Wednesday, 21 de August de 2019

GERAL


Saúde Pública

II Fórum de Discussão contra Calazar supera expectativas, diz organização

16 Sep 2009

A Leishmaniose Visceral Canina, popularmente conhecida como Calazar, foi a pauta do II Fórum de Discussão contra a doença que aconteceu em Palmas no ultimo sábado, 12. 

O Fórum foi organizado pela médica veterinária Lucilândia Maria Bezerra, presidente da Anclivepa-TO, Associação Nacional dos Clínicos Veterinários de Pequenos Animais do Estado do Tocantins. De acordo com Lucilândia, o evento que contou com palestras e mesa redonda para a discussão do assunto, superou as expectativas. "Contamos com a presença de mais de 80 pessoas", comemora a veterinária. 

No fórum, foi abordado o controle da leishmaniose visceral canina seguindo a linha de estudos iniciada no primeiro fórum, onde foi discutida a questão do diagnóstico. "As palestras foram extremamente interessantes e de alta qualidade. Tivemos um ótimo aproveitamento", relata Lucilândia. 

No final do evento, foi realizada uma mesa redonda com a participação expressiva do público presente. "No próximo ano continuaremos as discussões sobre a leishmaniose e, com certeza, teremos um público bem mais expressivo", acrescenta. De acordo com a veterinária, "o objetivo da Anclivepa-TO é continuar as discussões sobre a doença, que vem se expandindo não só no nosso estado mais em todo mundo". 

A veterinária alerta que a doença continua fazendo muitas vítimas em Palmas e o problema ainda não tem solução. "Nosso objetivo principal é levantarmos a discussão a cada ano para que possamos definir estratégias para um controle mais efetivo contra a doença", justifica.

De acordo com Lucilândia, apesar do empenho dos profissionais da área de saúde e do CCZ (Centro de Controle da Zoonose) na prevenção e controle da doença, as ações ainda não são suficientes. A veterinária acredita que campanhas fortes explicando os perigos e sintomas da doença e como preveni-la seriam eficientes para reduzir o alto índice de contaminação.

O fórum contou com o apoio do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Tocantins - CRMV-TO, da Hertape Calier e da Schering Plough.

 

 

O que é a Leishmaniose ou Calazar?

O Calazar - ou Leishmaniose - é uma doença causada por um protozoário que atinge os cães, animais silvestres e humanos. A doença é transmitida através da picada do mosquito vetor que se procria em locais onde há calor e umidade, principalmente em locais com materiais orgânicos, como é o caso dos lotes vazios. 

A doença pode se manifestar de duas formas diferentes. A primeira delas é a visceral, que atinge os órgãos internos como fígado baço e intestino. Nesse caso, a pessoa infectada apresenta febre, dores e aumento abdominal. 

O grande problema, no entanto, é o diagnostico já que, muitas vezes os sintomas se confundem com os da dengue ou da hepatite, e se não tratada correta e precocemente, a doença pode levar a óbito. 

No animal, o diagnóstico é ainda mais complicado. O calazar só é perceptível pelo emagrecimento progressivo, aumento do baço e fígado e o crescimento exagerado das unhas, o animal não manifesta sintomas da doença.  

A segunda forma de manifestação é a tegumentar, que causa ferimentos na pele que, em humanos, podem ser confundidas com câncer ou ferimentos causados por picadas de insetos. 

 

Como prevenir

A população deve tomar certos cuidados para prevenir a incidência do Calazar tanto em animais como em humanos. A principal medida deve ser a conscientização e os cuidados com a higienização dos quintais e lotes vazios com lixo e material orgânico, já que os focos de proliferação do mosquito são nesses locais. "A doença é muito grave e tem feito muitas vítimas em Palmas, principalmente crianças e idosos, mas com ações efetivas, pode ser controlada", explica Lucilândia.

A veterinária também ressalta que é importante o uso de coleiras inseticidas e o acompanhamento regular do animal pelo veterinário, solicitando, pelo menos a cada seis meses, um check-up com exames específicos para o calazar. A dedetização realizada pela equipe do CCZ também é extremamente importante para controlar a transmissão da doença. "Mas essas ações ainda não estão sendo suficiente, por isso o Fórum irá discutir estratégias para um controle mais efetivo", justifica Lucilândia.

COMPARTILHE:


Confira também:


Justiça

União pode bloquear repasses voluntários a estados, decide STF

A possibilidade do bloqueio está prevista no artigo 11 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LC 101/2000), cuja validade é julgada nesta quarta-feira pelo plenário do Supremo.

Saúde

Pacientes do Tocantins correm o risco de ficar sem diálise

Instituto de Doenças Renais não recebe repasses desde abril. 140 pacientes serão prejudicados pela ausência de recursos para oferecer o tratamento adequado


Fotografia

Dia da Fotografia com a TIM: dicas para tirar boas fotos e ofertas em smartphones

Quando o assunto é fotografia, o foco é o mais importante na hora de fazer os cliques. O elemento a ser destacado deve estar claro e bem posicionado.


Festival Gastronômico

Prefeitura lança programação artística do 13º Festival Gastronômico de Taquaruçu

Os pratos serão avaliados por profissionais das áreas de alimentos e bebidas de Palmas para seleção dos vencedores do festival.


AL

Audiência pública homenageia UMA e Siqueira Campos


Agricultura

Seminário de Apicultura supera expectativa em números de participantes


Futebol

Capital empata com Palmas na abertura do Estadual de Futebol Sub19


Taquaruçu

Governo inaugura Núcleo de Identificação de Taquaruçu e entrega viaturas e armamentos para a Polícia Civil


Sanidade Animal

Adapec reúne mais de 70 médicos veterinários autônomos para debater sanidade animal


EDP

Projeto Aprender e Crescer inicia mais uma etapa em Palmas



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira