Tuesday, 19 de November de 2019

GERAL


Tocantins

Polícia Civil prende dois por atrapalhar investigações na operação Ongs de papel

01 Sep 2019    15:56    alterado em 01/09 às 15:57
Polícia Civil prende dois por atrapalhar investigações na operação Ongs de papel

Duas  pessoas investigadas pela Polícia Civil na operação Ongs de papel, que investiga suposto desvio de recursos de emendas parlamentares em convênios com instituições sem fins lucrativos, tiveram prisão decretada nesta sexta-feira, 30. A representação foi feita pela Divisão de Repressão à Corrupção - DECOR/DRACCO, por meio dos delegados de polícia Bruno Sousa Azevedo e Gregory Almeida.

O inquérito policial instaurado apura o possível cometimento de crimes contra a administração pública e organização criminosa na realização fraudulenta de eventos de interesse público pelo Instituto Prosperar – Cultura, Sociedade, Meio Ambiente e Desenvolvimento (IPROS). Nesta fase, delegados da DECOR representaram pela prisão preventiva de R. P. L. que, em conduta criminosa, ameaçou testemunha e movimentou conta bancária de empresa investigada. 

A prisão preventiva dele, por embaraço de investigação envolvendo organização criminosa, foi decretada na ultima quinta-feira, 29, e ele se apresentou na Delegacia Especializada em Investigações Criminais (DEIC) Norte nesta sexta-feira,30, sendo encaminhado em seguida para a Casa de Prisão Provisória de Araguaína.

Apesar de já estar preso, foi decretada também outra prisão preventiva de I. V. A., operador do esquema criminoso. Segundo a investigação, I. V. A. estava coordenando os atos de obstrução das investigações e destruição de provas, por meio de interpostas pessoas.

A prisão preventiva de I. V. A. foi requerida pelo Ministério Público Estadual e decretada pelo Juiz Kilber Correia Lopes, substituto da 1ª Vara Criminal de Araguaína, sob o entendimento de que ele estaria atrapalhando as investigações.

Ainda, para preservação das provas, a decisão judicial determinou que a Junta Comercial do Estado do Tocantins - Jucetins se abstenha de efetuar qualquer alteração contratual no quadro societário das empresas investigadas.

Ongs de Papel
Deflagrada no dia 01 de julho, a operação Ongs de papel, que investiga suposto desvio de recursos de emendas parlamentares em convênios com instituições sem fins lucrativos, já cumpriu 7 mandados de prisão e 9 de busca e apreensão. Foram bloqueados bens e valores que totalizam mais de R$ 2 milhões para ressarcimento ao erário.

Na operação, fatos investigados podem materializar, em tese, crimes contra a Lei de Licitações, Organização Criminosa, Lavagem de dinheiro e peculato.

COMPARTILHE:


Confira também:


Drogas

Governo do Tocantins realizará Semana Estadual Sobre Drogas entre os dias 25 e 29 de novembro

Evento tem o objetivo de promover atividades de prevenção e combate ao uso abusivo de álcool e outras drogas.


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira