Tuesday, 24 de November de 2020

JUSTIÇA


Stricto Sensu

Esmat é a primeira Escola de Magistratura do País a realizar bancas virtuais de defesa de Mestrado

23 May 2020
Esmat é a primeira Escola de Magistratura do País a realizar bancas virtuais de defesa de Mestrado

Mesmo em dias de confinamento e isolamento social, devido à COVID-19, alunos do Mestrado Profissional do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Prestação Jurisdicional e Direitos Humanos, desenvolvido em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT) seguem firmes em sua jornada de crescimento acadêmico. Até o momento,  cinco defesas de dissertação já ocorreram na modalidade virtual, com o auxílio de plataformas digitais. Com isso, a Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT) tornou-se a primeira instituição de ensino destinada a magistrados a realizar bancas de dissertação pela internet no País.

Para o diretor geral da Esmat, desembargador Marco Villas Boas, os investimentos em infraestrutra acadêmica deram o suporte para que o Programa de Pós- Graduação Stricto Sensu não fosse interrompido devido à pandemia global do Coronavírus. “Não só o Mestrado, mas também cursos na modalidade de Ensino à Distância, videoconferências e palestras seguem com suas atividades normais. Estamos em isolamento social, mas nossa equipe permanece empenhada em garantir a missão de nossa entidade, que é a de formar e aperfeiçoar magistrados e servidores em busca de boas práticas e da excelência da prestação jurisdicional”, frisou.

 

Começo

 O primeiros acadêmico a utilizar o novo formato de avaliação foi o  magistrado Eduardo Barbosa Fernandes, que vive há nove anos em Arraias, na região Extremo-Sudeste do Tocantins, dando o exemplo. Tendo sua pesquisa, intitulada “Gestão das Unidades Judiciárias de Primeiro Grau na Justiça Estadual do Tocantins”, estava com defesa marcada para a primeira semana de março, data em que se iniciaram as primeiras ações de distanciamento social no Tocantins. “A preparação seguia normalmente, conforme as diretrizes traçadas com o professor-orientador, porém teve de ser adiada em razão das medidas de isolamento social. A princípio não havia outra data definida. No início do mês de abril recebi a informação de que a UFT havia normatizado o procedimento para defesa por videoconferência e me questionou se eu concordava ou preferia aguardar a liberação para defesa presencial, ainda sem data definida. Concordei com defesa por videoconferência, a qual se deu em 9 de abril”, afirmou.

Adaptações

Ainda segundo o magistrado, toda uma preparação teve de ser montada para o novo formato, uma vez que a própria defesa da dissertação representa um grande avanço na vida acadêmica, mas em contrapartida também foi um momento de grande ansiedade. “Como não sabia o procedimento da apresentação propriamente, meu orientador fez a explanação sobre o passo a passo do sistema de videoconferência adotado pela UFT, a partir daí passei a ensaiar a exposição, pois o tempo se limitava a 20 minutos, como na modalidade presencial, porém em um ambiente virtual, e depois de alguma preparação consegui resumir o assunto no tempo determinado”, ressalta.

 

 

Avaliação

Após a apresentação, que durou cerca de uma hora, além do preparo antes do início da defesa, o juiz aprovou a nova modalidade de avaliação. “Acredito ser um caminho interessante, não só neste momento de crise e necessidade de distanciamento, mas uma ferramenta a ser pensada para reduzir custos na formação técnica e acadêmica, notadamente em pós-graduação”, ressaltou.

Já a apresentação da assessora jurídica Nathalia Canhedo, residente na Capital e atuante no Juizado Especial Cível e Criminal da Região Norte, e seu trabalho acadêmico “A cooperação como instrumento de efetivação dos direitos do trabalhador resgatado em condições análogas à de escravo no Tocantins”, ocorreu no último dia 5 de maio. Necessitou de treinamento e preparação; contou também com uma pequena porção de ansiedade e tendo como expectador seu esposo. “Gostei do formato, embora tenha ficado muito ansiosa com relação a dar algum problema na internet, no computador ou mesmo na apresentação. Então, tive de pensar em um plano B para caso algo desse errado”, lembra.

No final tudo deu certo, e para a pós-graduada, apesar de a duração da defesa ter se estendido ao prazo habitual, o recurso adaptado de avaliação garantiu a sua aprovação no Mestrado. “É um recurso relativamente fácil de ser utilizado, e o fato de estar em casa, sentada, no conforto do lar me deu um pouco mais de segurança na fala, até mesmo para administrar o tempo”, afirma a mestra.

 

Parceria

De acordo com Eugenia Paula Meireles Machado, chefe de Divisão Pedagógica do Mestrado, devido à pandemia do COVID-19, a defesa de dissertação, realizada em 9 de abril, foi a primeira, na história da Escola Superior da Magistratura Tocantinense, a ser defendida totalmente por videoconferência. O resultado, em parceria com a UFT foi bastante satisfatório. “A banca foi defendida durante a quarentena, quando a Esmat já havia suspendido a maior parte de suas atividades presenciais em virtude da pandemia do Covid-19. Por este motivo, a sessão de defesa ocorreu virtualmente, com a participação do mestrando e dos professores por meio de plataforma digital. Isso é um marco importante para demonstrar o valor e a responsabilidade que a Escola tem para com o público de estudantes e profissionais”, ressaltou.

 

Mestrado

Lançado em 2013, o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu de Mestrado Profissional em Prestação Jurisdicional e Direitos Humanos, desenvolvido em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT) encontra-se atualmente em sua oitava turma de acadêmicos. Atualmente, as disciplinas e orientações se dão por meio do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) da Esmat, como também em diversas plataformas de videoconferência disponíveis na Internet. Atualmente, 127 alunos já defenderam suas dissertações e receberam o Diploma de mestre.

COMPARTILHE:


Confira também:




Segurança

Polícia Civil do Tocantins deflagra segunda fase da operação Rosetta contra membros de organização criminosa

Estão sendo cumpridos 22 mandados de prisão preventiva e 32 mandados de busca e apreensão em cidades do Tocantins, Rio Grande do Sul e São Paulo.


Visita

Governador em exercício recebe primeira militar do Tocantins a ser selecionada para Missão de Paz da ONU

Militar desde 2005, a capitã Louise destacou a importância do apoio que recebeu da PM


Saúde

Tocantins contabilizou 100 novos casos confirmados da Covid-19

Atualmente, o Tocantins contabiliza 250.785 pessoas notificadas com a Covid-19 e acumula 79.612 casos confirmados. Destes, 72.208 pacientes estão recuperados 6.256 pacientes seguem em isolamento domiciliar ou hospitalar e 1.148 pacientes foram a óbito.


Neste domingo

Tocantins contabilizou 98 novos casos confirmados da Covid-19, sendo 31 das últimas 24h


Eleições 2020

Diplomação dos eleitos no Tocantins será realizada por videoconferência


Coletivo N.S.L.O.

Acordes e talentos dos quatro cantos do Brasil dialogam com público em live musical


Tocantins

Fórum Estadual de Mudanças Climáticas reúne titulares por videoconferência em sua 12ª Reunião Ordinária


Assembleia

Eduardo do Dertins assume interinamente a Presidência da Aleto


Aleto

Elenil questiona portaria que torna obrigatória vistoria para 1º emplacamento de carro zero km no Tocantins



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira