Friday, 22 de February de 2019

JUSTIÇA


Mobilização

Sindicato dos Delegados apoia Associação de Procuradores e rejeita PEC que oferece livre nomeação para o cargo de Procurador Geral do Estado

10 Feb 2019    16:56
Sindicato dos Delegados apoia Associação de Procuradores e rejeita PEC que oferece livre nomeação para o cargo de Procurador Geral do Estado

Uma nova Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de autoria do Deputado Ricardo Ayres (PSB), tramita na Assembleia Legislativa do Tocantins e pretende mudar o destino das nomeações para o cargo de Procurador Geral do Estado. A PEC nº 01 de 06 de fevereiro de 2019, tem o objetivo de modificar parágrafos dos artigos 51 e 56 da Constituição Estadual (CE), tornando assim possível a livre nomeação de titulares sem necessidade de estarem inclusos na carreira para a ocupação do cargo.

Para o presidente do Sindicato de Delegados da Polícia Civil (Sindepol/TO), Mozart Felix, o cargo requer preparação e independência funcional do profissional e não deve servir para atender interesses particulares dos governantes, por isso a manifestação contrária  à PEC apresentada. “O cargo exige do profissional uma preparação técnica e independência, admitir que o órgão seja gerido por alguém não integrante da carreira representaria enorme retrocesso. Outra justificativa para reprovar essa iniciativa é que a Procuradoria Geral do Estado (PGE) deve ser um órgão do Estado do Tocantins, não pode servir aos anseios do governo, mas sim da sociedade tocantinense. Dito isso é importantíssimo que tenhamos um líder que seja membro da carreira ocupando o cargo de Procurador Geral do Estado, para que seja alguém comprometido com a instituição e não fique à mercê de interesses particulares de governantes”, afirma Mozart.

O presidente da Associação de Procuradores do Estado (APROETO), Rodrigo de Meneses, também se posicionou contrário à PEC e declara que a classe está unida contra a ação que tenta impedir a autonomia dos órgãos e prejudicar a sociedade como um todo. “A carreira está mobilizada para barrar a PEC! O estado do Tocantins tem a previsão na Constituição desde 2007, onde foi estabelecido que o Procurador Geral teria que ser um membro de carreira. A surpresa vinda por parte da Assembleia Legislativa é que querem retirar a obrigatoriedade do Procurador Geral ser membro de carreira, podendo assim ser nomeado pessoas que não compõem o quadro da PGE. Essa decisão traz um prejuízo enorme à toda a sociedade, pois quando é colocado alguém de fora da instituição, essa pessoa vai chegar totalmente perdida ou até mesmo descompromissada com o interesse público”, explica Rodrigo.

O que a PEC propõe e quais parágrafos querem mudar?
O § 1º. artigo 51 da Constituição Estadual é o primeiro que a PEC pretende mudar, na CE ele diz que: “A Procuradoria-Geral do Estado tem como chefe o Procurador-Geral do Estado, de livre nomeação do Governador, dentre os cidadãos maiores de trinta e cinco anos, de notável saber jurídico e reputação ilibada”.

O segundo a passar por mudanças é o artigo 56 que diz: “O Procurador-Geral será nomeado pelo Presidente da Assembleia Legislativa, dentre os procuradores de carreira.”

De acordo com os artigos, A PEC propõe que as escolhas dos titulares dos dois cargos feitas pelos chefes dos poderes Executivo e Legislativo sejam livres e de fora de carreira, bastando somente ter 35 anos, saber jurídico e reputação ilibada.

COMPARTILHE:


Confira também:


Saúde

O que você precisa saber para se prevenir da dengue, zika e chikungunya

Os casos prováveis de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti dispararam no Tocantins. O monitoramento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), apontou, em 2019, um aumento de 1.657,7% (3.867) dos casos de dengue, zika e chikungunya em

Presidente

Léo Barbosa é eleito presidente do Bloco Brasileiro da União de Parlamentares Sul-Americanos

Ao final do evento foram homenageados o vice-governador Wanderlei Barbosa (PHS), o ex-presidente do bloco, Rodrigo Minotto (PDT) e o ex-prefeito de Chapecó, Milton Sander (póstuma), um dos fundadores da UPM.


Defesa do Comércio

Diogo Fernandes lidera Frente Parlamentar em defesa do comércio

A justificativa para criação da Frente reside no fato da população palmense ser dependente dos órgãos públicos, uma vez que a administração governamental é a maior empregadora do município.


Impasse

Defensor Público atende chacareiros envolvidos em conflito agrário que perdura quase 30 anos

Área tem decisão para reintegração de posse, mas moradores alegam que adquiriram as terras e não foram ouvidos pela Justiça


TO-040

Governo vai reconstruir TO-040 entre Dianópolis e divisa com Goiás


Saúde

Governo institui Câmara Setorial para agilizar compra de materiais e remédios na área da Saúde


AL Tocantins

Deputados aprovam projetos do Ministério Público, TJ e Defensoria Pública


Opções no Tocantins

Programe-se: 5 opções para curtir o carnaval no Tocantins


Atuação

Prof. Júnior Geo solicita medidas para a população em virtude da interdição da ponte de Porto Nacional


Palmas

Joseph Madeira toma posse na Acipa e assume compromisso com o fortalecimento da entidade



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira