Friday, 28 de February de 2020

JUSTIÇA


Justiça e Cidadania

“Objetivo é formar cidadãos de bem”, diz desembargador João Rigo ao lançar programa

10 Feb 2020
Rondinelli Ribeiro “Objetivo é formar cidadãos de bem”, diz desembargador João Rigo ao lançar programa

"É uma escola modelo com excelentes índices. Hoje quero apresentar a vocês uma cartilha, que também será apresentada para todas as outras escolas municipais de Palmas. E, se possível, desejamos estender para todo o Estado”, afirmou o desembargador João Rigo Guimarães ao entregar simbolicamente a cartilha para o aluno Gabriel Ângelo.  

“Em suas páginas existem aprendizados importantes e ensinamentos que envolvem o amor pela pátria e os princípios básicos de cidadania. Tudo isso foi pensado para que todos vocês se tornarem cidadãos de bem”, completou o desembargador, que não escondeu o entusiasmado com a escola, dirigida por Maria do Socorro Fragoso, presente na solenidade ao lado da secretária municipal da Educação, Cleizenir Divina dos Santos, representando a Prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, do juiz auxiliar da Corregedoria, Adonias Barbosa da Silva e da chefe de gabinete da Corregedoria, Kênia Cristina de Oliveira.

Na ocasião, as crianças fizeram uma apresentação cultural ao som da música “Emília, A Boneca Gente”, da cantora Baby Consuelo, que caracteriza a personagem escrita por Monteiro Lobato. Outra turma de alunos fez uma apresentação de caratê, falando em japonês. Já as alunas Bruna Eduarda e Marcela Carneiro fizeram uma apresentação surpresa ao lerem "Eu sou cidadão verdadeiramente", um poema elencando diversos pontos que constituem a cidadania.

O Programa busca orientar e contribuir para a formação de crianças como agentes multiplicadores de saberes, além de propiciar a integração entre o Poder Judiciário e a sociedade, permitindo que os magistrados conheçam melhor a realidade social por meio de uma inserção qualificada no cotidiano escolar.

Escola Nota 10

O juiz Gilson Coelho Valadares, coordenador da Coordenadoria de Cidadania, aproveitou o momento para explicar as funcionalidades da Justiça. Para ensinar sobre a Constituição Federal, o magistrado brincou com as crianças ao contar uma história sobre pessoas que possuem nomes peculiares e sanou diversas dúvidas das crianças. “É um aprendizado muito grande quando trabalhamos com crianças, e como agradeço essa oportunidade. E um dia serão vocês que estarão aqui no nosso lugar, já que nós iremos embora, e vocês irão nos substituir. Pois ser cidadão é sair do zero, correr atrás, abraçar as oportunidades e obter as próprias conquistas", afirmou.

Na sequência, o juiz auxiliar da Corregedoria Cledson José Dias Nunes convidou as crianças para um bate-papo sobre as histórias contidas na Cartilha. O magistrado explicou os pilares da Cidadania, assim como os direitos e deveres que todos possuem. "Não conseguimos nada sem o direito aos estudos. Além de um direito é um dever que temos. Só assim que podemos trabalhar e conquistar maiores melhorias sociais. E espero que vocês gostem muito dessa cartilha.”

Também juiz auxiliar da Corregedoria e professor há 41 anos, Márcio Barcelos Costa, que explicou a diferença entre furto e roubo, alertou os alunos. "Nós não podemos fazer justiça com as próprias mãos nesses casos, pois é perigoso. Falem para os papais de vocês irem a uma delegacia. O delegado irá levar o caso para um promotor, que fará a denúncia para um juiz, que fará o julgamento, com a presença de um advogado, ou, em casos em que a pessoa não pode pagar, será solicitada a presença de um defensor público. Depois disso o juiz dará a decisão. E em caso de recursos, os processos vão para os desembargadores no Tribunal de Justiça.”

Os alunos mais participativos durante as palestras receberam de toda a mesa nota 10, merecida pelo aprendizado conquistado. “Crianças que vão contribuir para o um bom futuro do Brasil”, projetou o desembargador João Rigo.

COMPARTILHE:


Confira também:


Saúde

América Latina reforça medidas de proteção contra novo coronavírus

Colômbia repatria cidadãos; Equador destina hospital exclusivo

Opinião

Final de uma semana que nem começou

Cada unidade da Federação tem os seus interesses que não podem nunca sobrepor aos interesses gerais da Nação sendo o principal o de ir e vir e o de livre manifestação.


Decisão

Justiça define que Incra não pode desistir de ação e desapropria Fazenda Vera Cruz, no TO

Decisão destaca que insuficiência de dotação orçamentária não pode se sobrepor à efetivação dos direitos fundamentais à moradia, ao trabalho, à alimentação e à função social da propriedade


Oportunidade

IEL Tocantins seleciona estagiários para o Ministério Público

Todas as informações estão publicadas no site www.iel-to.com.br


ATS

Obras de extensão de rede são entregues em Palmeirante


Internacional

Novo coronavírus: Itália registra 11 mortes e contágios aumentam


Araguaína

Alegria e interação marcaram o bloquinho das crianças do HMA


Sucesso

CarnaPraça levou mais de 20 mil foliões para a Praça dos Girassóis


Brasil

Skyy Vodka patrocina Carnaval cheio de diversidade


Dia 29/02

Dia Mundial das Doenças Raras é marcado por atividades em todo o país



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira