Sunday, 25 de August de 2019

GERAL


Poluição Sonora

Polícias civil e militar atuam para evitar perturbação do sossego público no Tocantins

23 Apr 2019    10:44
Divulgação Polícias civil e militar atuam para evitar perturbação do sossego público no Tocantins

O respeito aos direitos das pessoas, entre eles o sossego público, é regra básica para a boa convivência em sociedade. Mas existem aqueles que insistem em extrapolar essa regra de civilidade. Quando isso acontece, o cidadão que se sente prejudicado pode apelar para a intervenção da Polícia Militar (PM) ou da Polícia Civil do Tocantins (PC). Nas cidades onde existe a corporação, a Guarda Metropolitana deve ser acionada preferencialmente.

 

O excesso de som, em alto volume, pode ser considerado como perturbação do sossego público, sendo tal conduta tipificada como delito na Lei de Contravenções Penais. A poluição sonora é uma infração prevista na lei dos crimes ambientais e se realizada em veículos com som automotivo pode também ser enquadrada como infração de trânsito.

Sanções

A perturbação do sossego público pode se dar de outras formas, como gritaria ou algazarra, no exercício de profissão ruidosa ou incômoda e abusando de instrumentos sonoros ou sinais acústicos. Essa infração pode acarretar pena de prisão simples, de 15 dias a três meses, ou multa.

Os infratores devem ficar atentos, pois a lei dos crimes ambientais prevê como sanção, no caso de crime culposo, detenção, de seis meses a um ano e multa, e no caso de crime doloso, pena de reclusão, de um a quatro anos e multa.

Se o ruído for enquadrado como infração de trânsito, a sanção se encontra no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) como infração de trânsito de natureza grave, prevista no artigo 228, com valor da multa de R$ 195,23, gerando cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Convém ressaltar, que não há horários permitidos ou vedados. O cidadão que se sentir ofendido por perturbação do sossego público podereivindicar a proteção estatal em qualquer hora do dia ou da noite.

Celebrações e eventos

A lei também se aplica a shows específicos e celebrações religiosas, entre outros eventos. Nesses casos é necessária prévia autorização do município para funcionamento, atendendo à legislação local, no que se refere à emissão de ruídos e em conformidade com a lei.

Ao se sentir perturbado, o cidadão deve entrar em contato com a Polícia Militar, por meio do telefone de emergência 190; com a Polícia Civil, nas delegacias plantonistas ou especializadas de Costumes; ou, preferencialmente, com a Guarda Metropolitana, pelo telefone 153.

Atendimento

O atendimento é realizado por qualquer viatura policial. Nos casos que demandam medições com decibelímetro, estes precisam estar aferidos pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e calibrados regularmente. Se o uso do decibelímetro for em veículos, os limites permitidos estão previstos em resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e nos demais casos no Código de Postura do Município.

Na constatação do delito, se for enquadrado como infração de trânsito, será feita a notificação de trânsito e no caso de enquadramento na lei dos crimes ambientais ou de contravenções penais, será feito o encaminhamento do cidadão infrator para a Delegacia da Polícia Civil.

Ocorrências e averiguações

De janeiro a março de 2018, a Polícia Militar registrou 329 ocorrências de perturbação do sossego e da tranquilidade pública. No mesmo período de 2019, foram registrados 111 casos. Já a Polícia Civil, registrou 342 ocorrências durante todo o ano de 2018 e, 145, de janeiro a 27 de março de 2019.

No tocante a averiguações - que consistem em atender, orientar e pacificar o ambiente, sem necessariamente conduzir as partes envolvidas à delegacia ou mesmo notificar os infratores- a Polícia Militar registrou 276 casos em 2019 e, 62 em 2018. (Luiz Pires/Secom). 

COMPARTILHE:


Confira também:


Meio Ambiente

Biodiversidade perdida em queimadas na Amazônia levará décadas para se recuperar

Especialistas entrevistados pelo Brasil de Fato avaliam que determinadas espécies podem demorar até mesmo séculos

Tocantins

Quatro estados pedem ajuda das Forças Armadas para combate a incêndios

Os estados de Roraima, Rondônia, Tocantins e Pará pediram ajuda do Executivo federal para combater incêndios florestais.



Educação

Unitins comemora 5 anos de implantação do Campus de Augustinópolis e realiza I Encontro de Egressos da unidade

Reitor entregou um carro para o campus durante o evento e anunciou a entrega de mais de 200 diplomas dos cursos de Direito e Enfermagem


Escândalo

Aprovada convocação de secretário da Administração e do diretor do Plansaúde

São de autoria da deputada Vanda Monteiro (PSL) mais dois requerimentos aprovados. Ela pede a reforma da ponte entre os municípios de Itaguatins e Maurilândia, além de recursos para a construção do campus da Unitins no município de Augustinópolis.


Turismo

Palestras e discussões marcam II Encontro Internacional de Jornalistas em Salvador

A economia criativa no Turismo foi abordada pelo ex-secretário de Turismo da Bahia, presidente do Instituto Pensar, pesquisador e estudioso, Domingos Leonelli.


Cidadania

Cidadania e Justiça apoia a realização da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla


Seu Bolso

TIM lança oferta diferenciada para clientes do Tocantins


PPA

Governador Mauro Carlesse abre sétima consulta pública do PPA


Saúde

Hospital Geral de Palmas opera com menor índice de ocupação da história


Gurupi

Em Gurupi, governador Mauro Carlesse prestigia inauguração de Centro Cultural e exposição sobre ex-governador Siqueira Campos


Campo

Secretaria da Agricultura e parceiros realizam o 3° Tecnifruti no Projeto Manuel Alves



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira