Friday, 19 de October de 2018

GERAL


Agrotóxicos

Fórum Tocantinense de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos divulga nota de repúdio a PL que flexibiliza a fiscalização e utilização de agrotóxicos no País

14 May 2018    17:55
Fórum Tocantinense de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos divulga nota de repúdio a PL que flexibiliza a fiscalização e utilização de agrotóxicos no País Nota foi divulgada na última sexta-feira 11

O Fórum Tocantinense de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos divulgou nesta segunda-feira, 14, nota de repúdio ao Projeto de Lei nº 6.299/2002, de autoria do atual Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Blairo Maggi, cujo relator é o Deputado Federal Luiz Nishimori (PR/PR), que altera em profundidade a Lei nº 7.802/1989, considerada uma avançada norma de proteção à saúde dos trabalhadores, dos consumidores e do meio ambiente.

Segundo a nota, que se dirige em especial aos Deputados Federais tocantinenses César Halum (PRB/TO) e Carlos Henrique Gaguim (DEM/TO), respectivamente titular e suplente na Comissão Especial que aprecia a proposta legislativa, o Projeto de Lei altera profundamente a Política Nacional de Agrotóxicos, com direta violação aos princípios da prevenção, da precaução, da vedação de retrocesso, tendo como consequência a precarização da saúde humana, da segurança alimentar e da defesa do meio ambiente.

Pela proposta, o termo “agrotóxico” deixaria de existir, sendo substituído pela expressão “produto fitossanitário”. Outra mudança é que a responsabilidade por conceder registros de novos agrotóxicos também mudaria de mãos, cabendo apenas ao Ministério da Agricultura o poder decisório. Hoje o Ibama, Ministério da Saúde e Ministério da Agricultura tomam decisões de forma conjunta.

Para o Fórum, esta substituição de nomes é uma clara estratégia para ocultar o real perigo que esses produtos causam à saúde humana e ambiental, o que vai na contramão do dever de publicidade na comercialização de produtos, imposto pelo Código de Defesa do Consumidor.

“A aprovação do Projeto fragiliza o sistema de registro e reavaliação de agrotóxicos no país, agravando os riscos ao meio ambiente e à saúde humana ao não exigir que os critérios de avaliação e reavaliação de pedidos de registro passem pelos órgãos que têm por atribuição proteger a saúde dos brasileiros e o meio ambiente”, afirmam.

O documento, em anexo, é assinado pelo Procurador de Justiça do Ministério Público Estadual (MPE) José Maria da Silva Júnior, pelo Procurador da República do Ministério Público Federal (MPF/PRTO), Álvaro Lotufo Manzano, e pela coordenadora adjunta, a representante da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Gisele Akemi Carneiro, e conclama os Deputados Federais, em especial os parlamentares tocantinenses, a não aprovarem esse Projeto.

“Os riscos aos trabalhadores rurais, à população em geral e aos consumidores, pelo uso de agrotóxicos, tendem a aumentar se for aprovado esse Projeto de Lei, o que motivou a emissão desta nota destinada ao esclarecimento da sociedade”, finalizam.

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

48

PARABÉNS!
PARABÉNS!

41

BOM
BOM

43

AMEI!
AMEI!

35

KKKK
KKKK

30

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

32

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

28

CREDO!
CREDO!

Leia por assunto:

Projeto de Lei MAPA

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


Panorama

Intenção de consumo registra leve queda em outubro, aponta Fecomércio-TO

A assessora econômica da Fecomércio, Fabiane Cappellesso, explica que esta queda não representa uma preocupação.

Educação

Professor do Tocantins vence Prêmio Professores do Brasil 2018

O objetivo do prêmio é reconhecer e dar visibilidade ao trabalho dos professores das redes públicas que, no exercício da atividade docente, contribuem de forma relevante para a qualidade da Educação Básica no Brasil.



Serviço

Inscrições abertas para o Curso de Supervisão em Serviço Social

Dos 12 módulos, três ocorrerão em Miracema (UFT) e os outros nove em Palmas, nos locais junto às unidade de Ensino (Unip, Unitins, Unopar, Itop) conforme programação disponibilizada no site do conselho.


Sanidade

Tocantins se prepara para vacinação de rebanho contra febre aftosa a partir de 1º de novembro

Após a vacinação, o produtor tem até 10 dias para fazer a declaração em qualquer uma das 139 unidades da Adapec no Estado,


Tocantins

Ligados: projeto itinerante da Energisa está ouvindo a população

Ação já atendeu cerca de 300 clientes atendidos e substituiu 900 lâmpadas comuns por LED


Tocantins

Visando concorrência legal Metrologia Estadual verifica taxímetros em Palmas


Sermão aos Peixes

PF apura desvios na área da saúde


Segurança

Forças de segurança do Tocantins recebem a visita do ministro Raul Jungmann em Palmas


Economia

Estimativa do PIB Industrial do Tocantins aponta leve recuperação em 2017


Meio Ambiente

População de Palmas gasta o dobro de água recomendado pela ONU


Saúde

Saúde investe em medicamentos de alto custo para tratamento de pacientes do Tocantins



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira