Sunday, 22 de September de 2019

GERAL


Cultura

Abertas inscrições para a Bolsa de Publicações Maximiano da Mata Teixeira

05 Jun 2008

A deputada Josi Nunes (PMDB) prestigiou a reedição da Bolsa de Publicações Maximiano da Mata Teixeira, na noite da última quarta-feira, dia 4, no Centro Cultural e Arte Cuíca, na UFT de Palmas. A participação da parlamentar no evento se deve ao esforço que realizou junto à Fundação Cultural para a reedição da Bolsa de Publicações. Josi é autora do requerimento que propôs o retorno do projeto que é considerado por ela, como oportunidade-chave para a edição de trabalhos literários no Estado.

Josi Nunes foi elogiada pelo presidente da Fundação Cultural, Júlio Cezar Machado, e recebeu das mãos do presidente da Academia Tocantinense de Letras, Eduardo Silva de Almeida, uma homenagem destinada à sua mãe Dolores Nunes que não pôde comparecer ao lançamento. Josi fez um relato das ações governamentais em defesa da cultura. “No último dia 10 de maio, tomei posse, junto com o deputado Iderval Silva, no Conselho Estadual de Cultura e, em menos de 30 dias, o Parlamento já apresenta resultados positivos em relação à cultura”, disse Josi.

Na mesma noite, foi lançado também o edital que autoriza a inscrição de novas obras. Além da palestra, houve o lançamento do livro “Testemunho Político”, de autoria do jornalista e escritor Murilo Melo Filho, imortal da Academia Brasileira de Letras, 6º ocupante da cadeira número 20 da academia. É de sua autoria também “Reportagem que Abalaram o Brasil”.

 

Histórico

A bolsa foi criada em 1992, mediante iniciativa da ex-deputada Dolores Nunes. Já em 1993 e 1994, o projeto editou uma coletânea de poetas do Tocantins (Poesias do Tocantins) e outra de contistas (Contos do Tocantins). No ano seguinte, foram selecionadas obras nas áreas de poesia, romance, psicologia, ensaios e crítica literária. Na segunda edição, foi publicado o romance “Mandinga” de Liberato Póvoa e também o livro de poesia “Mercador”, de Ronaldo Coelho Teixeira. Após 1993, a benefício foi interrompido e agora retorna para prestigiar os escritores tocantinenses.

Maximiando da Mata Teixeira nasceu em Natividade, em 15 de agosto de 1910 e faleceu em Goiânia em 6 de agosto de 1984. Foi advogado, magistrado, jornalista, escritor, professor universitário e também defensor da criação do Estado do Tocantins. Pelas colunas do Jornal “O Agustinópolis”, Maximiano sempre evidenciou as questões do Norte Goiano e, dentre suas obras, estão “Memorial”, 1940, e “Estórias de Goiás”,1981.

COMPARTILHE:


Confira também:


CPI

DPE-TO vai informar dados de reclamações à CPI em Gurupi sobre BRK Ambiental

Comissão da Câmara de Vereadores de Gurupi solicitou apoio informativo para fundamentar relatório sobre suposta má-prestação de serviço pela BRK Ambiental

Diz Tiago Dimas

Desenvolvimento de pesquisas são imprescindíveis e cortes de bolsas do CNPq preocupam

Tiago Dimas fez questão de lembrar que neste ano mesmo o IFTO conseguiu patentear a produção do adubo em cápsula.


Araguaína

Polícia Civil realiza busca e apreensão em residência de servidores lotados na Assembleia Legislativa

De acordo com a Polícia Civil, os dois servidores residem em Araguaína e não cumprem as atividades para as quais foram nomeados.


Norte do TO

Energisa realiza troca de lâmpadas e cadastro na tarifa social em Araguaína

O caminhão permanece na cidade por 10 dias, em três bairros, levando informação e diversão, além de troca lâmpadas e cadastro na tarifa social


Operação Ruptura

Polícia Civil deflagra operação ruptura e prende vários criminosos em Araguaína


Saúde

Hospital Regional de Miracema amplia serviços e realiza cirurgia inédita


Agenda

Em Brasília, parlamentares do Tocantins buscam recursos para obras


Seu Bolso

Energisa prorroga campanha para negociação de dívidas


Premiação

Nota Quente paga R$ 10.935,88 neste sábado, 21


Saúde

Profissionais de saúde alertam sobre cuidados com as altas temperaturas na Capital



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira