Monday, 15 de July de 2019

GERAL


Norte do TO

Polícia Civil realiza Operação Caseus e investiga comércio irregular de queijos e frios em Araguaína

15 Dec 2018    12:44    alterado em 15/12 às 12:44
Polícia Civil realiza Operação Caseus e investiga comércio irregular de queijos e frios em Araguaína

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Regional de Araguaína, prendeu na manhã desta quarta-feira, 12, em Araguaína, no Norte do Estado, três pessoas suspeitas de comercializar queijos, frios e embutidos de forma irregular, na região. A operação, denominada “Caseus”, que do latim quer dizer queijo, envolveu cerca de 30 policiais e contou, também, com fiscais da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) do Estado e a Vigilância Sanitária Municipal.
 
Foram presos na manhã os empresários Karline Rodrigues da Silva, 27, Cristiano Gonçalves Correa, 41, e o médico veterinário e fiscal sanitário da Prefeitura de Araguaína, Cláudio Adriano Rodrigues Mendonça, 42. Durante a operação, foram identificados 241 quilos de alimentos sem embalagem ou com empacotamento irregular. A Polícia suspeita que os três presos fazem parte de um grande esquema de venda e comercialização de queijos e outros alimentos vencidos, sendo parte dos referidos alimentos provenientes do Pará e outra parte adquirida de grandes supermercados da cidade de Araguaína. Para a Polícia Civil, o esquema envolvia a venda a Cristiano, realizada por grandes supermercados da cidade, de alimentos prestes a vencer ou até já  vencidos, quando o correto seria o descarte, por serem impróprios para o consumo.
 
De acordo com o delegado Luís Gonzaga da Silva Neto, a investigação durou cerca de quatro meses e resultou na prisão preventiva dos três, sendo que Cristiano Gonçalves já havia sido preso em 2015 por comércio irregular de alimentos. Ainda segundo a autoridade policial, foram feitas buscas em uma empresa alimentícia, em dois supermercados de comercialização em atacado na cidade e em uma gráfica onde seriam confeccionados os rótulos utilizados nos alimentos. "Investigamos que os alimentos, na verdade, eram oriundos do Estado do Pará. Alguns deles estavam com o prazo de validade vencido ou a vencer. Também verificamos que os produtos se encontravam com os sistemas de embalagem alteradas”, ressaltou.
 
Investigação
De acordo com as investigações, após adquirir os alimentos, Cristiano e Karline “esquentava-os” com rótulos irregulares e com data de validade adulterada, sendo, posteriormente, postos à venda nos mesmos grandes supermercados que, anteriormente, haviam vendido a referida mercadoria vencida para o casal. Noutro ponto, o fiscal do Serviço de Inspeção Municipal – SIM, Cláudio Adriano Rodrigues Mendonça seria conivente com tais práticas, sendo também decretada a sua prisão preventiva, juntamente com as prisões de Cristiano e Karline. 
 
Os três foram presos em flagrante pela prática dos crimes previstos no art. 272, §1º-A do Código Penal, além do art. 7º, II, da Lei 8.137/90, cuja pena total pode chegar a 13 anos de prisão.

COMPARTILHE:


Confira também:


Raio X

Inadimplência do consumidor cresce 0,9% no primeiro semestre de 2019

De acordo com o indicador do SPC Brasil, mais da metade das dívidas pendentes (53%) de pessoas físicas no país têm como credor algum banco ou instituição financeira

Turismo

Abrajet leva jornalistas para o Rally das Águas em Itacajá nesta sexta-feira

Com poucas vagas, as inscrições para participação estão sendo feitas pelo fone 63 99974-2116 com Suzana Barros, sócio fundadora da Abrajet-TO.



Cidades criativas

Quatro cidades do Brasil concorrem a títulos na Unesco

As regiões pretendem integrar a Rede de Cidades Criativas da entidade. Atualmente, o país conta com oito selos; resultado sai até fim de outubro


Grupo Record

Portal R7 ganha novas cores em ação dia e noite da Benegrip

Benegrip Multi Dia e Noite terá ação digital integrada em multiplataformas do Grupo Record


Tocantins

Grupos de Ajuda Mútua dão apoio a dependentes químicos e familiares durante e após recuperação

A Seciju, por meio da Gerência de Prevenção contra as Drogas e Núcleo Acolher, orienta dependentes e co-dependentes a procurar o serviço desenvolvido pelos grupos de ajuda mútua, como Alcóolicos Anônimos (AA), Narcóticos Anônimos (NA) e Amor- Exigente.


Reforma

Damaso vota por regra de transição diferenciada para professores e policiais


Influencer

Gabriel Farhat comanda direção artística de novo projeto musical


Defensoria

DPE-TO defende criação de ambulatório trans no Tocantins


Palmas

Cine Cultura renova parceria com Sessão Vitrine e promove encontro com o premiado produtor João Vieira na terça, 16


Em Palmas

Membro de grupo estratégico da Embrapa apresentará dados sobre produção e preservação no cerrado e Matopiba


Interior

Polícia Civil prende suspeito de estupro de vulnerável em Itacajá



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira