Saturday, 28 de November de 2020

JUSTIÇA


Serviço

Telegram passa a ser utilizado como canal de denúncias de violações de direitos humanos

05 Jul 2020
Lauane dos Santos/ Governo do Tocantins Telegram passa a ser utilizado como canal de denúncias de violações de direitos humanos

A Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH) disponibilizou mais um canal para fazer denúncias de violações de direitos humanos e de violência contra a mulher, por meio de uma conta no Telegram, aplicativo de mensagens instantâneas, para o registro de casos em todo o país.

Conforme informações do site da Ouvidoria Direitos Humanos, para utilizar o canal, basta apenas digitar “Direitos Humanos Brasil” na busca do aplicativo. Após receber uma mensagem automática, o cidadão será atendido por uma pessoa da equipe da central única dos serviços. A denúncia recebida será analisada e encaminhada aos órgãos de proteção, defesa e responsabilização em direitos humanos.

“O Telegram é mais um canal para atender denúncias de violações de direitos humanos e de violência contra a mulher. Destacamos que os canais de denúncias são ferramentas efetivas na luta contra violações de direitos, pois são acessíveis, democráticos e eficazes, sendo serviços gratuitos, funcionando 24 horas por dia e todos os dias da semana, inclusive sábado, domingos e feriados, além do que a denúncia pode ser anônima”, explica a diretora de Direitos Humanos da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça, Sabrina Ribeiro.

Canais de denúncias

Com o Telegram, agora existem quatro ferramentas para o atendimento de vítimas e o registro de denúncias de violações de direitos humanos e de violência doméstica e familiar contra a mulher. Além da nova plataforma, há o canal telefônico (Disque 100 e Ligue 180), o aplicativo Direitos Humanos Brasil e o site da Ouvidoria/ONDH.

Disque Direitos Humanos – Disque 100

Entre os grupos atendidos pelo Disque 100, estão crianças e adolescentes, pessoas idosas, pessoas com deficiência, pessoas em restrição de liberdade, população LGBT e população em situação de rua. O serviço também está disponível para denúncias de casos que envolvam discriminação ética ou racial e violência contra ciganos, quilombolas, indígenas e outras comunidades tradicionais.

Central de Atendimento à Mulher - Ligue 180

As denúncias de violência contra a mulher são registradas pelo Ligue 180. O serviço cadastra e encaminha os casos aos órgãos competentes. Além disso, a plataforma recebe reclamações, sugestões ou elogios sobre o funcionamento dos serviços de atendimento.

(Com informações do site do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos)

COMPARTILHE:


Confira também:


Mobilização

Livrarias lançam campanha para atrair leitores para lojas físicas

Afetadas pela pandemia, livrarias ainda esperam retorno de clientes




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira