Tuesday, 18 de June de 2019

OPINIÃO


Confusão

Conselho Fiscal do IGEPREV cobra ao Governo repasse de contribuições em atraso

13 Apr 2019    14:29    alterado em 13/04 às 14:29
Conselho Fiscal do IGEPREV cobra ao Governo repasse de contribuições em atraso

Na tarde de segunda-feira, 08, os Conselheiros Fiscais do IGEPREV - Instituto de Gestão Previdenciária, protocolaram na Secretaria da Fazenda, ofício direcionado ao Secretário Sandro Henrique Armando, em que cobram repasse das contribuições previdenciárias dos Poderes Executivo e Legislativo.

A notificação é para que o tesouro estadual repasse  no prazo de 15 dias se dê a regularidade dos pagamentos da contribuição patronal e da contribuição dos servidores devidas desde o ano de 2016. Os conselheiros também solicitam o cronograma de pagamentos e uma audiência do Conselho Fiscal com o Secretário da Fazenda e Planejamento para discutir a situação fiscal do IGEPREV, em especial os valores em aberto devidos pelo Poder Executivo Estadual.

Além do Poder, também o Poder Legislativo está em atraso em relação aos repasses devidos ao IGEPREV, desde dezembro de 2018. “São os repasses das contribuições previdenciárias, que já foram descontadas dos servidores e até então não foram repassadas pelo governo ao IGEPREV. Esperamos que o secretário Sandro Henrique, regularize de imediato esses repasses”, disse o conselheiro Jorge Couto.

A contribuição patronal é o percentual sobre o salário de cada servidor estadual que o próprio governo é obrigado a contribuir com o Instituto.

O ofício foi assinado pelos conselheiros, João Paulo de Aguiar da Silveira, Fleuri Pereira dos Santos, Jorge Antonio da Silva Couto, Wellington Magalhães e Delmiro da Silva Moreira.

COMPARTILHE:


Confira também:


Vacinação Antiaftosa

Tocantins discute retirada da vacinação antiaftosa com estados que fazem parte do seu bloco

A previsão é de que a retirada da vacinação contra a enfermidade ocorra em 2021 para todo bloco IV

Drogas

Maconha é a droga mais apreendida no Tocantins, revela estatística

O ranking aponta ainda um crescimento das ocorrências registradas no órgão em relação às apreensões de crack. Enquanto em 2017 foram 319 registros, em 2018, este número subiu para 432.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira