Thursday, 12 de December de 2019

GERAL


Cotidiano

Regulamentação do uso de faróis evita o ofuscamento de 3 em cada 10 motoristas

11 Dec 2008

Os faróis de xenon, ou de xenônio, que iluminam 3 vezes mais que os comuns podem também representar uma ameaça para os olhos. Isso porque, na falta de regulamentação, kits de xenon foram importados a baixo preço da China e caíram no gosto popular. Resultado: O facho de luz dos faróis adaptados é direcionado no rosto de quem trafega de frente para estes veículos, aumentando o risco de acidentes e alterações oculares.

Para acabar com o problema, a Resolução 294 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) determina que a partir de 1º de janeiro de 2009 só podem trafegar com farol de xenon, veículos que tenham um sistema de ajuste da altura das lâmpadas, de acordo com a inclinação das vias e limpador automático do farol para evitar a dissipação da luz. A resolução também prevê que a única cor de luz permitida é a branca.

De acordo com o oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, perito em medicina do trânsito e membro da ABRAMET (Associação Brasileira de Medicina do Tráfego), o direcionamento no rosto do facho de luz desses faróis pode causar cegueira momentânea e a longo prazo até lesões definitivas na retina provocadas pelo espectro azul. Só para se ter uma idéia, estudo realizado na Universidade Del Lavoro (Milão) aponta que o número de pessoas com degeneração macular relacionada à idade (DRMI), maior causa de cegueira irreversível no mundo, deve triplicar nos próximos 25 anos e tem como agravante a excessiva exposição à luz azul.

Além disso, ressalta, 3 em cada 10 motoristas são portadores de fotofobia, aversão à luz, que aumenta o ofuscamento na claridade e diminui o reflexo no trânsito por funcionar como um gatilho que dispersa a concentração.

 

Como garantir a visibilidade no trânsito

Queiroz Neto afirma que muitos portadores de fotofobia têm olhos sadios, principalmente entre pessoas de pele e olhos claros. A dificuldade de adaptação à luminosidade também tem como causas comuns o astigmatismo (vício de refração que deforma a córnea), catarata (opacificação do cristalino) e olho seco (redução da quantidade ou qualidade de lágrima). Com menor freqüência, diz, a fotofobia também é provocada por alergia, trauma ou cicatriz na córnea, inflamações e infecções. A recomendação do especialista para quem tem o problema é passar por consulta com um oftalmologista. A terapia, observa, varia de acordo com a causa:

 

Doença                                                                       Terapia

Astigmatismo

Óculos, lente de contato, cirurgia refrativa

Catarata

Implante de lente intra-ocular

Trauma e cicatriz na córnea

Avaliação da necessidade de transplante

Olho Seco

Colírio lubrificante e semente de linhaça

Alergia, infecções e inflamações

Tratamento medicamentoso sob prescrição


O especialista diz que quando a sensibilidade à luz é persistente, muitas pessoas optam por colocar película de insufilme até no vidro dianteiro do carro, o que é proibido por lei. Apesar de aumentar a segurança pessoal é um erro, afirma, porque enxergamos através da luz e a visão influi na rapidez das decisões tomadas no volante. Além disso, comenta, a menor visibilidade reduz o senso de velocidade aumentando a chance de acidentes. Para motoristas que têm fotofobia, ele diz que o mais adequado é dirigir durante o dia com óculos escuros.

No crepúsculo do entardecer, lentes âmbar são indicadas, inclusive para quem não enxerga bem, porque melhoram a visão de contraste. Já à noite, lentes amarelas reduzem o ofuscamento provocado pelos faróis.  No Brasil, ressalta, cerca de 35% dos motoristas precisam usar lentes oftálmicas. A recomendação para quem diariamente permanece exposto ao sol por longos períodos é proteger os olhos do raio ultravioleta com lentes que filtrem 100% da radiação. Isso porque, o sol acelera a oxidação das células oculares aumentando a chance de contrair fotoceratite (inflamação da córnea), pterígio, catarata e degeneração macular.

COMPARTILHE:


Confira também:


Araguaína

MPF ajuíza Ação Civil Pública contra Claro e Anatel por má prestação de serviços em Araguaína e região

A Ação Civil Pública tem como objetivo reconhecer o vício de qualidade na prestação de serviço de telefonia móvel da Claro em Araguaína e região.

TJTO

Desembargador Ronaldo Eurípedes nega pedido de liberdade provisória a Iury Italu Mendanha

E arrematou sua decisão ponderando que, “em detida análise da ação penal originária, não se verifica desídia ou omissão, seja da autoridade judiciária ou do Ministério Público, que estão exercendo seus respectivos encargos de forma devida e em conformidade


Seciju

Governo do Tocantins realiza dia D de atendimentos em alusão ao Dia Internacional dos Direitos Humanos

Ação foi realizada através de parceria entre diferentes secretarias de estado e contou com emissão de documentos, realização de palestras e outras atividades.


Sustentabilidade

Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Lontra e Corda elege novos membros e mesa diretora

O Comitê de Bacia Hidrográfica é um órgão colegiado da gestão de recursos hídricos, com atribuições de caráter normativo, consultivo, e deliberativo que integra o Sistema Estadual de Gerenciamento de Recursos Hídricos.


Boas novas

Governo apresenta resultados de projetos do Turismo de Base Comunitária no Jalapão, em Brasília


Europa

Comitiva do Tocantins é recebida na Embaixada Brasileira em Madrid


Melhorias

Rodovia que liga Taquaruçú a Buritirana recebe manutenção corretiva e preventiva


Intercâmbio Cultural

Vice-governador e Presidente da Ilha Príncipe manifestam Interesse em Programa de Intercâmbio Cultural


Palmas

Relatório final da LDO é aprovado em sessão extraordinária


CGE

Combate à Corrupção é tema de evento realizado pela Controladoria e parceiros



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira