentos mais apaixonantes e revolucionários do Brasil, de Portugal e do mundo. O propósito deste livro, resultado de dez anos de investigação jornalística, é resgatar e contar, de forma acessível, a história da corte lusitana no Brasil, e tentar devolver seus protagonistas à dimensão mais correta possível dos papéis que desempenharam duzentos anos atrás. '1808 - Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil' é o relato sobre um dos principais momentos históricos brasileiros.


O Caçador de Pipas, de Khaled Hosseini - 'O caçador de pipas' conta a história de Amir, um afegão há muito imigrado para os Estados Unidos, que se vê obrigado a acertar as contas com o passado e retorna a seu país de origem. O ponto de partida do livro é a infância do protagonista, quando Cabul ainda não era a capital do país que foi invadido pela União Soviética, dominado pelos talibãs e subjugado pelos Estados Unidos.


A Cidade do Sol, de Khaleb Hosseini - Mariam tem 33 anos. Sua mãe morreu quando ela tinha 15 anos e Jalil, o homem que deveria ser seu pai, a deu em casamento a Rasheed, um sapateiro de 45 anos. Ela sempre soube que seu destino era servir seu marido e dar-lhe muitos filhos. Mas as pessoas não controlam seu destino. Laila tem 14 anos. É filha de um professor que sempre lhe diz - 'Você pode ser tudo o que quiser'. Ela vai à escola todos os dias, é considerada uma das melhores alunas do colégio e sempre soube que seu destino era muito maior do que casar e ter filhos. Confrontadas pela História, o que parecia impossível acontece - Mariam e Laila se encontram, absolutamente sós. E, a partir desse momento, embora a História continue a decidir os destinos, uma outra história começa a ser contada, aquela que ensina que todos nós fazemos parte do 'todo humano', somos iguais na diferença, com nossos pensamentos, sentimentos e mistérios.

COMPARTILHE:


Confira também:


É festa!!!

Turismo durante o carnaval deve movimentar R$ 8 bi na economia

Pelo menos 36 milhões de brasileiros devem curtir a festa

Palmas

Programação do ‘Carnaval do Amor’ resgata memória afetiva com clássicos do forró

Participação especial e última atração da noite, a dupla ‘Alex e Matielo’ que além de levar ao público o sertanejo universitário, estilo carro-chefe de trabalho, eles também diversificaram seu repertório com o samba, brega funk e o forró.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira