Monday, 21 de September de 2020

GERAL


Mãe e filha empresár

Coluna "O TO é de quem faz" traz Mara e Claudiana Castanheira

19 Feb 2009

A única informação que tinha sobre Mara Castanheira era a de esta ser dona de uma simpatia estonteante e do Restaurante Gabriela; o resto pude descobrir quando sentei à mesa, com sua filha, Claudiana. “Minha mãe é uma pessoa super descontraída. Qualquer pessoa se sente em casa na sua companhia.” Elogios à parte, mãe e filha dividem as perguntas da entrevista e se entregam a um gostoso papo sobre grandes histórias, filhos, carreira e futuro.

Casada há 43 anos com o mineiro João Cláudio, a artista plástica Mara Castanheira abandonou as telas pouco depois de se formar. Foi em Uberlândia – MG que ela despertou o gosto pela Gastronomia, e, de lá, veio seguindo as receitas de sua avó Gabriela Pacheco. Daí, nem é preciso dizer para quem foi a homenagem do negócio que começou a tomar forma a partir de 2005, em Palmas. Ainda em planos mineiros, Mara teve seus três filhos e formou dois, Marcelo, o arquiteto, e Claudiana, a pedagoga - como bem frisou.

Tudo começou em 1992, quando, envolvida pelas perspectivas do novo Estado, Claudiana se despede de Minas e muda-se para Porto Nacional. Chegou a lecionar em escolas, e até montar um pequeno negócio. Pouco depois, o destino a fez acompanhar o ex-marido, médico, aos novos planos para a Capital. “Foi assim que me mudei para Palmas. Tentei até lecionar, mas o estímulo para o comércio falou mais alto. Montamos uma loja de roupas íntimas no shopping. Tinha tudo pra dar certo”, conta.

Como uma grande profissional no ramo de costura e confecções, Mara e o marido mudaram-se para a capital do Estado, para ajudar a filha no comércio, “deixando toda uma vida em Uberlândia”. O mercado não galgou por muito tempo. O jeito era inovar. Marcelo, que já não via na Arquitetura uma carreira promissora, resolve montar o restaurante com a família: o Gabriela.

Para Mara, o nome Gabriela não seria apenas uma homenagem à avó, como disse emocionada: “a comida teria que ser como a dela. Com aquele mesmo calor humano de uma casa de avó.” “Lembro-me muito bem, que, na casa dela (da avó Gabriela), a mesa era sempre posta. Tinha comida o tempo todo.” Nesse momento da entrevista, a filha interrompe. “Mas a casa da senhora é sempre assim. É uma tradição”, descontrai.

Mara é avó de Tiago, 15, e Antônio, 9, e diz apostar na Capital para educar os netos e impulsionar os negócios. “Palmas, para mim, significa o futuro dos meus netos. Um futuro bem próximo. Eu acredito nesta Capital”. A pergunta que não queria calar e que, sutilmente, chega até o final da entrevista, ganhou de Mara, aquela mulher loira e vaidosa, a seguinte resposta: “Eu não escondo minha idade. Mas colocar num jornal assim... É ruim, né?” – risos.

Mara e Claudiana Castanheira acompanharam todo o crescimento do Estado. Aqui, ganharam filhos e netos (respectivamente), e são algumas das filhas do Brasil que escolheram este Estado para viver e crescer. Elas são “tocantinenses que fazem”.

COMPARTILHE:


Confira também:


Educação

Covid-19: maioria dos estados segue sem aulas presenciais

Veja a evolução da retomada em todos os estados brasileiros

Saúde

Tocantins registra 259 novos casos da Covid-19

Atualmente, o Tocantins contabiliza 193.657 pessoas notificadas com a Covid-19 e acumula 63.423 casos confirmados. Destes, 46.178 pacientes estão recuperados, 16.379 pacientes seguem em isolamento domiciliar ou hospitalar e 866 pacientes foram a óbito.



Prevenção

Neurocientista alerta que apenas conversar não resolve o problema de quem pensa em cometer suicídio

Neurocientista, filósofo e psicanalista Fabiano de Abreu em entrevista à revista Capricho, explica que a “DM Aberta”, apesar da boa intenção, não deve ser apresentada como uma ajuda eficiente para quem pensa em suicídio


Economia

Vice-governador articula relação do Basa com Governo para prorrogação de decreto que garante crédito especial às empresas afetadas pela pandemia

No total, foram disponibilizados o montante de R$ 2 bilhões para empresas a taxas de juros de 2,5% ao ano, bem abaixo ao praticado no mercado, e com prazo de carência até oito meses.


Justiça

Magistrado Pedro Nelson de Miranda Coutinho é o mais novo desembargador do Judiciário tocantinense

Além do corregedor-geral da Justiça, votaram os desembargadores Marco Villas Boas, Moura Filho, Jacqueline Adorno, Ângela Prudente, Eurípedes Lamounier, Maysa Vendramini, Etelvina Maria Sampaio Felipe e, por último, o presidente Helvécio Maia Neto.


Obras

Governador Carlesse assina Ordem de Serviço para recuperação de estradas vicinais em três municípios


Justiça

Ministério Público expede parecer favorável a Delegados após Corregedoria instaurar sindicâncias


Eleições 2020

Prefeita Cinthia Ribeiro fecha convenção com apoio de seis partidos


Emprego

Sine Tocantins orienta trabalhadores para uma boa entrevista de emprego. Nesta quarta, 16, são 403 vagas no Estado


Covid-19

Boletim coronavírus (Covid-19): taxa de internações hospitalares sofre redução na Capital


Economia

Procon Municipal de Palmas divulga pesquisa de preços dos itens da cesta básica



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira