Sunday, 08 de December de 2019

GERAL


O Poder do Povo

06 Jul 2010

Por André Marques

andremarquesadv@hotmail.com

A conhecida Lei Ficha Limpa (Lei Complementar 135/2010) é uma grande vitória do povo brasileiro, com um milhão e setecentas mil assinaturas de eleitores, onde foi demonstrado que o exercício de cidadania é possível e que o povo deve ser ouvido por seus representantes. A LC 135/2010 aumentou o prazo de inelegibilidade, onde em meu pensar seu maior mérito foi o de afastar a discussão acerca do princípio da presunção de inocência (mesmo sabendo do devido processo legal e do contraditório), onde aplicação eleitoral era ampliada, não produzindo efeito na esfera criminal.

Na redação da lei, podemos visualizar que o princípio da presunção de inocência não possui valor pleno, ademais nenhum princípio possui e desta forma é preciso harmonia com os demais princípios para que um direito não seja rejeitado por outro de igual valor. Sabemos que o povo é o titular do poder e o processo eleitoral evidentemente seja democrático. Tal afirmação não é confirmada na política do Brasil, tendo em vista que a maioria da população é pobre e vota atendendo aos interesses e condicionados à influência dos poderosos – sendo caso de legítima oligarquia.

No cenário atual, de forma notória estão presentes o predomínio do oligarquismo. Desta forma, é ingenuidade acreditar que somente o povo pode repudiar nas urnas os políticos desonestos e não a legislação pertinente à matéria. A permissão que criminosos governem e legislem para uma sociedade é fazer desaparecer os valores transcedentais desse conjunto, resultando a transposição da criminalidade como um poder sem visibilidade para a esfera do poder com visibilidade, tornando o estado em confronto ao exterior apresentando-se legitimado.

Com advento da Lei Ficha Limpa, acredito que todos esperam que os corruptos sejam punidos ao serem impedidos seu acesso ou mesmo permanência nos cargos políticos, fazendo do Brasil um lugar melhor. É indispensável dizer não a banalização do princípio de inocência, não suportando argumentos deste instituto como instrumento de defesa, penalizando toda sociedade, amiudando a Constituição Federal ao transfigura-la numa Constituição Lassale. Enfim, sabemos que todos nós sonhamos com um Brasil sem as mazelas atuais e para melhorarmos isso precisamos conscientes de nossas responsabilidades, no momento do voto ser depositado nas urnas nossa contribuição para um Brasil que sonhamos, elegendo aqueles candidatos e candidatas não inseridos na lista dos políticos “ficha suja” e comprometidos com o bem comum.

COMPARTILHE:


Confira também:


COP 25

Agenda do Estado na COP 25 busca investimentos para a estratégia Tocantins 20-40 e para o programa Pátria Amada Mirim

Reuniões com investidores europeus e participação ativa na Amazon-Madrid também estão no cronograma

Câmara

Damaso integra comissão especial que irá debater PEC da 2ª instância

A Constituição estabelece que ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória. Atualmente, o trânsito em julgado ocorre depois do julgamento de recursos aos tribunais superiores


CGE

Controladoria e parceiros realizam evento em alusão ao Dia Internacional Contra a Corrupção nesta segunda, 9

Programação contará com premiação de vencedora da rede estadual do Concurso de Desenho e Redação da CGU sobre o mesmo tema.


Carlesse

Carlesse participa da troca de comando no Corpo de Bombeiros e destaca importância de uma mulher assumir o 1º Batalhão

Tenente-coronel Andreya de Fátima Bueno é a primeira mulher a assumir o posto de comando de batalhão no Estado


Palmas

Arte leva esperança e tranquilidade aos pacientes do HGP


Infraestrutura

Governo realiza recuperação de pontos críticos da TO-239 entre Itacajá e Itapiratins


Região central

Polícia Civil conclui investigações sobre estupro de vulnerável em Miranorte


Solidariedade

Governo atende mais de 30 aldeias indígenas no Tocantins com o Criança Feliz


Capital por um dia

Governador anuncia implantação de Colégio Cívico-Militar em Miracema


"Salve Maria"

Modelo do aplicativo “Salve Maria” poderá ser implantando no TO



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira