Monday, 27 de January de 2020

GERAL


Energia

Energisa lança campanha para reduzir número de acidentes de trânsito envolvendo postes de energia

11 Sep 2019
Divulgação Energisa lança campanha para reduzir número de acidentes de trânsito envolvendo postes de energia

Eles são grandes, imóveis e inofensivos e brilham principalmente à noite, quando iluminam ruas, vielas e praças. Mas ainda assim são maltratados. Estamos falando dos postes de luz, que apesar de não saírem do lugar, são vítimas rotineiras de acidentes de trânsito. Aqui no Tocantins, a média aponta para mais de uma colisão por dia: de janeiro de 2018 até agora já foram registrados 718 acidentes. E quando um poste é atingido, muita gente fica prejudicada, já que ocorre interrupção no fornecimento de energia. E embora o condutor seja obrigado a arcar com o prejuízo causado, esse não é o grande problema: a maior preocupação é com a vida das pessoas, que fica em risco por causa da colisão. Vale ressaltar que entre as principais causas dos acidentes estão o uso do celular e o consumo de álcool.

 

Para mudar essa realidade, a Energisa lança, neste mês, a campanha “Poste é Luz”, que traz diferentes tipos de conteúdo para abordar o tema com a população. As ações vão envolver conteúdos para as redes sociais, peças publicitárias por todas as áreas atendidas pela Energisa e material interno para os colaboradores. Além de reforçar a preocupação com a segurança, a ideia é sensibilizar a população sobre princípios como cidadania e civilidade no trânsito.  “O objetivo é sensibilizar motoristas e pedestres sobre os riscos existentes no trânsito e as consequências dos acidentes, além de repassar dicas de segurança para evitar essas situações. É importante reforçar que após uma batida podemos consertar o veículo ou trocar o poste quebrado, mas não podemos trazer uma vida que foi perdida”, alerta Delmindo Antônio, coordenador de Saúde e Segurança do Trabalho da Energisa.

 

Quando uma colisão ocorre, há um risco enorme para a segurança das pessoas envolvidas. Mesmo com a rede de energia equipada com mecanismos de proteção, pode haver contato de cabos energizados com o chão. Além de interromper o fornecimento de energia, esse tipo de situação traz risco de choque elétrico, tanto para quem se acidentou, como para quem está nas proximidades.

 

“O nosso sistema de proteção é todo monitorado. Temos equipamentos inteligentes na rede que, ao observarem um grande curto circuito, vão agir para interromper o fornecimento e isolar a região afetada. Os clientes que estão no circuito afetado certamente ficarão sem energia até que o reparo na rede seja finalizado. A implantação de um novo poste leva, em média, de três a quatro horas, a depender da situação”, explica Guilherme Damiance, gerente de Operação e Distribuição da Energisa.

COMPARTILHE:


Confira também:


Educação

AGU estuda novo recurso contra decisão que impede divulgação do Sisu

Resultado final seria apresentado nesta terça-feira

Procon

Tocantins apura vendas de lotes contaminados de marcas da cervejaria Baker

No último dia 17, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interditou cautelarmente por 90 dias todas as marcas de cerveja da Backer com data de validade igual ou posterior a agosto de 2020.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira