Wednesday, 18 de September de 2019

GERAL


Dengue

População deve entrar no combate ao mosquito

22 Feb 2011

Todos os anos a notícia se repete. Chegou o período chuvoso, se tem água empoçada a dengue começa a fazer vítimas. Embora muitos já tenham despertado para o cuidado especial com o lixo, com as plantas e tudo aquilo que possa ser viveiro do mosquito Aedes aegypti, ainda existe aquela parcela da população desatenta, que muitas vezes acaba escondendo os focos do mosquito.

Em todas as campanhas financiadas com dinheiro público, a mensagem é a mesma: a população precisa estar unida no combate a dengue. “Há um relação direta com o lixo que se deixa no quintal, com a criança que esta morrendo na UTI. É uma ação simples, e muito rápida, basta recolher o lixo que os viveiros do mosquito desaparecem”, alerta o gerente da Área Técnica da Dengue, Whisllay Maciel Bastos.

"Durante este período chuvoso é essencial redobrar os cuidados com recipientes ou outros objetos que acumulem água no quintal. Além disso é importante verificar vedação de caixas d'água e ralos de escoamento de água, manter a tampa do vaso sanitário fechada e checar se não há alguma obstrução que dificulte o acúmulo de água em calhas, como folhas, por exemplo.

No caso de plantas, é preciso colocar areia nos pratos para impedir o acúmulo de água. Muitos não sabem mas as larvas do Aedes têm se adaptado a água suja também, por isso mesmo canos de acesso a fossa ou caixas de esgoto merecem atenção" - enfatiza Heguel Belmiro, gerente do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).


Focos
Segundo análise realizada por meio do sistema Focos Online, da Sesau – Secretaria de Estado da Saúde, o combate à dengue no Tocantins depende da ajuda da população. Dados do sistema apontam que, no ano passado, 27.444 dos 29.236 focos do mosquito transmissor da dengue encontrados no Estado estavam em imóveis habitados, como residências, comércios e prédios coletivos – escolas e até hospitais. Isso representa 94% dos focos encontrados. “Os focos encontrados em hospitais são mais preocupantes, pois no local há pessoas com a saúde debilitada, o que aumenta o risco de mortalidade pela dengue. Esse dado só mostra, mais uma vez, que o combate à dengue depende, e muito, da ajuda e da colaboração da população”, afirma o gerente da Área Técnica da Dengue, Whisllay Maciel Bastos.

O trabalho de vistoria a imóveis, realizado pela Secretaria Municipal de Saúde, encontra muitas vezes as portas fechadas e a população não colabora com as equipes de controle de endemias. Os moradores que são notificados e reincidem em não tomar os devidos cuidados para evitar novos focos podem responder por crime ao meio ambiente e por dificultar ações de saúde pública.

De acordo com a Sesau, 99% dos depósitos com focos do Aedes aegypti estavam no solo ou próximo a ele, em locais de fácil acesso. “Esses focos só foram destruídos pelo agente de endemias, durante as visitas aos imóveis. A prática de destruição dos criadouros ou depósitos deve ser rotina da população para evitar o aparecimento desses focos”, explica Whisllay Bastos.


Plano
Em janeiro deste ano, o Ministro da Saúde Alexandre Padilha veio ao Tocantins e recebeu das mãos do governador José Wilson Siqueira Campos, cópias do Plano Estadual de Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue (Contingência). No momento, Siqueira convocou todos os secretários de saúde do Estado, que estavam presentes na reunião, para o combate a Dengue no Tocantins. “Ninguém pode se eximir de suas responsabilidades, quando se fala de combate a Dengue qualquer espaço pode ser utilizado para mobilizar a população”, declarou o Ministro da Saúde e também o Governador que acrescentou que precisamos “unir forças da sociedade, do poder público, das polícias civis e militares, enfim todos que de alguma forma possam contribuir para o controle desta doença”.

A reunião ocorrer devido o Estado estar classificado pelo Ministério da Saúde como um dos 16 Estados que correm risco muito alto de epidemia de dengue em 2011. Vários fatores favorecem este alerta, um deles é a grande quantidade de mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença e a circulação de três sorotipos no Estado o DEN 01, DEN 02 e DEN 03 que podem provocar formas graves da doença. Além disso, o Estado está diante de um novo vírus, o DEN 04 que já foi identificado no Pará e devido à circulação da população logo estará no Estado, provocando diversos adoecimentos numa população totalmente suscetível.



Redução
 
Em 2010 o Tocantins registrou redução expressiva no número de imóveis e depósitos encontrados com focos. Foi o primeiro ano em que o serviço de combate ao Aedes aegypti apresenta redução neste indicador. No ano passado foram localizados, e destruídos, 54.596 focos do mosquito transmissor da doença. Este número é 25% menor que o encontrado no ano anterior, quando foram destruídos 71.596 focos pelos agentes de saúde.

A redução é muito significativa, especialmente porque em 2010 foram realizadas 3.638.154 inspeções, superando em mais de 75 mil inspeções que o total realizado em 2009, ou seja, aumentou o número de inspeções e reduziu o número de focos.

O número de imóveis com focos também reduziu. Em 2010, 29.236 imóveis continham focos do mosquito transmissor da dengue. Em 2009 foram encontrados focos em 38.268 imóveis.

Em razão da limpeza dos terrenos baldios dos 25 municípios prioritários para o combate à dengue no Tocantins houve também a redução de focos neste tipo de terreno, em 2010. Apenas 0,03%, 1.792 dos 54.225 encontrados, estavam em terrenos baldios. (Informações da Sesau)


Casos
A Sesau – Secretaria de Estado da Saúde registrou em 2010 a notificação de 17.041 casos suspeitos de dengue, 08 óbitos e 32 casos de dengue grave (FHD – Febre Hemorrágica de Dengue). Já em 2011, até o momento, foram registrados 182 casos suspeitos, destes 01 caso de dengue grave (FHD), em Araguaína, e nenhum óbito.

Municípios prioritários
O Ministério da Saúde considera apenas 10 municípios do Tocantins prioritários no combate à dengue. São eles: Araguaína, Araguatins, Colinas do Tocantins, Guaraí, Gurupi, Miracema do Tocantins, Palmas, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional, Tocantinópolis. A Sesau, porém, identificou mais 15 municípios do Estado com prioridade no combate à doença. São eles: Alvorada, Ananás, Araguaçu, Augustinópolis, Axixá do Tocantins, Colméia.

Focos Online
O sistema Focos Online foi criado pela Área Técnica da Dengue da Sesau e permite a identificação e localização dos imóveis com focos por ruas.

COMPARTILHE:


Confira também:


LRF

Deputados comemoram enquadramento do Estado na LRF

Andrade informou ainda que em 30 dias as obras da nova ponte de Porto devem começar.

Operação Peterrock

PF investiga pessoas responsáveis por disseminação internacional de pornografia infantil

O nome da operação faz alusão ao codinome utilizado pelo responsável pela disseminação do material contendo cenas pornográficas de crianças e adolescentes no Estado do Tocantins.



Honraria

Participante de programa do Instituto TIM vence prêmio global da ONU

Anna Luisa Beserra ganhou o Jovens Campeões da Terra com solução solar para purificar a água; projeto foi desenvolvido na edição de 2018 do Academic Working Capital


Agrotóxicos

Assembleia debate uso de agrotóxico em audiência proposta por Zé Roberto Lula

Presente na audiência, o procurador da República Álvaro Manzano, falou da importância de realizar a discussão em um momento, em que ele avaliou como de extrema relevância.


Economia

Endividamento atinge mais de 68% dos palmenses em agosto

O ranking das principais dívidas continua sendo: cartão de crédito, seguido de financiamento de carro e carnês.


Vestibular

Inscrições abertas para o Vestibular da Unitins


Ocorrência

Polícia Civil prende mulher suspeita de estelionato no sudeste do Estado


Proibição

Adapec apreende carga de 10 toneladas de sementes de capim irregular na TO-050 entre Palmas e Porto Nacional


Tocantins

Adetuc e consultores reúnem-se para definir implantação do Observatório do Turismo do Tocantins


Educação

Com palestras, professor da Rede Municipal de Palmas motiva alunos a enfrentarem obstáculos


Preservação

Praias de Babaçulândia recebem o mutirão de limpeza do projeto Praia Limpa, Praia Viva



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira