Monday, 21 de September de 2020

GERAL


Educação

Pandemia não desanima maioria a cursar faculdade em 2020

24 Jun 2020

O estudo mais completo sobre os impactos da pandemia para o Ensino Superior no Brasil, realizado em três ondas durante a pandemia no mês de maio de 2020, pesquisou cinco mil candidatos inscritos, de 34 Instituições de Ensino (IES) do país, entre 17 e 50 anos, e confirmou que 65% deles pretendem se matricular para o Ensino Superior a partir dos vestibulares de julho.

A pesquisa realizada pela MKT4EDU, com a coordenação técnica dos professores Fernando Serra e Leonardo Vils da Uninove, aponta que, embora 89% dos candidatos declarem ter sofrido restrições financeiras devido ao coronavírus, o relaxamento do efeito covid-19 ao longo das diferentes semanas em que foram entrevistados durante o isolamento, mostrou o crescente interesse em se matricular numa faculdade. Mais da metade dos entrevistados, 65%, afirma que irá seguir com a educação universitária mesmo que isso envolva a troca do instituto de ensino superior escolhido.

“A maioria das pessoas quer estudar, independente dos desafios que a pandemia esteja impondo a elas. A maioria ainda privilegia o ensino presencial, mas está disposta a ter as aulas remotamente até que possam voltar a ser nas instituições, quando tudo isso passar. O importante agora é que as instituições façam com que suas comunicações cheguem aos candidatos e que as mesmas viabilizem alternativas dentro deste novo normal para que os candidatos se matriculem”, afirma Gustavo Gonçalves, CEO do mkt4edu.

O estudo dividido em etapas diferentes da pandemia conclui que há um comportamento comum em situações, como a que o mundo vive atualmente, conhecido como desconto hiperbólico. “O desconto hiperbólico tem relação com a preferência pelas recompensas imediatas. Tendemos a preferir a antecipação de recompensas do presente, mas podemos postergá-las no futuro. Um mesmo período de tempo é visto de maneira diferente no presente e no futuro. Educação tem um custo presente, com recompensa futura, assim há um conflito entre evitar o custo (recompensa imediata) ou incorrer no custo (com benefício futuro). Medo, apreensão e incertezas relacionadas à pandemia podem influenciar a escolha pelo benefício imediato de evitar o custo. Com o passar do tempo, passamos a conviver com o problema e nos acostumar. Em Psicologia Social sabemos que um estímulo é tão importante quando a surpresa que causa, assim, ao desenvolvermos familiaridade com um estímulo, deixamos de notá-lo. Nossa análise engloba esses dois conceitos, a familiaridade com o estímulo e o desconto hiperbólico. A familiaridade com o estímulo diminui a antecipação dos benefícios (evitar o custo)”, comenta o professor Leonardo Vils.

“Outros estudos, com menor abrangência e foco no perfil de entrevistados feitos no início da pandemia, indicavam que um a cada três ou quatro jovens em idade universitária não pretendia cursar a faculdade em 2020. No entanto, com efeito do desconto hiperbólico, nosso estudo revela que este número passa a ser dois em cada três jovens que revelam sua restrição financeira, pretendem se matricular em uma faculdade”, comenta o professor Fernando Serra.

A pesquisa revelou também que 89% dos respondentes tiveram a renda familiar afetada de alguma forma durante este período de quarentena e mais de 45% foram muito afetados. Isso influencia na decisão de não cursar a faculdade, neste ano, para um em cada três entrevistados. Do total de pesquisados, 52% declararam ganhar menos de dois salários mínimos, e 81% têm até 4,5 salários mínimos de renda familiar.

No Brasil, o acesso a cursos de graduação continua muito restrito. Segundo os dados mais recentes do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgados no passado, apenas 32,7% dos jovens, entre 18 e 24 anos, estavam matriculados em alguma instituição de ensino superior.

“O cenário da educação superior no Brasil hoje é o pior da América Latina. E o novo mercado de trabalho que se forma rapidamente como reflexo da pandemia precisará ainda mais de jovens com alto grau de conhecimento técnico e capacidade de adaptação para garantir suas carreiras e sucesso. A determinação da maioria dos potenciais universitários brasileiros, apontada no estudo, é mais do que uma boa notícia, é a comprovação do fortalecimento dessa geração diante da experiência que os desafia”, conclui Gonçalves.

 

Presencial X EAD

 

A pesquisa ainda mostra que, apesar das condições para aulas presenciais não estarem favorecidas, a modalidade presencial segue como preferência dos candidatos. Para 37% a maneira híbrida, que une EAD e presencial, é a melhor possibilidade. A minoria de 35% prefere o ensino à distância.

 

Sobre os autores da Pesquisa Nacional MKT4EDU

 

Mkt4edu – Gustavo Gonçalves – CEO da MKT4EDU

Tório Barbosa – Co-Founder MKT4EDU

Thiago De Lucka – Analista de Dados MKT4EDU

 

Fernando Serra

Professor e Pesquisador do PPGA e PPGP da UNINOVE. Conselheiro

 

Leonardo Vils

Professor e Pesquisador do PPGP e PPGCIS da UNINOVE

 

Informações para a imprensa

Engaje! Comunicação

COMPARTILHE:


Confira também:


Educação

Covid-19: maioria dos estados segue sem aulas presenciais

Veja a evolução da retomada em todos os estados brasileiros

Saúde

Tocantins registra 259 novos casos da Covid-19

Atualmente, o Tocantins contabiliza 193.657 pessoas notificadas com a Covid-19 e acumula 63.423 casos confirmados. Destes, 46.178 pacientes estão recuperados, 16.379 pacientes seguem em isolamento domiciliar ou hospitalar e 866 pacientes foram a óbito.



Prevenção

Neurocientista alerta que apenas conversar não resolve o problema de quem pensa em cometer suicídio

Neurocientista, filósofo e psicanalista Fabiano de Abreu em entrevista à revista Capricho, explica que a “DM Aberta”, apesar da boa intenção, não deve ser apresentada como uma ajuda eficiente para quem pensa em suicídio


Economia

Vice-governador articula relação do Basa com Governo para prorrogação de decreto que garante crédito especial às empresas afetadas pela pandemia

No total, foram disponibilizados o montante de R$ 2 bilhões para empresas a taxas de juros de 2,5% ao ano, bem abaixo ao praticado no mercado, e com prazo de carência até oito meses.


Justiça

Magistrado Pedro Nelson de Miranda Coutinho é o mais novo desembargador do Judiciário tocantinense

Além do corregedor-geral da Justiça, votaram os desembargadores Marco Villas Boas, Moura Filho, Jacqueline Adorno, Ângela Prudente, Eurípedes Lamounier, Maysa Vendramini, Etelvina Maria Sampaio Felipe e, por último, o presidente Helvécio Maia Neto.


Obras

Governador Carlesse assina Ordem de Serviço para recuperação de estradas vicinais em três municípios


Justiça

Ministério Público expede parecer favorável a Delegados após Corregedoria instaurar sindicâncias


Eleições 2020

Prefeita Cinthia Ribeiro fecha convenção com apoio de seis partidos


Emprego

Sine Tocantins orienta trabalhadores para uma boa entrevista de emprego. Nesta quarta, 16, são 403 vagas no Estado


Covid-19

Boletim coronavírus (Covid-19): taxa de internações hospitalares sofre redução na Capital


Economia

Procon Municipal de Palmas divulga pesquisa de preços dos itens da cesta básica



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira