Tuesday, 17 de July de 2018

Tuesday, 17 de July de 2018

OPINIÃO


Política

A segurança pública e a reforma tributária

02 Mar 2018    19:59

Ao reunir governadores e representantes dos estados e anunciar recursos de R$ 42 bilhões para equipar polícias e construir presídios, o presidente Michel Temer abriu uma vertente de apoio aos governos estaduais para as demandas da segurança pública. Mas R$ 33,6 bilhões desse montante serão empréstimos do BNDES que, mesmo com juros privilegiados, os estados terão de pagar. Ainda mais: o programa será de cinco anos e, em 2018, só um quinto dos recursos será repassado. Além disso, os estados em recuperação financeira têm dificuldades jurídicas para receber empréstimo.  

De um lado, é positivo o reconhecimento do governo federal de que tem sua parcela de obrigação na execução da segurança pública. De outro, fica explícito que os entes federados não dispõem de situação financeira para arcar com as despesas de sua responsabilidade para manter em bom funcionamento as polícias e o sistema penitenciário. Além das medidas de choque, anunciadas na sequencia da decretação da intervenção no Rio de Janeiro e da criação do Ministério da Segurança Pública, o presidente e seus auxiliares da área econômica precisam  encaminhar uma reforma tributária que atribua aos estados e até os municípios uma parte maior do bolo de impostos arrecadados. O custeio da segurança pública através de empréstimos do BNDES só pode ser admitido em caráter emergencial, pois o pagamento das parcelas, mesmo com juros reduzidos, trará mais insolvência ao erário estadual.

Quando os militares assumiram, em 1964, muitos tributos antes arrecadados pelos estados e municípios foram centralizados na União. A justificativa era que, dessa forma, seria mais fácil combater a corrupção. Com os cofres cheios, o governo militar transferiu recursos “a fundo perdido” (isto é, sem a necessidade do beneficiário devolver) para estados e municípios tocarem suas obras e serviços. Feita a redemocratização, essas torneiras de dinheiro sem retorno foram sendo fechadas sem que se fizesse a devolução do poder arrecadador às duas esferas menores de governo. O resultado é a situação de penúria em que vivem estados e municípios, hoje incapazes de pagar pelos serviços de sua responsabilidade. Os acontecimentos recentes da política nacional – Mensalão e crimes apurados pela Lava Jato e similares – demonstram que não prevalece premissa de que os dinheiros arrecadados pela União são blindados contra a corrupção.  É preciso mudar...

 

*Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) 

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

41

PARABÉNS!
PARABÉNS!

34

BOM
BOM

32

AMEI!
AMEI!

34

KKKK
KKKK

36

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

27

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

24

CREDO!
CREDO!

Leia por assunto:

Segurança Pública Reforma Tributária Investimento

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


Emprego

Semana começa bem com a oferta de 84 vagas pelo Sine Palmas

Quem tiver interesse em concorrer a uma das vagas é preciso estar atento

Capital

Prefeitura substitui lâmpadas tradicionais por luminárias de LED

além da economia de quase 30% de energia, as luminárias de LED têm vida útil de dez anos e manutenção quase zero



Educação

Estudantes que participaram do Enem a partir da edição 2010 podem concorrer a vagas em cursos superiores pelo Fies e P-fies

Para se inscrever nas modalidades Fies e P-Fies, é necessário que o candidato possua renda familiar mensal bruta, por pessoa, até 3 (três) salários mínimos.


Política

Vereador Folha coloca seu nome à disposição do PSD e afirma que é pré-candidato

Presidente da Câmara de Palmas e vereador pelo terceiro mandato consecutivo, Folha esteve em sua cidade, Tocantinópolis, nos últimos dias, de onde voltou com a certeza de que disputará a vaga na Assembleia Legislativa.


Viver

Cine-Teatro do CEU oferece programação especial na temporada de férias inclusive com filme em Libras

Os filmes para a temporada de férias atendem em especial as crianças e jovens e, mesmo sem restrição de idade, recomenda-se que os menores de idade sejam acompanhados dos pais ou responsáveis.


ESTADO

Brigadistas municipais já estão aptos para combater queimadas nesta estiagem


ESTADO

Operação reúne entidades e promove fiscalização em bares de Dianópolis


ESTADO

Tocantins terá investimento de R$ 6,25 milhões para o segundo ciclo do Progestão


Viver

Colônia de Férias do SESI recebe mais de 230 crianças participantes na edição 2018 em Araguaína


ESTADO

Prefeita Cinthia dá posse a novo secretário da Casa Civil de Palmas


ESTADO

Balada Segura intensifica ações durante o Palmas Férias



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira