Saturday, 28 de March de 2020

GERAL


O Ensino Médio Integrado: uma proposta possível

19 Nov 2008

O Ensino Médio Integrado é uma modalidade de educação implantada na educação média, a partir da publicação do Decreto 5154/2004.

A Concepção (sentido maior) que fundamenta essa proposta pedagógico-política, de caráter sociocultural e substrato ético, defende que a formação do(a) aluno(a) seja consolidada no princípio da Cidadania, pelo viés da Competência¹  Profissional. Assim sendo, a prática escolar deve circunscrever e potencializar, respectivamente, o domínio dos conhecimentos gerais que foram construídos na trajetória da humanidade (conceito amplo de cultura), e dos pressupostos epistemológicos que a ciência desenvolveu no contexto relacional entre o Homem e a Natureza (conhecimentos específicos técnico-tecnológicos).

 Nessa perspectiva, o itinerário formativo do(a)  aluno(a) cidadão/cidadã se constitui na dimensão do trabalho como princípio educativo, ou seja, uma atividade produtiva/criativa/libertadora, estágio completamente oposto ao trabalho alienante, situação amparada legalmente pelo ultrapassado, extinto e contraditório Decreto 2208/97, que separava o ensino médio propedêutico (geral)  da educação profissional (específica).

Dessa forma, justificam-se os antecedentes ontológicos (estudo do Ser) e epistemológicos (fundamentos científicos) da concepção de sujeito "integral", defendida e pleiteada à formação cidadã e profissional, inseparáveis, por meio de um arcabouço (currículo) que jamais separe a teoria da prática (práxis), e que aquele seja construído no âmbito da escola, ou seja, no palco das discussões pedagógico-ético-políticas - o processo ensino-aprendizagem.

Essa compreensão encontra eco na reflexão de Arruda²  (1989) sobre cultura geral e formação técnica e científica - o desafio é criar condições que viabilizem a superação da dicotomia trabalho/educação. O educador Gadotti³ (2003, p. 58) compartilha desse entendimento quando defende: "a integração entre ensino e trabalho constitui-se na maneira de sair da alienação crescente, reunificando o homem com a sociedade".

Na tentativa de um realinhamento ético-político, entre trabalho e educação, torna-se relevante dialogar, de forma crítica, com a (i) logicidade do sistema vigente (capitalista), que quer separar educação geral e formação profissional no seio da Educação formal. Frigotto4  (1989) faz isso, ao analisar o núcleo duro da concepção de trabalho, destacando que a categoria trabalho é exposta de forma ardilosa e sutil, aparentando uma igualdade abstrata que, concretamente, não se sustenta na rede de relações (poder, interesses, saberes) que são estabelecidas entre as classes sociais.

Diante desse desafio, que não é pequeno, o Ensino Médio Integrado apresenta-se como uma proposta possível de formação humana. Portanto, no centro da proposta, está o significado do termo, que diz; "as partes pelo todo ou da unidade no diverso, de tratar a educação como uma totalidade social, isto é, nas múltiplas mediações históricas que caracterizam o processo educativo" (CIAVATTA, 2005, P. 84)5.

 

1 [...] os conteúdos da prática pedagógica continuam sendo os saberes a serem ensinados/aprendidos por meio de um processo que, necessariamente, implica a mobilização de capacidades cognitivas, mas não se limita a elas, pois essa mobilização depende dos saberes (RAMOS, 2005, p. 118).


2 ARRUDA, Marcos. A articulação trabalho-educação visando uma democracia integral. In: GOMES, Carlos Minayo et al. Trabalho e conhecimento do trabalhador. São Paulo: Cortez/Associados, 1989.


3 GADOTTI, Moacir. Concepção dialética da educação: uma introdução. São Paulo: Cortez, 2003, p. 92.


4 FRIGOTTO, Gaudêncio. Trabalho, Consciência e a Educação do trabalhador: impasses teóricos e práticos. In: GOMES, C. M.: FRIGOTTO, G. ARRUDA, M. NOSELLA, P. (org.): Trabalho e Conhecimento: Dilemas na educação do Trabalhador. São Paulo: Cortez, 1989.


5 CIAVATTA, Maria. FRIGOTTO, Gaudêncio. RAMOS, Marise (orgs.). Ensino Médio Integrado: concepções e contradições. São Paulo: Cortez, 2005, p. 84.

COMPARTILHE:


Confira também:


Pandemia

Isolamento social estabelecido em Palmas é recomendado para evitar colapso do Sistema de Saúde

Os números deixam claro que o Sistema de Saúde não possui condição de atender a demanda, caso não seja cumprido o isolamento social, uma vez que o crescimento de números de contaminados é exponencial.


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira