Saturday, 19 de September de 2020

OPINIÃO


Opinião

O papel da liderança feminina na sustentabilidade dos negócios

09 Jan 2013

Iêda Novais*


Nas últimas décadas, o tema sustentabilidade vem sendo discutido amplamente, sob os mais diversos ângulos e pontos de vista. A questão tem se consolidado e adquirido cada vez mais importância e espaço no ambiente de negócios. O empreendedorismo verde tem passado a fazer parte das agendas de trabalho, especialmente das executivas. O fator em comum que une estas lideranças é o interesse em promover uma forte agenda de desenvolvimento que leve em consideração a mulher e a sustentabilidade, garantir que esse tema seja recorrente nas discussões entre os líderes empresariais visando o desenvolvimento de uma  economia nacional competitiva, inovadora, inclusiva e sustentada.

Recentemente, o Conselho Estratégico da Rede de Mulheres Brasileiras Líderes pela Sustentabilidade, criado em 2012 pelo Ministério do Meio Ambiente, deu posse a suas primeiras 13 integrantes. Um dos objetivos desse grupo é estimular ações de sustentabilidade entre as mulheres que atuam na liderança de instituições, organizações e empresas públicas e privadas. Uma das metas estipuladas, ambiciosa, é a de que até 2020 cerca de um milhão de executivas tenham participado de um curso de capacitação em sustentabilidade. A principal missão do colegiado, na condição de instância superior da iniciativa, é identificar, propor e aprovar um modelo de governança definitivo para a Rede.

O grupo participou da iniciativa “Mulheres Rumo à Rio+20: a Sustentabilidade no Feminino”, que deu origem à Plataforma 20. Considerada uma contribuição da sociedade brasileira para a Conferência das Nações Unidas Sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), a proposta contou com a colaboração de 200 mulheres e apontou diretrizes para o empreendedorismo verde, negócios sustentáveis e para a comunicação do consumo consciente.

Entre os compromissos firmados pelo grupo de trabalho estão: a adoção de mentoring e capacitação como forma de educação para a sustentabilidade e liderança; e a elaboração de um perfil de líder em sustentabilidade que seja inspirador para as carreiras profissionais. Foi definida também a promoção da valorização desses assuntos por meio de iniciativas como a realização de uma campanha do Governo Federal que aborde a sustentabilidade como tema que implica na geração de uma nova cultura, ou seja, na transformação de valores e modos de comportamento.

A iniciativa surgiu depois que foi constatada a existência de lacunas na formação de lideranças e verificou-se a necessidade de pensar ações ou programas que causem impacto pela relevância e cobertura de suas ações para fazer a diferença na sociedade. Assim, o assunto empreendedorismo verde e os negócios sustentáveis é dirigido ao público de mulheres de todas as classes e tem como pretensão incentivar e potencializar oportunidades de negócios que atuem na dimensão da sustentabilidade em suas várias vertentes.

Uma segunda ação aborda o tema padrões de consumo e produção, e é voltada para o público de mulheres da classe “C”. O objetivo é apresentar um programa de comunicação que possa promover uma mudança nos padrões de consumo e produção atuais, ao influenciar e orientar as escolhas de pessoas físicas e jurídicas para um consumo sustentável.

Sabidamente vivemos em um momento em que a valorização da economia sustentável não é mais um diferencial, mas, sim, uma realidade para a sobrevivência e a própria sustentabilidade das organizações. Certamente, as lideranças femininas têm muito a contribuir com a consolidação dessa realidade, especialmente em um País como o Brasil, que tem muitos exemplos a oferecer, mas também ainda precisa construir muito para que as relações entre a sociedade e a natureza garantam perenidade e equilíbrio ao nosso mundo.

* Iêda Novais é diretora da KPMG no Brasil e membro do Conselho Estratégico da Rede de Mulheres Brasileiras Líderes pela Sustentabilidade

COMPARTILHE:


Confira também:

Liberdade de Imprensa
FENAJ emite nota oficial

Saúde

Tocantins registra 885 novos casos da Covid-19

Atualmente, o Tocantins contabiliza 190.325 pessoas notificadas com a Covid-19 e acumula 62.498 casos confirmados. Destes, 44.830 pacientes estão recuperados, 16.818 pacientes seguem em isolamento domiciliar ou hospitalar e 850 pacientes foram a óbito.

Economia

Vice-governador articula relação do Basa com Governo para prorrogação de decreto que garante crédito especial às empresas afetadas pela pandemia

No total, foram disponibilizados o montante de R$ 2 bilhões para empresas a taxas de juros de 2,5% ao ano, bem abaixo ao praticado no mercado, e com prazo de carência até oito meses.


Justiça

Magistrado Pedro Nelson de Miranda Coutinho é o mais novo desembargador do Judiciário tocantinense

Além do corregedor-geral da Justiça, votaram os desembargadores Marco Villas Boas, Moura Filho, Jacqueline Adorno, Ângela Prudente, Eurípedes Lamounier, Maysa Vendramini, Etelvina Maria Sampaio Felipe e, por último, o presidente Helvécio Maia Neto.


Obras

Governador Carlesse assina Ordem de Serviço para recuperação de estradas vicinais em três municípios

Serviços serão executados em Cristalândia, Lizarda e Paranã


Justiça

Ministério Público expede parecer favorável a Delegados após Corregedoria instaurar sindicâncias


Eleições 2020

Prefeita Cinthia Ribeiro fecha convenção com apoio de seis partidos


Emprego

Sine Tocantins orienta trabalhadores para uma boa entrevista de emprego. Nesta quarta, 16, são 403 vagas no Estado


Covid-19

Boletim coronavírus (Covid-19): taxa de internações hospitalares sofre redução na Capital


Economia

Procon Municipal de Palmas divulga pesquisa de preços dos itens da cesta básica


Agricultura

Governo do Tocantins e Ministério da Agricultura retomam convênio e fortalece assistência a agricultores familiares



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira