Sunday, 20 de October de 2019

GERAL


Seca

População teme racionalização de água

21 Sep 2010

Depois da falta de água em várias regiões de Palmas no último final de semana, a população está preocupada com a possibilidade das torneiras secarem novamente. As áreas mais afetadas são as regiões altas da cidade, uma vez que, segundo o gerente de manutenção da Companhia de Saneamento do Tocantins (Saneatins), Joaquim Maia Leite Neto, a pressão não é suficiente para abastecer estes locais. As quadras 404 e 504 Norte, e toda região próxima a TO -050  foram as mais afetada.

“O abastecimento já não está normal em Palmas, pois não chove desde a segunda quinzena do mês de abril e a seca instalada se mostra uma das mais severas dos últimos anos. Tal situação tem levado a uma queda considerável na vazão dos mananciais que atendem a Capital”, explica Joaquim.

Segundo ele, hoje, o Ribeirão Taquarussu, de onde é captada água para abastecimento de 66% da população de Palmas, apresenta uma vazão de 600 litros por segundo (l/s) , superior apenas 100 l/s da capacidade de Tratamento da ETA 06 que é de 500 l/s. “O consumo de água no mês de agosto de 2010 foi 10% superior ao registrado no mesmo período de 2009, o que tem levado a queda de pressão nas partes mais altas da cidade, chegando a faltar água no período da tarde e início da noite em alguns pontos específicos, sendo agravado no fim de semana onde se tem o maior consumo”, conta o gerente, explicando que os locais mais altos estão sendo abastecidos no período da madrugada e início da manhã.

Como as previsões metereológicas prevêem chuva somente para a segunda quinzena de outubro, os palmenses estão aflitos com a possibilidade de racionamento de água. Mas segundo Joaquim, enquanto as Estações de Tratamento de água suprirem a necessidade da população, não haverá ocorrência de racionamento. “Caso seja necessária condição a comunidade será informada”, completou Joaquim.

Joaquim recomenda aos moradores que vistoriem suas instalações hidráulicas internas, a fim de diminuir o desperdício de água. “Além de verificar as tubulações, caixa d’água, vasos sanitários, pias, a fim de evitar vazamentos, pedimos que  economizem”, alertou.

 

Ampliação

Para tentar resolver o problema de falta de água em Palmas, está sendo realizada a ampliação do Sistema ETA- 6 e o RAP 01, o que  elevará em 40% a disponibilidade de água do maior sistema de distribuição da Capital, saindo de 240 para 340 l/s. Hoje, a estação atende 66% da população, segundo informações da Saneatins. “Esperamos atender a demanda nesse período de seca”, disse Joaquim.

O gerente explica que o cronograma da construção da nova Estação de Bombeamento prevê conclusão da obra em outubro, mas que esta pode ficar pronta setembro. “Isso depende dos nossos fornecedores, caso não seja possível, acredito que logo no início de outubro a gente vai ter essa condição de melhora”, finalizou.

COMPARTILHE:


Confira também:


Criminalidade

Polícia Civil deflagra operação de combate à criminalidade no interior do Estado

No total foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão em locais previamente mapeados pela Polícia Civil e que poderiam estar sendo utilizados para práticas criminosas.


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira