Thursday, 02 de April de 2020

GERAL


Saúde

ANASPS denuncia GEAP, que apesar de enfrentar dificuldades aprova plano caríssimo para ensinar a escovar dentes

20 Nov 2014

O vice-Presidente Executivo da Associação Nacional dos Servidores da Previdência Social, Paulo César Régis de Souza, denunciou nesta quinta que a GEAP Saúde, recém saída de uma intervenção e com dificuldades para saldar dívida de 300 milhões com os prestadores de serviços, tenha aprovado e esteja executando um projeto orçado em R$ 72 milhões anuais para ensinar os 600 mil participantes e beneficiários a escovar os dentes.

“É uma afronta e um desrespeito a todos nós, que criamos a GEAP Saúde e tentamos mantê-la num quadro de dificuldades que parece não ter fim”, disse Paulo César.

Acrescentou que neste momento a GEAP Saúde examina a possibilidade inclusive de propor aumento nas contribuições a partir de 2015, já que os planos de admissão e adesão   de novos participantes, inicialmente estimado em  840 mil servidores, com as facilidades ensejadas pelo Ministério do Planejamento que interviu na GEAP Saúde , ainda não produziu o necessário equilíbrio financeiro para a contratação de novos hospitais e médicos para fortalecimento e qualificação da rede prestadora dos serviços.

Ressalte-se que a má gestão da GEAP, sempre denunciada e criticada pela ANASPS, foi responsável pela perda de 142 mil participantes entre 2055, quando a GEAP tinha uma população de 742 mil assistidos, e 2014 quando baixou a 600 mil.

“A rede de atendimento está sendo recomposta lentamente nas capitais, mas em grandes e médias cidades do interior e nas cidades onde vivem milhares de servidores ainda não há atendimento e quando há é de qualidade ruim.”

O vice presidente da ANASPS fez uma pergunta, ainda sem resposta: “Quem aprovou o mal fadado projeto de saúde bucal, ao preço mensal de R$ 6 milhões?”, assinalando que o Conselho de Administração –o CONAD não foi consultado e o Conselho é a instância para aprovação das ações que venham a ser implementadas pelo Diretor Executivo.

Em nome dos servidores e beneficiários do INSS, que é o maior grupo de participantes da GEAP, com 120. 351 (15,33% no Rio de Janeiro e 13,75% em São Paulo) Paulo César afirmou que a “prioridade da GEAP Saúde deve ser a obtenção do aumento da contribuição patronal, o chamado per capita das patrocinadoras, que hoje é irrisória e que fragiliza instituição, que é a única prestadora de serviço na área que cobra participação dos usuários para cobrir parte do financiamento. É lamentável que o Ministério do Planejamento esteja insensível a revisão desta situação que prejudica a GEAP, seus participantes e os servidores”. (Informações da ascom/ANASPS)

COMPARTILHE:


Confira também:


Contenção de Gastos

Governador discute com poderes e instituições medidas para reduzir gastos públicos por causa da queda na arrecadação

Reunião convocada pelo Chefe do Poder Executivo reuniu os gestores para debater alternativas visando adequar as despesas à nova realidade financeira em virtude da crise causada pelo novo Coronavírus


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira