Monday, 10 de August de 2020

GERAL


Conscientização

Indústria do plástico lança campanha nacional sobre consumo responsável

18 Sep 2009

Uma campanha para incentivar o uso e o descarte adequados de sacolas plásticas está sendo veiculada pela mídia nacional desde o dia 11 de setembro. Com aporte de R$ 7 milhões para a primeira fase – até o final de 2009 - a ação foi desenvolvida pela cadeia produtiva dos plásticos, que se reuniu pela primeira vez para promover a responsabilidade compartilhada e a sustentabilidade.

A campanha foi desenvolvida pela agência W/ e contará com veiculações em TVs, jornais e revistas, destacando os benefícios do plástico e a relevância da questão dos resíduos sólidos urbanos. A intenção é reforçar que a solução desse problema depende da conscientização da sociedade sobre conceitos como o dos 3’Rs (reduzir, reutilizar e reciclar as embalagens).

Para que esse posicionamento sensibilize a população, a cadeia produtiva do plástico tem atuado para resolver outra questão – a padronizaçao de sacolas plásticas disponíveis no mercado. Quando fabricadas de acordo com a norma ABNT 14.937, as sacolas ficam mais resistentes e oferecem segurança ao consumidor, que não precisa usar a embalagem pela metade ou utilizar em duplicidade ou triplicidade.

Em 2008, o setor lançou o Programa de Qualidade e Consumo Responsável de Sacolas Plásticas e, com o apoio da  Associação Brasileira de Supermercados (Abras) e de suas correspondentes estaduais, passou a estimular os supermercados adotar as sacolas dentro da norma. O Programa chegou a diversos estados brasileiros e tem registrado índices significativos de utilização responsável das sacolas. Somente o Pão de Açúcar, já registrou queda de 35% no uso de sacolas em sua rede por todo o Brasil. As redes de supermercados G. Barbosa (BA) e Zaffari (RS) também aderiram.

Sendo assim, a campanha reforça a importância desse tipo de embalagem na vida das pessoas e mostra que, com uso responsável, ela oferece conveniência e ajuda na preservação do meio ambiente. Até porque a sacola plástica é uma preferência nacional. Pesquisa realizada pelo Ibope em 2007, e atualizada em junho de 2009, mostra que mais de 70% dos entrevistados acham as sacolas plásticas a forma ideal para transportar suas compras e 100% a reutilizam tanto para o descarte do lixo doméstico, dispensando a compra de sacos para esse fim, quanto para outras finalidades (embalar roupas molhadas, guarda-chuva e etc).

A iniciativa da campanha é da Plastivida Instituto Sócio Ambiental dos Plásticos, em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Plásticas Flexíveis (ABIEF) e com o Instituto Nacional do Plástico (INP), e conta com o apoio da cadeia produtiva, desde os fabricantes de resina até os transformadores. O aporte de R$ 7 milhões inclui a campanha nacional e a continuidade do Programa de Sacolas até o final de 2009.

 

Os plásticos presentes em nosso dia-a-dia

• Garantem a qualidade da água:

Os plásticos são responsáveis pela qualidade da água que bebemos. Estão presentes desde sua canalização, até a sua armazenagem em caixas d'água, cisternas  e tanques estacionários, garantindo a potabilidade dessa água. Também são usados nos processos de saneamento básico e ambiental, protegendo a população contra doenças como cólera, diarréia, esquistossomose. Isso porque a maior parte dessas doenças é transmitida por água sem tratamento, esgotos a céu aberto, problemas que se agravam no caso de enchentes e desabamentos, por exemplo. Além dos conhecidos tubos e conexões, os plásticos também são usados em obras de contenção de erosão e deslizamentos, em forma de mantas e geomembranas, além de obras de preservação (assoreamento de rios, contenção de contaminação de solos e lençóis freáticos).

 

• Presentes no setor de alimentos:

Os plásticos participam de toda a cadeia dos alimentos. Estão presentes desde o plantio, na armazenagem de grãos (silos), na proteção das culturas, na melhoria da qualidade de frutas e verduras (coberturas de nãotecidos), até na proteção desses produtos para o transporte, evitando desperdício e perdas. Na prateleira do supermercado, são as embalagens – e nesse setor o plástico é líder - que preservam os alimentos, aumentam seu tempo de vida e ainda interferem na escolha do consumidor em função de seu visual. Finalmente, o alimento chega à nossa mesa e na de tantos outros brasileiros em função da democratização do consumo, na qual o plástico tem grande participação.

 

• A contribuição na redução de emissões:

Nos últimos 20 anos, o peso médio das embalagens e de centenas de utilidades domésticas caiu pela metade por terem plásticos em sua composição. Com o menor peso conferido, é menor a exigência de combustível no transporte, o que reduz as emissões de dióxido de carbono (destruidor da camada de ozônio e gerador do efeito estufa).

 

• Aplicado nos automóveis:

No decorrer dos anos, a indústria automobilística descobriu no plástico um material que conferia aos automóveis maior segurança, melhor performance, além da possibilidade de redução nas emissões em função da sua leveza. Um veículo moderno tem hoje mais de 50 quilos de plásticos nas mais variadas aplicações (pára-choques, painéis, estofamentos, forração, etc). Além disso, adventos como a nanotecnologia, que confere aos plásticos características como resistência ao impacto, proteção a aos raios UV, entre tantas outras, agregam valor ao produto final.

 

• A participação na construção e arquitetura

Cada dia mais, os avanços da engenharia dão aos plásticos funções mais nobres na construção civil. São encontrados hoje tanto na parte estrutural - canos, tubos, telhas de cimento reforçado livres de amianto, revestimentos internos de paredes, - até na parte de finalização. Na arquitetura e decoração, estão presentes em pisos, esquadrias, batentes, entre outros, não apenas enfeitando os ambientes, mas também contribuindo na redução do consumo da energia usada no aquecimento das residências.

 

• Aplicação na medicina:

Nos anos 40, foram introduzidos os materiais descartáveis de plásticos na área médica, diminuindo o risco de infecções. Hoje, não é possível se imaginar qualquer procedimento de saúde - médico, dentário, veterinário – sem o uso de plásticos. Estão presentes nas bolsas que preservam o sangue, por exemplo. São encontrados nas aplicações mais simples (curativos e seringas descartáveis, por exemplo), assim como nas mais complexas (como cânulas e até mesmo corações artificiais). A esterilização dos ambientes também conta com a participação dos plásticos (vedação de salas limpas, filtração, etc), assim como as vestimentas e aparatos dos próprios funcionários (roupas de nãotecidos, máscaras, entre outras). Os plásticos são a solução para garantir a saúde aumentado a expectativa de vida da população.

 

• Democratização da informação:

Outra área na qual os plásticos vêm desempenhando papel significativo é na tecnologia da informação. Nunca antes foi tão fácil ter acesso à informação e ao conhecimento e o plástico pode ser considerado um grande aliado nesse avanço. Ele vem contribuindo a cada dia no processo de democratizar a tecnologia, com sua presença cada vez maior em computadores, telefones celulares, etc. (Informações da Ascom/Plativida)

COMPARTILHE:


Confira também:


Auxílio Emergencial

Caixa credita saque emergencial do FGTS para nascidos em julho

Calendário foi mantido, apesar de medida provisória ter expirado

Covid-19

Tocantins registra 561 novos casos da Covid-19

Atualmente, o Tocantins apresenta 31.663 casos no total, destes, 19.341 pacientes estão recuperados, 11.871 pacientes estão ainda em isolamento domiciliar ou hospitalar e 541 pacientes foram a óbito.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira