Saturday, 18 de January de 2020

GERAL


Economia Solidária

Trabalho coletivo com sustentabilidade

19 Apr 2010

Baseada nos valores de autogestão, democracia, cooperação, solidariedade e respeito à natureza, uma nova economia ganha força em meio à crise global capitalista: a Economia Solidária (Ecosol).

São grupos informais, associações e cooperativas, formadas por pessoas que buscam através do trabalho conjunto, uma nova forma de produzir, vender, comprar e trocar. São as bordadeiras, costureiras, doceiras, catadores de materiais recicláveis, produtores rurais e consumidores conscientes que participam desta rede. Unidos, estes grupos conseguem agir de forma organizar e estratégica, visando a inclusão social com  o trabalho coletivo e sustentável. Nesse tipo de economia não existem patrões e subordinados. Parece impossível, mas não é.

Prova disso é a realização da II Conferência Estadual da Economia Solidária, marcada para os dias 27 e 28 de abril, em Palmas, quatro anos depois da primeira conferência, em 2006. A abertura será no Palácio Araguaia e os debates irão acontecer na Unitins. Antes do evento estadual, quatro conferências regionais e cinco conferencias territoriais foram realizadas. Neste sábado, 17, aconteceu as Conferências Regionais do Centro, em Palmas e do Sul, em Gurupi. As regionais elegeram 16 delegados que irão participar o evento Estadual. Na Conferencia Estadual, serão escolhidos 24 delegados que representarão o Tocantins na II Conferencia Nacional de Economia Solidária, em Brasília, nos dias 16 e 18 de junho. O encontro nacional tem como lema: Pelo Direito de Produzir e Viver em Cooperação de maneira Sustentável.


Políticas públicas

“No Tocantins nós ainda estamos no princípio desse novo modelo de economia. Primeiro precisamos desmistificar que somente os pobres participam desse modelo. A palavra ‘solidária’ aqui vem com o sentido de ‘responsabilidade’ com todo o conjunto. A Ecosol é uma estratégia política de desenvolvimento, baseada na propriedade coletiva, na cooperação e na autogestão”, explicou José Celso Carbonar, membro do Fórum Brasileiro de Economia Solidária. No Tocantins, existem também os Fóruns Regionais Permanentes. As ações são monitoradas pelo Governo Federal através da Secretaria Nacional de Economia Solidária.

Carbonar acredita numa transformação social através da Ecosol. “Esta economia é baseada na vida e não no capital. O capitalismo selvagem é um meio que progride, mas exclui, degrada e concentra o poder”, completa.

As diferenças são claras. Enquanto que a economia dominante visa o lucro em primeiro lugar, gerando desemprego e destruição ambiental, a Economia Solidária se sustenta na geração de trabalho e renda através de empreendimentos sustentáveis onde “todos decidem juntos”, reza a cartilha da Secretaria Nacional de Economia Solidária.

“Vamos agora discutir os eixos apontados em 2006 e ver quais os resultados destes últimos anos de trabalho. Acreditamos num crescimento e este é o momento de construção de políticas públicas voltadas para atender a vida”, diz Carbonar.
 
 


Mapeamento está sendo atualizado

Apresentado em 2007, pelo Instituto Universidade do Tocantins (Unitins), o mapeamento da Ecosol do Tocantins passará por atualização a partir do mês de maio, quando a equipe coordenada pela professora da Unitins, Munique Daniela Maia de Oliveira, voltará a campo para confrontar os dados coletados em entre 2005 e 2007. “Estamos num processo de ampliação dos dados e isso está acontecendo no País inteiro. Todas as regiões estão trabalhando com a formação da Ecosol”, disse a coordenadora do Mapeamento dos Atores da Ecosol do Tocantins.  Os dados são para o Sistema Nacional de Informação em Economia Solidária.

Na época, foram mapeados 502 empreendimentos (associação /grupos informais) no Estado. Destes, 55% são de grupos informais e 38% são associações.

Na pesquisa, foram questionados os motivos que levaram os empreendimentos a se organizar e as respostas mais respondidas (na ordem) foram: ‘autogestão’, ‘ alternativa ao desemprego’, ‘desenvolvimento de uma atividade onde todos são donos’ e por último, ‘uma fonte complementar de renda’.

Também foi detectado que 61% dos empreendimentos atuam no meio rural, 17% no urbano e 22% nos dois meios. Termiston Santos, da Associação dos Chacareiros do Setor Santa Fé, está entre os 22%. A associação de 11 famílias assentadas é beneficiada pela rede da Ecosol, através do PAES – Produção Agro-Ecológica Sustentável, do Governo Federal. A associação cultiva hortaliças, mandioca e milho, tudo orgânico.“Esse projeto mudou completamente a vida das famílias. Estamos apenas no início e não estamos dando conta da demanda”, diz Termiston.

Outro fator que chamou a atenção no mapeamento, é que 56% dos participantes deste tipo de empreendimento são mulheres. “Estamos agora trabalhando a importância da mulher nesta economia. Acreditamos num fortalecimento da Ecosol, principalmente numa mudança de consciência de quem está nesse trabalho. Agora as pessoas já estão se reconhecendo como parte dela”, acrescenta Munique.

COMPARTILHE:


Confira também:


Economia

Governo do Tocantins e Conselho Regional de Administração firmam parceria para fomentar empreendedorismo

Parceria entre o Governo do Estado e CRA visa otimizar o desenvolvimento econômico e social do Estado

Economia

Confiança dos empresários do comércio cresce em janeiro

Com relação a gestão de suas empresas, 69% dos entrevistados falaram que esperam aumentar um pouco o número de funcionários em sua empresa.


Educação

Educadores participam de Curso de Liderança e Gestão Educacional

Durante esses dois dias de formação os educadores serão conduzidos pelo conferencista, palestrante e consultor em Educação e Gestão, Renato Casagrande, que os levará a desenvolverem competências comportamentais, conceituais e técnicas de forma que estes at


SES

Mutirão da Corregedoria da SES garante mais de R$ 3 mi em estoque de materiais e medicamentos

Foram analisadas as responsabilidades em casos de produtos não entregues, entregues parcialmente ou com atraso na entrega à SES


Ageto

Governo realiza roçagem de rodovias do perímetro urbano de Palmas


Seduc

Educação amplia atendimento para cadastro de matrículas de alunos novatos na rede estadual


Moradia

Governo inicia entrega de casas no Jardim Taquari em fevereiro


Abastecimento

Estado distribui vacina pentavalente a todos os municípios tocantinenses


Educação Superior

Unitins divulga lista com locais de provas do Vestibular 2020/1 do Câmpus Paraíso


Palmas

AASJN realiza XVIII Encontro de Musicistas, 4º Prêmio Músico Nota 10 e debate Campanha da Fraternidade 2020



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira