Friday, 23 de August de 2019

GERAL


Alerta

Zumbido pode estar associado à perda de audição

03 Dec 2008

Cerca de 8 milhões de brasileiros são afetados pelo zumbido, um sintoma que pode indicar perda auditiva. Um dos maiores vilões da doença está associado a um aparelhinho que cerca de 15 milhões de adolescentes brasileiros possuem: o mp3. Isso sem contar outros equipamentos aparentemente inofensivos à saúde, como os Ipods, Subwoofers, cd-players e outros aparelhos portáteis que circulam anualmente no comércio de eletrônicos no país.

Para advertir sobre eventuais danos causados ao sistema auditivo, a Lei 11.291/06 determina que o fabricante ou importador de equipamentos eletrônicos insiram nas embalagens dos produtos, um alerta sobre a potência do aparelho, que deve ser inferior a 85 decibéis. Mas a pirataria e a omissão dessas informações fazem com que usuários sofram alguns danos. Entre eles, a perda gradativa da audição, uma vez que, em volume máximo, esses equipamentos podem atingir uma intensidade de até 120 decibéis.

Para a otorrinolaringologista Ludimyla de Matos, que atua há 13 anos em medicina auricular, o número de consultas tem aumentado nos últimos anos, devido ao mau uso de aparelhos portáteis e domésticos. “Em casa, é imprescindível que a família selecione os aparelhos que estão sendo usados por seus filhos”. Para Ludimyla, não basta a capacidade do aparelho de estar abaixo do volume permitido, e, sim, levar em consideração o tempo de exposição da pessoa ao aparelho.

Dados da Sociedade Brasileira de Otologia (SBO) indicam que entre 30% e 35% das perdas auditivas são creditadas a sons intensos em ambientes profissional ou de lazer. Os especialistas explicam que a surdez relacionada à exposição a sons intensos é cumulativa e que, uma vez cessada a exposição a ruído excessivo, a perda de audição estaciona, mas não regride.

O “zumbido”, de acordo com a especialista, é apenas um dos sintomas da perda da audição. ”Muitas vezes, o paciente que está perdendo esse domínio gradativamente nem percebe as mudanças em curto prazo”. O zumbido pode ser intermitente ou contínuo, fraco ou bastante perturbador, e se assemelhar a um som de chiados, panela de pressão, cachoeira ou escape de ar, entre os mais comuns relatados.

A especialista diz, ainda, que um dos principais sintomas é quando o paciente apresenta destôo da voz. “Se fala alto demais ou tem dificuldade em ouvir baixas sonoridades”, relaciona. O melhor a fazer, para ela, quando há a manifestação de zumbido ou qualquer outro sintoma, é realizar os exames para um diagnóstico mais preciso. “A  audiometria, a impedânciometria e a videolaringoscopia são opções para o diagnóstico completo de qualquer doença relacionada à audição”, completa.

COMPARTILHE:


Confira também:


Amazônia

Governo estuda enviar Exército para combater queimadas na Amazônia

Presidente Jair Bolsonaro disse que decisão será tomada ainda hoje


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira